Quais São as Restrições Quanto á COVID-19 em Vigor no Espaço Schengen?

A Europa e o Espaço Schengen são destinos muito populares entre os turistas brasileiros e milhares de viajantes do Brasil visitam a UE a cada ano. No entanto, antes de planejar uma visita em 2020, esses passageiros devem estar atentos e avisados das restrições quanto à COVID-19 que estão em vigor na Europa.

A COVID-19 vem impondo muitas mudanças na forma em que vivemos e isso é ainda mais marcante quando se trata de viagens. No momento, quase todos os países do mundo estão adotando restrições sobre as nacionalidades que podem ou não entrar em seus territórios, para frear a propagação do coronavírus.

Neste artigo, você pode descobrir quais países na área do Schengen estão permitindo que brasileiros entrem por suas fronteiras e, assim, preparar sua viagem em segurança. Veja também quais documentos especiais os viajantes brasileiros devem providenciar antes de chegar à Europa para evitar atrasos em viagens internacionais.  

Os Brasileiros Podem Visitar Qualquer País do Schengen?

Desde o dia 8 de agosto, a UE definiu recomendações que permitem a entrada de visitantes de um número limitado de países terceiros (ou seja, aqueles de fora da UE) no Espaço Schengen. Porém, atualmente o Brasil não é um desses países.

Isso significa que muitos países europeus estão banindo a entrada de portadores de passaporte brasileiro viajando com partida do Brasil. Em termos práticos, as viagens europeias estão fortemente restritas aos brasileiros nos tempos atuais.

Apesar disso, os países da UE e Schengen tem permissão legal para individualmente definir as próprias regras sobre quais nacionalidades podem ou não entrar em suas fronteiras. Contudo, há algumas exceções à proposta lista segura de países.

A principal exceção é Portugal. A nação ibérica atualmente está permitindo viagens entre seu território e o Brasil, além de permitir que brasileiros entrem como normalmente.

No momento, não há exigência de um período de quarentena ou auto-isolamento ao se chegar em Portugal a partir do Brasil. No entanto, quem estiver viajando dali para outros destinos europeus deve passar por uma quarentena de 14 dias — caso tenham estado no Brasil ou em outro país considerado de alto risco nos 14 dias que antecederam sua chegada.

Brasileiros Precisam de Algum Documento Especial para Visitar a Europa?  

Em circunstâncias normais, os brasileiros podem entrar no Espaço Schengen apenas com um passaporte válido, caso estejam em uma breve viagem de férias ou negócios. O documento deve contar com mais de seis meses até a data de expiração. Do contrário, pode haver impedimento para entrar.

Ainda assim, os viajantes precisam estar cientes de que a UE vai iniciar em 2022 um novo sistema de isenção de visto, o ETIAS. Veja aqui mais informações sobre como solicitar isso e com o que você vai precisar contar antes de viajar à Europa dessa data em diante.

No presente, os países da UE e do Schengen estão definindo regras individuais sobre quais nacionalidades poderão entrar durante a crise da COVID. Em muitos casos, isso significa que os passageiros devem preparar uma documentação especial de saúde para a chegada.

Diversos países estipulam que os viajantes devem preencher um formulário localizador de saúde no momento da chegada, para permitir o rastreamento dos passageiros que porventura tenham contato com um caso de COVID. Em geral, é possível preencher esse formulários online antes da partida ou apresentar em cópia impressa em papel na entrada ao país.

Outros países também exigem a apresentação de um certificado de teste de COVID na chegada. Nesse caso, o teste deve ser realizado pelo menos 48 horas antes da partida e conter um resultado negativo para o vírus.

Você pode encontrar mais informações sobre quais países exigem documentação de saúde adicional através do Parlamento Europeu Reabrir a ferramenta da UE.

A Europa está gradualmente reajustando seus controles de fronteiras e as orientações para turismo em adaptação à realidade da pandemia de COVID-19. Isso está ocorrendo de forma lenta mas garantida.

É claro que muitas das regras em vigor atualmente estão sujeitas a mudanças repentinas. A Europa está começando agora a vivenciar uma segunda onda de casos de COVID e há restrições de viagem sendo reintroduzidas a curto prazo por alguns países.

Antes de embarcarem em uma viagem, os passageiros que se dirigirem à área do Schengen devem checar com atenção as orientações de saúde de ambos os governos, o seu e o do país estrangeiro. Eles costumam manter informações atualizadas para que as pessoas possam se familiarizar com qualquer norma ou procedimento antes de uma viagem.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay 

Instagram