Marcas do Grupo Boticário se unem para alertar sobre o risco de desaparecimento das florestas

Neste dia 17 de julho, data em que é comemorado o Dia de Proteção às Florestas, algumas das maiores audiências de marca do Brasil no Instagram estarão unidas para impactar e alertar seus mais de 21 milhões de seguidores sobre o risco de desaparecimento das florestas. O objetivo da ação é conscientizar o público sobre a importância de proteger essas áreas, que cobrem 58% do território nacional e têm no desmatamento a sua maior ameaça.

Participam da ação as sete marcas do Grupo Boticário – O Boticário, Eudora, Vult; quem disse, Berenice?, Beauty Box, Eume e Beleza na Web –, bem como o Grupo, o Instituto Grupo Boticário e a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Grupo Boticário

“As marcas do Grupo Boticário têm linguagem, personalidade e público-alvo diversificados e territórios bastante claros entre si. No entanto, alguns temas relevantes para toda a sociedade são ponto de intercessão para diálogos e comunicação. Esta iniciativa reúne esforços para que as audiências sejam impactadas sobre a importância das florestas”, explica o CEO do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, ressaltando que a causa do meio ambiente é abraçada pela empresa há 30 anos, quando foi criada a Fundação.

Florestas

Dados do Relatório de Avaliação Global dos Recursos Florestais de 2020 da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), apontam que 12% das florestas do mundo estão no Brasil, totalizando 497 milhões de hectares. Somente em 2019, de acordo com o Relatório Anual do Desmatamento no Brasil, do MapBiomas, cerca de 1,2 milhão de hectares foram desmatados em todos os biomas. Mais de 60% estão relacionados à Amazônia (770 mil hectares), seguido pelo Cerrado (408,6 mil), Pantanal (16,5 mil), Caatinga (12,1 mil) e Mata Atlântica (10,6 mil).

Considerando apenas as áreas com vegetação nativa, a economia das florestas gerou, em 2018, 11.638 empregos formais no Brasil. Em 2017, produtos coletados sem a necessidade de derrubada de árvores movimentaram R$ 1,3 bilhão. Os dados são do Serviço Florestal Brasileiro (SFB). “Diante deste contexto, o Grupo Boticário almeja que sociedade, empresas e órgãos públicos entendam a importância das florestas em pé e defendam a sua conservação em todo o País. Além do âmbito econômico, elas minimizam o impacto de gases de efeito estufa, estocam carbono, oferecem serviços ambientais e garantem maior resiliência e mais saúde para a população. Pessoas e negócios vivem mais e melhor com florestas conservadas”, afirma a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

Impacto

Os seguidores impactados pela ação serão direcionados para o perfil da Fundação Grupo Boticário, onde compreenderão mais e melhor a relevância do trabalho conduzido pela instituição – uma história que reflete a causa ambiental abraçada pelo Grupo Boticário como um todo.

Com três décadas de atuação a favor da proteção do meio ambiente, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera.

A ação, que acontece na sexta-feira (17), poderá ser acompanhada nos perfis na plataforma Instagram: @oboticario, @beautybox, @eume, @grupoboticario, @fundacaofrupoboticario, @institutogrupoboticario, @eudora, @belezanaweb, @quemdisseberenice e @vult

Quem assina a ação é a agência W3Haus, responsável pelos canais digitais da Fundação.

A Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR), é uma área com 2.253 hectares de Mata Atlântica protegida e mantida pela Fundação Grupo Boticário- Foto: José Paiva
Instagram