Black Friday: tire suas principais dúvidas

A Black Friday já está se aproximando, mas muitas pessoas ainda possuem dúvidas sobre a realização do evento. Confira as principais perguntas e esteja pronto para a data!

A pesquisa é um passo fundamental para qualquer compra. Ao tratar de uma aquisição on-line, quando você não consegue visualizar o produto cara a cara, é necessário ter uma atenção redobrada e informar-se antes de comprá-lo.

Nesse sentido, a Black Friday 2020 está chegando, trazendo várias promoções imperdíveis, mas muitos ainda desconfiam da sua veracidade. Marcada para ocorrer na última sexta do mês de novembro deste ano, mais especificamente, no dia 27, ela está sendo aguardada com ansiedade por uns e receio por outros.

Para desmistificar alguns pontos, neste artigo, trouxemos as principais dúvidas dos consumidores a respeito dessa sexta tão comentada. Então, se você se inclui na categoria dos duvidosos, continue a leitura e sane todas as suas interrogações!

1 – Como a Black Friday surgiu?

A Black Friday é uma tradição, inicialmente, norte-americana. Ela nasceu, especificamente, no estado da Filadélfia, nos anos 90. Seu principal objetivo é trazer os maiores descontos no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, que também antecede as compras natalinas.

No Brasil, a primeira Black Friday oficial ocorreu no dia 28 de novembro de 2013. Naquele ano, mais de 50 lojas expuseram as suas melhores promoções durante o evento 100% on-line. O sucesso da data é estrondoso! Em 2019, foi arrecadado mais de R$ 13,5 bilhões durante a sexta-feira de ofertas.

2 – Como saber quais são as lojas participantes?

Existe um site oficial da Black Friday no Brasil. Além de demonstrar quais são as lojas participantes, a página elenca as melhores ofertas durante o dia e o final de semana seguinte, já que os varejistas costumam estender as promoções.

Apesar de a Black Friday ocorrer apenas em novembro, o site fica disponível durante o ano todo. Nos dias anteriores, a página exibe uma contagem regressiva especial para aumentar a expectativa das compras. Por isso, não deixe de checar se uma determinada loja aderiu ao acontecimento.

3 – Como identificar se estou caindo em um golpe?

Existem várias maneiras de saber se um determinado produto ou comércio não passa de um golpe. A primeira é analisar o preço demonstrado. Caso ele seja muito abaixo do esperado, desconfie. Lojas golpistas costumam fisgar os consumidores oferecendo valores milagrosos.

Além disso, sites criptografados, que possuem segurança digital adequada, mostram algumas informações na sua página inicial ou no rodapé, como: CNPJ, endereço, telefone de contato, criptografia utilizada e selo do site Consumidor, que pertence ao governo. Caso o site que você visualizou contenha todos esses adereços, as chances de ser um golpe são mínimas.

4 – Posso devolver os produtos comprados?

A resposta é sim. As compras realizadas durante a Black Friday são asseguradas pelo direito do consumidor. Assim, como previsto em lei, é possível devolver o produto até sete dias após a sua compra, sem pagar taxas extras. No entanto, não esqueça de manter a nota fiscal bem preservada, pois ela será indispensável na hora da devolução ou da troca de um item.

5 – Como reclamar de um produto comprado?

Existem alguns mecanismos on-line para quem deseja reclamar de um produto, prestação de serviço ou até de uma loja. Além do já citado site do Consumidor, que elenca dados importantes dos comércios, como nota de satisfação, reclamações atendidas, prazo médio de resposta e satisfação com o Atendimento, existe o Reclame Aqui.

Trata-se de uma plataforma de reclamações contra empresas sobre atendimento, compra, venda, produtos e serviços. Caso nenhuma dessas alternativas surja efeito, também é possível deixar comentários públicos nas redes sociais dos comércios. Dessa forma, você despertará a atenção dos prestadores de serviço que prezam por uma boa reputação on-line.

Instagram