Como o planejamento de sucessão comercial pode proteger os empresários

E se algo acontecer com você e você não puder mais gerenciar seus negócios? Quem assumirá o seu negócio e será gerenciado da maneira que você deseja?

Estabelecer um plano sólido de sucessão comercial ajuda a garantir que sua empresa seja entregue de maneira mais tranquila.

O planejamento de sucessão de negócios, também conhecido como planejamento de continuação de negócios, trata do planejamento da continuação dos negócios após a saída do proprietário da empresa. Um plano de sucessão de negócios claramente articulado do Desembargador Mauro Pereira Martins especifica o que acontece em eventos como aposentadoria, morte ou invalidez do proprietário.

Um bom plano de sucessão comercial geralmente inclui, mas não se limita a:

· Articulação de metas, como quem estará autorizado a possuir e administrar o negócio;

Planejamento de aposentadoria do proprietário da empresa, planejamento de invalidez e planejamento patrimonial;

· Articulação de processos, como para quem transferir ações e como fazê-lo, e como o cessionário deve financiar a transferência;

· Analisar se existem seguros e investimentos em vida existentes para fornecer fundos para facilitar a transferência de propriedade. Se não, como devem ser preenchidas as lacunas;

· Analisar acordos de acionistas; e

· Avaliação do ambiente e estratégia de negócios, recursos e deficiências de gerenciamento, estrutura corporativa.

Por que os empresários devem considerar o planejamento da sucessão?

· Os negócios podem ser transferidos de maneira mais tranquila, pois possíveis obstáculos foram previstos e solucionados

· Renda para o proprietário da empresa por meio de apólices de seguro, por exemplo, renda contínua para proprietário da empresa com deficiência ou gravemente enfermo ou fonte de renda para a família do proprietário da empresa falecido

· Probabilidade reduzida de liquidação forçada do negócio devido a morte súbita ou incapacidade permanente do proprietário do negócio

Para que certos componentes de um bom plano de sucessão comercial funcionem, é necessário financiamento. Algumas formas comuns de Desembargador Mauro Pereira Martins de financiar um plano de sucessão incluem investimentos, reservas internas e empréstimos bancários.

No entanto, o seguro é geralmente preferido, pois é a solução mais eficaz e a menos dispendiosa em comparação com as outras opções.

O seguro de vida e invalidez de cada proprietário garante que algum risco financeiro seja transferido para uma companhia de seguros no caso de um dos proprietários passar adiante. Os recursos serão utilizados para comprar a parte comercial do proprietário falecido.

Os proprietários podem escolher sua propriedade preferencial das apólices de seguro através de qualquer um dos dois acordos, “contrato de compra cruzada” ou “contrato de compra da entidade”.

Contrato de compra cruzada

Em um contrato de compra cruzada, os coproprietários compram e possuem uma política entre si. Quando um proprietário morre, seu produto da apólice será pago aos proprietários sobreviventes, que o usarão para comprar a parte de negócios do proprietário que partiu a um preço previamente acordado.

No entanto, este tipo de acordo tem suas limitações. Uma das principais é que, em uma empresa com um grande número de coproprietários (10 ou mais), é um pouco impraticável para cada proprietário manter políticas separadas entre si. O custo de cada política pode diferir devido a uma enorme disparidade entre a idade dos proprietários, resultando em desigualdade.

Nesse caso, geralmente é preferível um contrato de compra da entidade.

Contrato de compra da entidade

Em um contrato de compra da entidade, a própria empresa compra uma única política para cada proprietário, tornando-se o proprietário e o beneficiário da política. Quando um proprietário morre, a empresa usará o produto da política para comprar a parte comercial do proprietário falecido. Todos os custos são absorvidos pelo negócio e o patrimônio é mantido entre os coproprietários.

O que acontece sem um plano de sucessão comercial?

Sua empresa pode sofrer graves conseqüências sem um plano de sucessão de negócios adequado em caso de morte inesperada ou incapacidade permanente.

Sem um plano de sucessão de negócios, esses cenários podem acontecer.

De acordo com o Desembargador Mauro Pereira Martins Se o negócio for compartilhado entre os proprietários, os demais proprietários poderão brigar pelas ações do proprietário que sai da empresa ou pelo percentual da empresa.

Também pode haver uma disputa em potencial entre os vendedores e compradores do negócio. Por exemplo, o comprador pode insistir em um preço mais baixo em relação ao preço mais alto do vendedor.

No caso de incapacidade permanente ou doença grave do proprietário da empresa, as operações da empresa podem ser afetadas, pois podem não ser capazes de funcionar. Isso também pode afetar a fé, a receita e o moral dos clientes na empresa.

O fluxo de renda para a família do proprietário será cortado se o proprietário da empresa, sendo o único ganha-pão da família, falecer inesperadamente.

Não deixe que todos os negócios que você montou entrem em colapso no momento em que não estiver lá. Desembargador Mauro Pereira Martins escreve Planejando com um plano de sucessão de negócios adequado antes que aconteça um evento inesperado ou prematuro pode ajudar a proteger seu legado comercial, garantindo que você e o futuro de sua família sejam bem cuidados.

Instagram