Eletrobras Furnas lança programa para recuperação de rios no Dia Mundial da Limpeza

Cerca de 30 voluntários da empresa participarão da limpeza do Rio Jacó, vizinho à subestação de Furnas no bairro do Grajaú 

No Dia Mundial de Limpeza (WorId Clean Up Daycelebrado neste sábado (18), a Eletrobras FURNAS promove um mutirão para limpar o Rio Jacó, que atravessa a subestação da empresa no bairro GrajaúRio de Janeiro. A partir das 9h, cerca de 30 voluntários que trabalham na companhia estarão recolhendo todo tipo de resíduos sólidos nas margens e no leito do rio.  Na ocasião, também serão plantadas mudas aquáticas (papiro e sombrinha chinesa) que ajudarão na despoluição da água. O material recolhido será levado ao final do dia para a Cooperativa Popular Amigos do Meio Ambiente – COOPAMA.  

ação marca o lançamento do projeto IARA (Intervenção Ambiental para Recuperação das Águas), que tem como meta realizar a limpeza e a recuperação de rios e córregos que atravessam as unidades de operação da Eletrobras FURNAS espalhadas pelo Brasil. IARA também prevê uma campanha de educação ambiental para conscientização das comunidades e escolas vizinhas à unidade do empreendimento. Oficinas de produção de sabão (reaproveitamento de óleo de cozinha), distribuição de cartilha (confeccionada com papel semente para posterior plantação em garrafa pet), maquete de uma casa para ensinar a economizar energia elétrica são algumas das atividades interativas que estarão na programação, além da participação dos próprios moradores na coleta dos resíduos. 

A despoluição visual será outro assunto trabalhado pelo projeto. Dessa vez, a comunidades do complexo da Divinéia (Sá Viana, Borda do Mato e Nova Divinéia), localizada próxima a um trecho do muro da Subestação Grajaú, ganhará pinturas de artistas grafiteiros e crianças da comunidade sobre a temática ambiental. A iniciativa vem para valorizar a qualidade artística, chamar atenção para questões sociais e ambientais, ao mesmo tempo, abrir oportunidade para artistas urbanos que nem sempre conseguem divulgar sua arte. 

Marcos Machado, gerente de Responsabilidade Social, Marca e Reputação da Eletrobras FURNAS

“As abordagens do projeto estão ligadas diretamente ao compromisso da Eletrobras FURNAS em apoiar ações que coloquem em prática o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), respeitando as necessidades e características dos locais onde a empresa atua. Com essa ação, conseguimos integrar voluntários, comunidade, crianças e jovens em atividades que fortaleçam as políticas públicas”, ressalta Marcos Machado, gerente de Responsabilidade Social, Marca e Reputação da Eletrobras FURNAS

 Eletrobras FURNAS 

A preocupação da empresa com o Meio Ambiente e com um país sustentável é antiga. O Programa Coleta Seletiva Solidária, que existe desde 2003, atingiu esse ano a marca de duas mil toneladas de produtos recicláveis, contribuindo para a geração de renda de catadores e suas famílias em 20 cooperativas e associações parceiras da Eletrobras FURNAS. O objetivo principal do programa é buscar construir uma cultura institucional para novo modelo de gestão dos resíduos, somada aos princípios e metas da A3P (Agenda Ambiental da Administração Pública), do Ministério do Meio Ambiente, além de contribuir para alcançar os resultados dos ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Em 2018, a empresa renovou este compromisso por mais cinco anos.

DIA MUNDIAL DA LIMPEZA 

World Clean Up Day (Dia Mundial da Limpeza) é um evento de âmbito mundial que envolveu mais de 50 milhões de pessoas em cerca de 180 países no ano passado. Trata-se de uma ação social global destinada ao combate de toneladas de lixo que são descartadas de modo incorreto no meio ambiente de todo o planeta. 

NÚMEROS DA DEGRADAÇÃO DOS RIOS 

O Brasil tem 12% da reserva de água doce do mundo e mais de 70% das reservas hídricas do país se concentram na Amazônia, segundo dados da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico – ANA. Nas últimas décadas, o desmatamento de encostas, das matas e o uso inadequado dos solos tem contribuído para a diminuição dos volumes e da qualidade da água, bem natural insubstituível na vida do ser humano. 

No Rio de Janeiro, grande parte dos rios encontra-se em situação crítica em termos de qualidade de água e o rio Jacó não é diferente. Os fatores que levaram a este estado de degradação estão associados a problemas referentes ao sistema de esgotamento sanitário a partir do adensamento populacional, que dificulta a preservação das faixas marginais de proteção dos rios, além do controle de descarte de resíduos sólidos. 

Instagram