Clubes nordestinos aderem ao futebol eletrônico

Os eSports representam uma indústria multi-milionária, sendo o Brasil um dos países que possuem um dos maiores públicos de eSports no mundo. O segmento dos games vem atingindo públicos cada vez maiores, e, em tempos como os que vivemos, são uma das melhores e mais seguras formas de entretenimento.

O mundo do eSport já vem se estabelecendo no nosso país através de games exclusivamente eletrônicos, como é o exemplo de League of Legends e FreeFire. Estes jogos, antes reclusos aos jogadores (ou players), atualmente possuem fãs por todo o Brasil, que assistem às competições remotamente, ou, até mesmo, em estádios.

Clubes de futebol e o público online

De olho nessa indústria, os clubes de futebol nordestinos vislumbraram nesse segmento uma oportunidade de arrecadar receita e não deixarem seus torcedores na mão. Isso porque praticamente todos os eventos esportivos foram paralisados, por conta da atual situação que vivemos hoje em dia.

De acordo com especialistas, essa iniciativa pode ser benéfica na geração de rendimentos para o clube e é também um meio de promover as marcas parceiras, mesmo em tempos difíceis como este. Até mesmo após a recuperação do país e retomada de atividades, acredita-se que clubes de futebol continuarão investindo no público online, que atualmente cresce mais do que nunca.

Leão da Barra no eSport

O Esporte Clube Vitória, por exemplo, vem promovendo competições virtuais de futebol para seus sócios torcedores, a “liga do leão” como é conhecida, oferece diversos prêmios aos finalistas, desde convites para assistir jogos do camarote assim que as partidas retornarem à normalidade, a camisas oficiais da equipe.

As competições virtuais promovidas pelo Esporte Clube Vitória são gratuitas e estão disponíveis nas plataformas Xbox One e PS4, através dos jogos Pro Evolution Soccer 2020 e FIFA 2020 que são atualizados constantemente.

 Sport, América, Bahia, Náutico, etc.

Além do Vitória, outros clubes nordestinos vêm aderindo a essa iniciativa que, além de gerar renda para o time, oferece entretenimento para os torcedores de carteirinha. Exemplos são o Bahia, Náutico, América-RN, Sport, e Botafogo-PB.

Dessa forma, o sócio torcedor manterá o relacionamento com o time de paixão mesmo durante o isolamento social, enquanto os clubes agregam valor à marca e continuam a engajar quem está atrás da tela.

Plataformas de Entretenimento

Um estudo divulgado recentemente pelo Twitter, registrou um aumento significativo no número de interações e conversas, sobre esse segmento. É notável a imensa procura nesta área. Mas não só esta plataforma digital viu a procura do eSports aumentar. Sites de apostas que aceitam cartão de crédito, têm também sido alvo de buscas incessantes, para os apaixonados da área. Estas plataformas digitais estão disponíveis para qualquer pessoa interessada em jogar, e além de entretenimento, podem ser uma forma de se fazer uma renda extra em meio aos tempos de incerteza. Além de aceitarem cartão de crédito, esses sites oferecem oportunidades para quem está somente começando, como bônus de boas vindas,apostas em jogos de videogame, pagamentos sem taxas, etc. Os pagamentos com cartão de crédito são rápidos e podem ser feitos tanto em real brasileiro quanto em outras moedas.

Outras formas de jogar e assistir sem sair de casa

Games online como League of Legends e Fortnite são gratuitos e podem ser jogados com simples acesso à internet. Se é simples jogar online, é ainda mais fácil ser espectador desse tipo de jogos: canais de streamers estão disponíveis gratuitamente nos sites YouTube e Twitch, podendo ser acessados por qualquer pessoa em busca de diversão em forma de competição. Alguns canais vêm até mesmo arrecadando dinheiro para causas de ajuda e solidariedade, como é o exemplo do CBolão, competição amadora sem premiação de League of Legends que foi realizada remotamente e teve um público de 100 mil espectadores simultâneos. O campeonato, organizado pelo streamer Gustavo Baiano angariou R$125 mil, dinheiro doado para prevenção e combate contra a luta que estamos vivendo.

Foto de EVG Culture no Pexels

Instagram