O uso da tecnologia blockchain no setor aéreo

Por Rafael Alvim*

As empresas que fabricam, operam e fazem a manutenção de aeronaves estão sempre em busca de recursos, tecnologias e ferramentas que lhes permitam otimizar o desempenho. À medida que a indústria avalia o potencial de tecnologias como inteligência artificial e impressão 3D para transformar as operações, há outra inovação a ser considerada: o blockchain.

Mas o que essa tecnologia, geralmente associada ao mercado financeiro, em razão das criptomoedas, tem a ver com o processo de mover máquinas de 250 toneladas pelo ar? Em resumo, tem o potencial de criar valor duradouro para o setor porque o que a indústria aeroespacial não sabe sobre seus aviões custa-lhe muito dinheiro. Uma análise da nossa consultoria mostra que os ganhos de eficiência habilitados pelo blockchain podem aumentar a receita dessa indústria em até 4% (ou US$ 40 bilhões), enquanto corta os custos de manutenção, reparo e revisão em cerca de 5% (ou US$ 3,5 bilhões).

Apesar da sofisticação tecnológica das aeronaves comerciais modernas, muitos dos dados cruciais para mantê-las no ar são coletados manualmente. E, dependendo de seu tamanho, um avião pode incluir milhões de peças que o fabricante deve inserir em seus registros. Qualquer pessoa que forneça uma peça – seja um provedor de manutenção, reparo e revisão ou um fornecedor que reabasteça um depósito – deve evidenciar o histórico desse item. Na ausência do histórico, a aeronavegabilidade dela deve ser estabelecida por meio de testes e recertificação. E, como raramente esses dados estão disponíveis online, não há prontamente a condição ou o histórico de uma aeronave porque os dados são espalhados em várias partes e sistemas. A natureza do blockchain o torna perfeito para ajudar a superar esses desafios.

A tecnologia poderia ser usada não apenas para registrar cada vez que uma peça é instalada ou removida de um avião, mas também poderia capturar outros detalhes, como por quanto tempo a peça substituída estava em serviço e a identidade e localização do técnico que executou o reparo. E pode garantir que os participantes do blockchain tenham acesso apenas às informações a que têm direito, melhorando muito a visibilidade de seus próprios negócios e, ao mesmo tempo, protegendo seus dados dos concorrentes.

O blockchain, portanto, tem o poder de criar uma “certidão de nascimento” digital para cada peça instalada em um avião e atualizá-la sempre que o avião é reparado ou inspecionado por um técnico. Os dados coletados podem incluir a localização da peça no avião, seu fabricante, a identidade de cada técnico que tocou a peça e o local onde o serviço foi executado. Essas “certidões de nascimento” podem fornecer um instantâneo da condição do avião: desde o momento em que sai da linha de montagem até 20 anos depois, quando é devolvido ao seu locador ou retirado da frota da companhia aérea.

Ter uma visão mais precisa da configuração de um avião e do histórico de manutenção pode ajudar a reduzir custos e perdas relacionadas ao tempo de inatividade e manutenção não planejada, aumentar o valor dos aviões no mercado secundário e no final dos arrendamentos e melhorar a produtividade do trabalhador.

Ter a peça certa, no lugar certo, na hora certa, em centenas de locais é um dos desafios operacionais fundamentais enfrentados por companhias aéreas e empresas de manutenção, reparo e revisão. Quando uma companhia aérea ou provedor de manutenção, reparo e revisão precisa adquirir uma peça incomum, geralmente recorre a fornecedores no mercado. E não é raro descobrir que muitos fornecedores estão se oferecendo para vender algo que ainda não possuem. Lidar com revendedores adiciona despesas desnecessárias e aborrecimento porque eles podem atrasar a obtenção do componente que prometeram vender. Os participantes de um ecossistema aeroespacial movido a blockchain seriam capazes de comparar o número de série de uma peça oferecida com um registro indelével em tempo real de propriedade, localização e utilização.

Hoje, grande parte da manutenção é reativa, conduzida após ou mesmo depois que um problema em um único componente cria efeitos colaterais. Outras manutenções são realizadas em intervalos programados regularmente. Se os técnicos pudessem revisar a configuração e o histórico de cada aeronave de uma frota em um livro de blockchain, seriam capazes de se envolver em uma manutenção mais preditiva, buscando evitar os problemas antes que eles se tornassem evidentes. A manutenção preditiva pode não apenas reduzir os atrasos e a perda de receita associada à manutenção não planejada, mas a capacidade de prever o custo de manter cada avião com confiança e ainda alterar significativamente a economia dos contratos de manutenção, reparo e revisão de preço fixo.

Implantar uma solução de blockchain para o setor aeroespacial que tenha o poder de fornecer esses e outros benefícios não é uma tarefa fácil porque demanda construir confiança entre os participantes. A falta de confiança entre os usuários é um dos maiores impedimentos percebidos para a adoção do blockchain nos próximos três a cinco anos, atrás apenas da incerteza regulatória, de acordo com a Pesquisa Global Blockchain da PwC que ouviu 600 executivos de vários países em todos os setores.

Blockchain

O blockchain não revolucionará a indústria aeroespacial da noite para o dia. Na verdade, essa é uma prática que se recomenda começar a implantar de forma pequena e gradual, por meio de programas piloto para evitar o choque da cultura digital. A tecnologia tem o potencial de ajudar a resolver problemas específicos que os participantes do setor enfrentam todos os dias e turbina outras inovações que as empresas já estão adotando, como a Internet das Coisas (IoT), computação em nuvem e análise de dados.

É importante incluir especialistas em segurança cibernética, conformidade, auditoria e jurídicos nas decisões de design de blockchain desde o início. Montar a equipe certa ajudará a evitar erros dispendiosos e a construir a confiança entre todos os membros do ecossistema. O setor aeroespacial é uma indústria global, que demanda uma solução também global, a fim de refletir suas necessidades, considerando os requisitos específicos de jurisdição.

O cenário está armado para o crescimento da blockchain no setor aeroespacial, pois o interesse e a oportunidade existem. Tudo o que resta é que os pioneiros deem o primeiro passo.

*Sócio da PwC Brasil líder no setor aeroespacial e de defesa, responsável pelo escritório de São José dos Campos (SP), importante polo desse setor no País

Rafael Alvim-Foto:Divulgação

PwC

Na PwC, o nosso propósito é construir confiança na sociedade e resolver problemas importantes. Somos um Network de firmas presente em 157 países, atuando no Brasil há 105 anos, com profissionais dedicados à prestação de serviços de qualidade em auditoria e asseguração, consultoria tributária e societária, consultoria de negócios e assessoria em transações. Saiba mais sobre a PwC e nos diga o que é importante para sua empresa ou carreira, visitando nosso site: www.pwc.com.br

Instagram