Conheça as principais diferenças entre gás encanado e de botijão

Entender como cada um funciona é essencial para escolher a modalidade correta

Ter gás em casa, seja encanado ou com o uso de botijão, é essencial para realizar atividades básicas, como cozinhar, de maneira tranquila. Apesar de sua importância, as diferentes maneiras de garantir que o gás chegue em casa ainda levantam dúvidas de consumidores, que buscam economia e segurança. As duas opções disponíveis são o gás GLP, comercializado em botijão, e o GN, gás natural que vem pelo encanamento da rua.

O gás GLP, encontrado em botijão, é uma opção muito procurada por quem quer economizar, já que seu custo acaba sendo inferior ao da outra modalidade. Ele é comercializado na forma líquida, que vai armazenada dentro do botijão, e que em contato com o ar passa ao estado gasoso, tornando-se um gás inflamável. Já o gás natural funciona por meio de uma rede de distribuição com fornecimento direto e que dissipa-se rapidamente em caso de vazamento.

Na hora de adquirir um botijão, é muito importante estar atento na hora de escolher a distribuidora de gás, procurando recomendações e avaliando se o preço está condizente com o resto do mercado. Para quem vai se mudar de casa e já tem um fogão, não é preciso se preocupar e nem trocar o eletrodoméstico, já que qualquer modelo de fogão pode ser usado com botijão ou receber gás encanado. O único ponto é que, dependendo do tipo de fogão e da modalidade de fornecimento de gás da casa, pode ser necessário chamar um profissional para fazer a conversão, instalando as peças adequadas para que o eletrodoméstico receba o gás de maneira apropriada.

Apesar de ser usado por grande parte da população, muitas pessoas ainda se sentem inseguras em relação ao botijão de gás. Na realidade, o risco do gás GLP está muito mais associado ao uso de um equipamento clandestino, sem autorização da ANP (Agência Nacional de Petróleo), ou uma instalação feita de maneira inapropriada, aumentando os riscos de vazamento e um possível acidente. 

Por isso, é preciso estar atento ao estado do botijão, garantindo que ele esteja dentro do prazo de validade e com todas as peças, como mangueira e válvula, em bom estado e corretamente vedadas. Se possível, é importante deixar o botijão em uma área externa e bem ventilada, diminuindo os riscos, caso haja um possível vazamento, pois um ambiente fechado fica preenchido pelo gás, situação que pode causar um acidente.

Na hora de alugar ou comprar um apartamento, o tipo de fornecimento de gás disponível no local deve ser levado em consideração, para se adequar às necessidades dos moradores. Depois de entender as diferenças entre os tipos de fornecimento de gás, fica mais fácil colocar os custos no papel, além de avaliar espaço e segurança do local, para então fazer a escolha mais acertada.

Foto: Divulgação

Instagram