Faturamento do mercado farmacêutico cresce 11,16% em 12 meses

Na contramão dos demais setores comerciais, mercado farmacêutico se manteve firme durante a pandemia; outros fatores também podem contribuir para esse crescimento

A pandemia do novo coronavírus impulsionou um setor específico durante a crise: o mercado farmacêutico. Esse segmento obteve um crescimento de faturamento de 11,16% em um período de 12 meses – comparativo realizado entre julho de 2019 e julho deste ano. Durante os meses iniciais de isolamento social, a forma de consumo da população mudou drasticamente, inclusive nas compras de farmácia, sendo optadas pelas lojas próximas do bairro e em lojas virtuais de grandes redes. 

Estes dados fazem parte de um levantamento realizado pela Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar). De acordo com a pesquisa, as farmácias associadas à Febrafar tiveram alta de 19,9% durante 12 meses, seguidas de outras redes associativistas e franquias, que cresceram 14,7%. 

Já as farmácias independentes registraram uma alta de 14,5%, enquanto as grandes redes corporativas, associadas à Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), cresceram 9,3%. As demais redes corporativas tiveram um aumento de 3,8%. 

Outro fator que contribui para o crescimento do setor

O cenário atual é favorável para as farmácias e toda a indústria farmacêutica. No entanto, o envelhecimento da população também pode ser outra razão para a ascensão desse mercado. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 13% de pessoas com 60 anos ou mais, sendo mais de 28 milhões de pessoas classificadas nesta faixa etária. 

A expectativa para 2035 é de que esse percentual suba para 21% da população, resultando em 48 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. A longevidade da população se dá pelas melhores condições econômicas e socioculturais existentes atualmente e que tendem a melhorar também, além dos novos tratamentos mais eficazes para doenças. 

Com o atual crescimento da indústria farmacêutica e com as novas projeções, o setor torna-se muito favorável para quem deseja estudar Farmácia EAD ou presencial e até mesmo profissionais formados, mas que não atuam diretamente na área. Isto porque, visando se preparar para atender essa parcela significativa da população, a área deve se desenvolver e pensar em produtos especializados para esse público, que, segundo os dados, só tende a aumentar e está cada vez mais ativo e cuidando de sua saúde e bem-estar, seja com cosméticos, remédios ou suplementações alimentares.

Foto:Divulgação

Instagram