Os cuidados antes e depois de sair de casa durante a pandemia do coronavírus

Novos estudos provam que alguns cuidados, como a troca de roupa toda vez que sair de casa, não são necessários para aqueles que seguem o isolamento adequadamente.

O coronavírus mudou a rotina de pessoas no mundo todo. Antes, não haviam tantos cuidados ao de sair de casa e, na volta, muitas pessoas não tinham o hábito de higienizar a si e os próprios pertences.

Com a pandemia, essa questão mudou. Agora, a maior parte da população segue uma rotina de higienização das mãos, de objetos e, inclusive, da própria roupa. Mesmo assim, ainda surgem algumas dúvidas sobre como fazer a limpeza, quais produtos podem ser usados e quais itens são necessários limpar.

Considerando todas as dúvidas, as pessoas também não sabem quais os cuidados ao sair de casa e o que fazer para garantir maior segurança antes de depois de ir para um ambiente externo.

Cuidados antes de sair de casa

Muita gente não sabe, mas é possível tomar algumas medidas antes mesmo de sair de casa a fim de se prevenir. Levar somente os objetos que serão utilizados, como cartão de crédito, álcool em gel, máscara e celular é um exemplo. Quanto mais produtos estiverem na bolsa, maiores são as chances de contaminação e há mais trabalho na hora de limpar.

Então, garanta a segurança do seu lar e leve o álcool em gel antes de sair de casa. Com ele, qualquer um tem maiores chances de se proteger, pois, a maioria dos germes, bactérias e vírus, inclusive o próprio causador da COVID-19, são eliminados com o seu uso.

Além do álcool em gel, não esqueça de colocar a máscara. Essa é uma forma de garantir que pessoas contaminadas não infectem aqueles que não estão doentes. Principalmente, porque alguns infectados são assintomáticos, ou seja, não apresentam sintomas e, muitas vezes, nem sabem que estão com o vírus.

Os cabelos precisam estar preso?

No caso de pessoas com cabelos longos, muita gente tem dúvida se deve ou não prendê-los. Apesar de ser um meio de proteção, se a pessoa é alguém que segue o isolamento social, essa não é exatamente uma necessidade.

Quem nos explica isso é o Anderson Janowski, professor de doenças infecciosas pediátricas do Hospital Infantil St. Louis, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA.

Ele diz que “se alguém espirra, é necessária uma quantidade X de vírus nesse espirro. Diversas gotas têm que cair sobre você. Então, você precisa tocar exatamente na parte do cabelo ou da roupa onde estão essas gotículas, que já apresentam uma redução significativa nas partículas virais”.

O especialista complementa: “depois de tocá-las, teria que encostar em qualquer parte do seu rosto para entrar em contato com ele. Seria preciso passar por essa sequência de eventos, um grande número de coisas precisa acontecer de maneira exata. Isso torna o risco muito baixo”.

Cuidados quando voltar para casa

Um estudo na China descobriu que, pelo menos, metade da população tinha o coronavírus na sola do sapato. Então, é recomendado limpar os sapatos ou deixá-los do lado de fora se possui crianças que engatinham e estão sempre pelo chão.

Caso contrário, a limpeza não é necessária, pois existem riscos da sujeira do sapato ir para as mãos enquanto estiver limpando-os. Isso aumentaria as chances de levá-las ao rosto e, assim, ser contaminado.

Ao chegar em casa, o recomendado é lavar as mães, higienizar os alimentos e itens comprados com álcool e um pedaço de pano. Isso porque muita gente toca no mesmo objeto dentro de um supermercado, por exemplo.

As roupas devem ser lavadas quando voltar da rua?

A sugestão de lavar as roupas sempre que chega em casa só é necessário para aqueles que trabalham em empresas consideradas essenciais. Para os que estão isolados e seguindo as medidas adequadas, não é necessário lavar as roupas.

Nesse caso, faça como sempre fez e lave-as quando estiverem sujas. Mas se você tiver contato com alguém que está diagnosticado com a COVID-19, o procedimento acima não é o adequado.

Nesse caso, os Centros de Controle e Prevenção dos Estados Unidos recomendam o uso de luva para lavar as roupas e orientam para não sacudir as peças de vestuário. Além disso, quem está ou tem contato com algum infectado, pode misturar as roupas na máquina de lavar. O único conselho é deixá-las secar por mais tempo.

Muitos estudos foram feitos para saber a duração do vírus em superfícies. Segundo pesquisas publicadas no New England Journal of Medicine, o coronavírus sobrevive por até três dias em superfícies duras, como os metais e plástico, e até 24h em papelão.

Contudo, não foram feitas pesquisas para saber a duração da gotícula em tecidos. Os especialistas acreditam que a sua duração seria semelhante a do papelão, algo em torno de 24h.

Instagram