Romeiros recebem apoio de alunos de Fisioterapia da UNITAU

Nesta sexta-feira (8) os alunos do curso de Fisioterapia da Universidade de Taubaté (UNITAU) voltam a oferecer apoio aos romeiros na tenda dos peregrinos, localizada no pátio do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Após um ano de interrupção, devido à pandemia do coronavírus, os alunos do 7º e 8º semestre do curso retomam o acolhimento aos peregrinos, que chegam à basílica após uma longa jornada. 

UNITAU

“Essa ação é muito importante por dois motivos. Primeiro, pelo lado humano, porque todos ali têm uma bagagem e um objetivo de fé muito grande. A caminhada em si é uma superação. Eles chegam com lesões na pele e com dores, mas, a gente compreende que isso é uma superação em função da fé e eu acho que é muito bacana os alunos presenciarem isso”, comenta a Profa. Dra. Alex Sandra Oliveira de Cerqueira Soares, Diretora do Departamento.  

  Por outro lado, a professora ainda explica que a ação, além de promover a interação dos alunos com a visão humanística da profissão, ainda traz muitos conhecimentos. “E depois no atendimento os alunos não imaginam o que vão encontrar, quais serão as queixas de dor e o estado de cada um. Essa experiência é ótima para o aprendizado deles”, pontua. 

Fisioterapia da Universidade de Taubaté (UNITAU)

  A UNITAU participa dessa iniciativa há quatro anos. Desta vez, cerca de 20 alunos realizarão os atendimentos no período da manhã e no período da tarde. Os alunos de Fisioterapia da UNITAU irão contribuir com ações de alongamentos, exercícios de relaxamento e de respiração e com massagens terapêuticas, visando diminuir as dores musculares e articulares.  Todos os protocolos serão realizados em uma tenda, com a participação de outros voluntários.  

   A Profa. Dra. Wendry Maria Paixão Pereira, uma das docentes que acompanhará os alunos, explica que essa vivência é uma oportunidade única para os futuros fisioterapeutas colocarem em prática os ensinamentos adquiridos durante o curso, exercitando os princípios do cuidado e da humanização sob a ótica do ensino e extensão. “É uma atividade extensionista que propicia ao aluno trazer a teoria para o dia a dia em um local diferenciado dos consultórios e clínicas, reforçando e mostrando outras frentes de serviços e ações que a fisioterapia pode oferecer para a sociedade”, expõe. 

Romeiros

  Além do apoio que será oferecido na Basílica, mais de 60 estudantes disponibilizaram atendimentos gratuitos na última quarta-feira (6), no posto de atendimento “Unidos pela fé”, às margens da rodovia Presidente Dutra. A ação faz parte da disciplina “Atividades fisioterapêuticas em grupos populacionais”.  

Foto:Divulgação

Por Bianca Guimarães /ACOM/UNITAU 

Instagram