“Ora pois”: vamos a Portugal

Com a reabertura do mundo após a vacinação, o país luso mostra um grande potencial para o turismo de luxo

Muitas pessoas deixam de viajar para fora do Brasil por conta da língua falada no país de destino, mas essa barreira quase não existe se pensarmos em ir para Portugal. A facilidade linguística possibilita uma viagem sem muitos perrengues quanto à comunicação. Agora, com a pandemia, o país adotou algumas medidas de segurança que falaremos mais para o final. Antes, vamos pensar nos passeios de luxo que o país ibérico pode oferecer.

Na área da gastronomia, eles fazem bonito. Com mais de 30 restaurantes com estrela Michelin, sendo dez deles na capital Lisboa, Portugal acaba sendo um ótimo destino para quem é bom de garfo. Sem contar os belíssimos vinhos regionais, que harmonizam com a culinária ibérica.

Recém incluído no Guia Michelin, o restaurante Cura – localizado no Four Season Hotel Lisbon – é conhecido pelos pratos criativos do chef Pedro Pena Bastos, como as Lulas, um dos pratos principais do cardápio que leva em sua composição avelãs, bergamota, caviar e manteiga de alga torrada.

Também localizado dentro de um hotel (Vila Foz Hotel e Spa) e bem perto da Praia do Homem do Leme, o Vila Foz Restaurante abre apenas para jantares e foca em pratos que destacam os sabores e texturas dos ingredientes.

Para quem gosta de ir às compras, deve separar um dia para conhecer a Avenida Liberdade. Lisboa mostra-se um destino para o luxo, e deixa Paris, Nova Iorque e Milão atentos para como esse segmento cresce na capital portuguesa. A Avenida Liberdade, considerada a Champs Elysées de Portugal, por exemplo, acomoda lojas de alta-costura, elegância e poder, com marcas como Louis Vuitton, Cartier e Prada.

Além da capital, pequenas cidades e vilas acompanham-na quanto ao luxo. Separe um espaço no seu roteiro para visitar as belezas de Oeiras, Cascais e Sintra, que misturam as construções clássicas de um país com fortes raízes marítimas e uma vida moderna e que sabe aproveitar os prazeres de se viver bem e em grande estilo.

Como a maioria dos brasileiros adora uma praia, deve fazer parte do roteiro de viagem conhecer o litoral português. A dica é visitar a Praia da Marinha, conhecida por ser uma das mais bonitas do litoral português e também do mundo. Localizada no extremo sul do país, na região do Algarve, ali acontece o encontro de falésias de pedra dourada com o azul do Mar Mediterrâneo – uma vista de tirar o fôlego! Além de aproveitar o mar diretamente, a praia possui diversos mirantes para admirar a beleza da região.

A história se faz presente em toda a parte do país, assim como a cultura local que permeia em cada passeio. Um exemplo disso é o Palácio Nacional da Pena, que antigamente era um local de veraneio da família real portuguesa. Localizado nas montanhas da Serra de Sintra, a arquitetura do castelo é única e explora diversas cores – ideal para quem quer conhecer Portugal para além da capital.

Turistas e moradores seguros: os cuidados na pandemia

Viajantes do turismo de luxo também se preocupam com a forma que os estabelecimentos estão lidando com a pandemia. E pensando nisso, o governo português criou o selo “Clean & Safe” (Limpo e Seguro).

O selo “Clean & Safe” é dado para empresas que cumprem as recomendações da Direção-Geral da Saúde do país para evitar a contaminação do novo coronavírus, o que dá mais segurança e confiança ao frequentar tais estabelecimentos.

Antes de garantir sua passagem para Portugal, saiba que o país obriga a apresentação de um teste negativo para Covid-19, feito nas últimas 72 ou 48 horas (no caso do teste rápido de antígeno [TRAg]). Crianças com menos de 12 anos estão isentas dessa obrigação.

Caso o passageiro estrangeiro viaje sem o teste negativo, sua entrada não é permitida em Portugal, cabendo à companhia aérea o custeio da volta ao país de origem, no primeiro voo disponível, e ainda o pagamento de multa.

Lembre-se de levar seu passaporte vacinal! Ainda por conta da pandemia, o governo de Portugal pede a apresentação de documento que comprove a vacinação para frequentar espaços como: estabelecimentos turísticos e hotéis; restaurantes; cassinos e bingos; eventos culturais; ginásios; entre outros.

Mesmo que oficialmente o país não reconheça como válido o cartão de vacinação emitido pelo SUS, estabelecimentos locais estão aceitando o documento. Mas para brasileiros, o que é aceito legalmente são os testes de Covid-19, que valem por apenas 72h, o que pode encarecer a ida ao país.

Foto:divulgação, istock | Torre de Belém, Portugal



Instagram