E-commerce: quais são os gastos médios e a importância de cada um deles

Investimento varia de acordo com o tamanho da empresa

O ambiente digital se torna cada vez mais o principal canal de comunicação e vendas das empresas, sejam elas grandes ou pequenas. O retorno em forma de lucro depende da estratégia utilizada, que pode contar com a ajuda de uma agência de conteúdo.

Muita gente que pretende abrir um negócio na internet ainda pensa que é só colocar o site no ar e pronto. Sim, é possível fazer tudo bem simples e rápido, mas nem sempre as ferramentas gratuitas te dão todo o suporte que a sua loja precisa.

O setor de e-commerce já vinha demonstrando potencial de crescimento nos últimos anos, mas tudo foi acelerado por conta do cenário pandêmico. Segundo uma pesquisa feita pela Ebit/Nielsen este ano, o crescimento nas vendas on-line foi de 47% apenas no primeiro semestre.

Quem quer entrar para o universo do e-commerce, precisa mais do que nunca entender a concorrência e saber como investir nos pontos certos. Veja a seguir o que é preciso para manter um ambiente digital funcionando para você e para os usuários.

Hospedagem e domínio do site

Esses dois itens estão literalmente relacionados a onde e como seu site fica localizado. A hospedagem é um dos gastos mais caros do orçamento para administrar um site, e pode ser contratada em planos mensais e anuais.

O domínio nada mais é do que o nome do seu e-commerce. E sim, faz muito sentido pagar para ter um nome exclusivo. É através dele que seus clientes te encontrarão, então ter um nome simples e que remete exatamente ao seu produto ou à marca é essencial.

Os dois geralmente são contratados ao mesmo tempo, e o ideal é que já existam antes mesmo do desenvolvimento do projeto. A partir de R$200 por ano é possível manter hospedagem e domínio garantidos em servidores seguros e estáveis.

Plataforma de desenvolvimento

Aqui é onde o site começa de fato a “ganhar vida”. Há diversas plataformas de desenvolvimento, como o WordPress, que inclusive conseguem hospedar e gerar um domínio para ele.

A plataforma é o ambiente onde seu conteúdo será desenvolvido, desde toda a parte de código, que permite que o site funcione na internet, como a administração de conteúdo: imagens, textos, atualizações, otimizações de SEO, etc.

Existem plataformas gratuitas e pagas, e claro, elas possuem diferenças. Se o seu site é mais pesado (comum nos e-commerces), um investimento para contratar o serviço premium pode ser interessante.

Por menos de R$100 por mês você garante plugins e temas para usar no seu negócio, além de contar com suporte 24h por dia e maior capacidade de armazenamento.

Equipe de desenvolvimento, design e conteúdo

Ter uma equipe multidisciplinar para manter a roda girando é essencial. Os desenvolvedores cuidarão de toda a parte técnica do seu e-commerce, enquanto a equipe de design da experiência do usuário, e estética dentro e fora do site.

Os redatores e analistas de mídia são responsáveis por todo o conteúdo acessado pelos seus clientes, então não é preciso dizer que sem eles seu negócio pode nem sair do papel.

O gasto com esses profissionais vai depender muito da forma de contratação. Se a equipe é interna, vai precisar colocar no orçamento o salário de cada um deles. Já na contratação de agências terceirizadas ou profissionais freelancer, o valor pode variar por projeto, ou tempo de trabalho.

Equipe estratégica e de marketing

Geralmente, eles trabalham próximos das equipes de conteúdo, mas acabam focando em aspectos mais individuais do negócio.

A estratégia envolve growth hackers e analistas de SEO, que atuam para posicionar o seu negócio nas páginas de busca. Sem eles, você só pode contar com a sorte para que seu produto fique conhecido do dia para a noite.

Os profissionais de marketing vão definir suas campanhas, volumes de vendas e como atingir metas de crescimento com base nos resultados. Também é comum a contratação de agências que prestam serviços para e-commerces, então o investimento aqui pode variar bastante.

Atendimento e logística

Por fim, mas não menos importante, a qualidade do seu atendimento e entrega dos produtos vai fazer com que seus consumidores voltem a comprar, ou acabem com a sua reputação na internet em questão de horas.

Ao optar por um sistema logístico próprio, ou contratar uma empresa específica, saiba que o gasto pode ser maior, mas é considerado um investimento na qualidade e rapidez das entregas.

Para quem pretende abrir um e-commerce ou quer otimizar os resultados de um negócio já existente, ter conhecimento de cada etapa e o que elas envolvem é essencial para os bons resultados a longo prazo. Lembrando que o que é considerado um gasto, pode na verdade ser um investimento.

Instagram