5 dicas para quem quer abrir uma empresa de sucesso

Iniciar o próprio negócio é uma tarefa que exige muito empenho, além de planejamento e conhecimento de mercado

Não há meio melhor para adquirir conhecimento do que a prática. Essa máxima pode ser aplicada em inúmeras situações da vida, principalmente para quem pensa em abrir o próprio negócio. Aprender com erros e acertos é fundamental para aperfeiçoar as habilidades administrativas, melhorando efetivamente o desempenho do empreendimento.

Cada vez mais competitivo e exigente, o mercado atual demanda uma série de adequações  principalmente aquelas que se referem à Indústria 4.0. Corresponder às novas carências comerciais, adotando umsoftware de gestão, por exemplo, é um dos principais fatores para começar um empreendimento com o pé direito.

Decerto, abrir uma empresa, independentemente do setor, requer planejamento e certo conhecimento de mercado. Porém, transformar uma ideia em algo notável e de grande sucesso depende estritamente de sua atuação e traquejo organizacional.

Neste artigo, você vai conferir 5 processos essenciais para começar acertadamente um empreendimento e, consequentemente, alavancar o negócio.

A simplicidade é o primeiro passo

Um truque extremamente funcional é tentar explicar, com poucas palavras, sua ideia de negócio para alguém. Se você conseguir sintetizar a proposta em uma única e ligeira frase, havendo compreendimento por parte do receptor, certamente o conceito poderá ser levado adiante.

Caso haja, dentro dessa explicação, a necessidade de desenvolver determinadas etapas, esclarecendo processos e objetivos, talvez seja melhor refletir um pouco mais sobre a principal contribuição e proposta do negócio.

Lembre-se que um dos objetivos constantes será a conquista de novos clientes, por isso a percepção acerca do que a empresa oferece deve ser simples, de modo que um indivíduo consiga reconhecer rapidamente qual o problema que seu empreendimento resolve, bem como as vantagens que ele oferece.

Propor diferenciais de mercado que sejam tranquilos de entender, ocorrendo de maneira natural, é o fator que vai transformar sua ideia em algo concreto e, sobretudo, rentável. Essa é a etapa inicial para começar um negócio de sucesso.

O planejamento operacional como fator de segurança

Tendo uma ideia aplicável e consistente, a próxima e crítica etapa é a elaboração de um planejamento estrutural. Esse plano deve compreender aspectos organizacionais e financeiros, como receitas e despesas, capital de giro inicial, estratégia de vendas, publicidade, número de funcionários e previsões de mercado.

Pode-se dizer que definir a organização é como escrever um roteiro que vai desde a realização pré-funcional até os primeiros dias do negócio. A partir daqui, uma série de ajustes devem ser realizados segundo as movimentações reais.

O planejamento deve responder à questões como: o valor possível para o investimento inicial, o capital de giro disponível, os custos fixos estabelecidos, a quantidade mínima de funcionários para iniciar a operação e como aplicar uma estratégia capaz de diferenciar seu negócio dos demais concorrentes.

Juntamente ao plano, é de extrema importância realizar uma pesquisa de mercado. Além de ajudar a conhecer melhor o próprio empreendimento, ela apontará preços médios de compra e venda no seu setor, a situação dos principais concorrentes e, principalmente, a definição do público-alvo.

Vale ressaltar que o plano de gestão não é uma garantia de funcionamento perfeito, mas sim uma maneira de diminuir possíveis riscos.

Uma decisão de cada vez

Para iniciar um primeiro empreendimento do zero, é preciso cautela e muita paciência. Começar com um estabelecimento sofisticado, equipamentos desenvolvidos e uma equipe grandiosa de funcionários carece de altos investimentos, que mal ministrados podem conduzir o recente negócio ao fracasso.

Por isso, independentemente da ambição e da ideia inovadora, recomenda-se começar pequeno. É necessário conquistar segurança e solidez antes de pensar em qualquer movimento de expansão. Dessa maneira, caso ocorram imprevistos — o que é comum para quem está começando — eles apresentarão dimensões contornáveis.

É preciso, como apontado anteriormente, paciência e muito esforço para crescer e conquistar clientes. O fundamental, no início, é consolidar parcerias com sócios e fornecedores, conseguindo atender com segurança as primeiras demandas.

Pé no chão

Tenha em mente que, mais que um sonho, seu negócio deve corresponder a uma oportunidade de mercado. A ansiedade em criar e apresentar uma solução inédita não pode levar o empreendedor a investir recursos em algo que fuja da realidade absoluta da maioria das pessoas — futuros clientes.

É preciso direcionar concepções particulares para as demandas do público-alvo, compreendendo carências para, assim, apostar em soluções práticas. Nenhum conceito inovador se sustenta perante as infinitas possibilidades disponíveis no mercado se não resolver problemas, agilizar processos e reduzir custos dos clientes.

Nesse âmbito, o principal é começar oferecendo praticidade e qualidade, visando beneficiar o comprador em algum aspecto. A implementação de serviços extras e/ou de ideias novas deve ocorrer após o estabelecimento atingir um certo grau de estabilidade.

Caso o negócio já esteja em pleno funcionamento e a operação não esteja apresentando bons resultados, cabe anotar um ponto crítico: não tenha medo de mudar!

Trabalhe, trabalhe e trabalhe

Não é difícil encontrar histórias de sucesso quando o assunto é empreender. Porém, é sempre bom lembrar que por trás dessas narrativas há muito esforço e dificuldades, que incluem frustrações.

Abrir o próprio negócio é ter consciência de que um enorme desafio deverá ser enfrentado, exigindo tempo, dedicação e muita paixão. O empenho, somado à realidade, é a chave para o sucesso.

Esteja, então, preparado para suar a camisa, tendo consciência de que, pelo menos no início, você vai trabalhar mais do que o habitual, recebendo menos e não tendo a total garantia de bons resultados. 

Instagram