Gasolina X etanol: entenda como calcular a opção que mais compensa para o carro flex

A escolha sobre o tipo de combustível leva em conta não apenas o preço, mas também a performance.

Hoje, muitos motoristas são donos de veículos com motor flex, que permitem o abastecimento tanto com gasolina, quanto com etanol. Essa tecnologia deu maior liberdade para que as pessoas pudessem escolher o combustível que mais compensa para elas, não estando mais presas às definições do motor de fábrica.

A escolha sobre o combustível mais apropriado leva em conta alguns aspectos. Além da diferença de preço, o etanol e a gasolina têm distinções naturais de rendimento ao andar na cidade ou na estrada. Isso varia em diferentes tipos de carro, de modo que cada modelo tem a sua preferência.

Abaixo, conheça melhor quais são as diferenças entre os dois compostos e como é feito o cálculo para saber qual é o combustível mais vantajoso para o seu bolso.

Diferenças

A gasolina e o álcool até se misturam, mas, individualmente, os dois compostos apresentam rendimentos diferentes. Em geral, o álcool (etanol) rende cerca de 30% menos que a gasolina. Por isso, por muito tempo, andar em um carro movido a álcool pesava mais no bolso.

Isso mudou com a chegada da tecnologia flex nos motores, que uniu os dois compostos. A partir de então, foi preciso fazer cálculos para descobrir qual composto compensava para o carro, já que cada tipo de combustível tem sua própria estrutura de preço.

Para auxiliar os motoristas, muitos postos colocam a diferença nos valores por litro em percentual, indicando se compensa abastecer com o álcool. Contudo, esse não é o único fator que deve ser considerado: a maneira como a pessoa utiliza o carro no dia a dia também impacta a escolha mais apropriada.

Historicamente, os carros gastam mais na cidade, onde se locomovem com velocidades mais baixas, do que nas estradas, em que andavam em velocidades superiores. Isso vem mudando nos carros mais recentes, uma vez que eles passaram ser mais econômicos na cidade, enquanto gastam mais ao percorrer a estrada.

Esse equilíbrio no consumo pode ser importante dependendo de suas necessidades. Quem costuma usar o carro só na cidade, sem viajar, pode ter mais benefícios usando um tipo de combustível. Agora, se a rotina do motorista faz com que ele viaje com frequência, ele pode ter mais vantagens ao utilizar outro tipo.

Cálculo

Tradicionalmente, o cálculo para ver qual é o combustível mais vantajoso para você é simples: basta dividir o preço do litro do etanol pelo valor do litro da gasolina. Se esse resultado for menor que 0,7, é melhor colocar o etanol no tanque. Agora, se ele for superior a 0,7, você economiza ao escolher a gasolina.

Como dito, também é importante que você esteja atento ao consumo do veículo e à diferença entre cada composto. A distinção no uso também precisa ser semelhante à disparidade de preço, para que a escolha do etanol realmente valha a pena, se o resultado for inferior a 0,7.

Para exemplificar, tome como exemplo o gasto do Gol 1.0 MT. Na cidade, ele anda cerca de 8,9 km/L com o álcool, enquanto, com a gasolina, esse rendimento é de 13,1 km/L. Como o resultado é 0,67, isso quer dizer que a diferença de preço explicada acima precisa ser inferior a 0,67 para que realmente compense utilizar o etanol no tanque.

No caso de andar na estrada, a diferença é pequena. O veículo rende 10,4 km/L com o álcool e 14,9 km/L com a gasolina. Como o resultado é 0,69, a vantagem financeira acontece apenas quando o valor do etanol é, no mínimo, 0,68 menor que o preço da gasolina.

Instagram