Instituto Claro anuncia projetos vencedores da 10ª edição do concurso de inovação Campus Mobile

Iniciativa reuniu 247 universitários e recém-formados de todo o Brasil e premiou seis soluções tecnológicas voltadas para o impacto social nas áreas de Diversidade, Educação, Games, Saúde, Smart Cities e Smart Farms

 Durante o último semestre, estudantes de oito estados brasileiros tiveram a oportunidade de participar de um intenso calendário de atividades do projeto Campus Mobile, incluindo palestras, lives, sessões de mentoria, bancas de apresentação e metas de programação, com o objetivo de apoiá-los no desafio de desenvolverem soluções para o segmento mobile que priorizem a tecnologia como ferramenta para a transformação social. Nesta terça-feira (03/05), a maratona chegou ao fim com o anúncio dos seis projetos vencedores da 10ª edição do concurso de inovação e empreendedorismo, nas categorias de Diversidade, Educação, Games, Saúde, Smart Cities e Smart Farms.
 

O anúncio dos vencedores foi feito pelo Instituto Claro, após a avaliação da banca final, formada por especialistas do mercado e da Claro, representando as diferentes categorias. Reunidos por videoconferência, os integrantes da banca analisaram os projetos em aspectos como impacto social, inovação, design, usabilidade, acessibilidade e implementação do produto para selecionar os premiados.
 

Conheça os projetos vencedores em cada categoria:
 

Diversidade — Pernambucanas criam app para mulheres apaixonadas ‘peladas’

O projeto vencedor foi o Rede Tabela, idealizado por três estudantes da UFPE e residentes do estado de Pernambuco, Elaine Cruz Farias, Luane Barbosa da Silva Lima e Nathália Cruz Farias. O projeto é uma aplicação mobile que busca conectar mulheres que se interessam por peladas, partidas de futebol amadoras, facilitando o intercâmbio de informações entre as jogadoras e os diversos times de peladeiras da Região Metropolitana do Recife.
 

Educação — Mineiros vencem com solução para conectar estudantes de idiomas

A categoria Educação premiou os mineiros Amanda Faria Galvão de Oliveira, da Universidade Federal de Juiz de Fora, e Vitor Giudice Batista de Araujo, do ITA, o TalkInn, aplicativo formatado para conectar estudantes de línguas estrangeiras que desejam aprimorar o conhecimento do idioma e treinar conversação.

Games — Cariocas são destaque com jogo para educação financeira

Os estudantes Beatriz Figueiredo Alves, Jansen Cersosimo Moreira e Rafael Paladini Meirelles, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, criaram o “Patrono”, um jogo infanto-juvenil que tem o objetivo de introduzir jovens e crianças no mundo das finanças.
 

Saúde — Paulista vence com app que permite comunicação de pacientes pelos olhos

Aluna da UNIP, Joyce Querubino de Oliveira, idealizou o Comunica, aplicativo vencedor na categoria Saúde, que funciona como prancha automatizada de comunicação alternativa, permitindo pessoas impossibilitadas de se comunicar verbalmente dentro ou fora do ambiente hospitalar, possam falar através do aplicativo, com cliques manuais ou apenas movimento dos olhos.
 

Smart Cities — Mineiro conquista primeiro lugar com solução focada em moda circular

De Minas Gerais, o estudante da UFMG, Lucas Leandro Ribeiro, venceu a categoria Smart Cities com a ferramenta Trokái para compra, venda, troca e doação de roupas, incentivando o engajamento da população nos conceitos da moda circular.
 

Smart Farms — Catarinense é campeão com app para gestão de abelhas nativas

Idealizado pelo morador da cidade de Florianópolis e estudante da Universidade Estácio de Sá, Marcello Freyesleben Caon, o Bee App é um aplicativo para a gestão da criação de abelhas nativas sem ferrão. A principal proposta é auxiliar o meliponicultor (criador de abelhas sem ferrão) a gerir o meliponário, permitindo a gestão completa do manejo e o controle das multiplicações, alimentação, manejos de abelhas rainhas, controle financeiro e até mesmo, rastreabilidade genética dos enxames para evitar consanguinidade.

10ª edição teve 247 estudantes e 130 projetos inscritos
 

Realizado pela Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC) com patrocínio do Instituto Claro e apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e do apoio do beOn — hub de Inovação da operadora, pelo segundo ano consecutivo, o Campus Mobile foi 100% virtual, contando com a inscrição de 130 soluções e a participação de 247 estudantes e recém-formados. O formato online permitiu que mais jovens pudessem desfrutar da experiência e divulgar suas ideias.
 

“Temos muito orgulho deste projeto e de todas as soluções que foram criadas por meio dele. Graças a esse intercâmbio entre jovens, academia, empresas e sociedade, muitos aplicativos ganharam o mercado e agora beneficiam a população. O Campus Mobile é muito mais que um concurso de inovação, é um ecossistema que proporciona aos jovens o ambiente ideal para que desenvolvam plenamente suas ideias e a cada ano vemos um comprometimento maior dos jovens em usar a tecnologia e os smartphones como ferramentas para a transformação social” comemora Daniely Gomiero, diretora de Comunicação Corporativa e Responsabilidade Social e vice-presidente de Projetos do Instituto Claro.
 

Cada equipe será premiada com uma quantia em dinheiro, para aprimoramento dos projetos, e uma viagem de imersão ao Vale do Silício (Califórnia, EUA), onde terão a oportunidade de conhecer algumas das maiores empresas da área de tecnologia do mundo.

CAMPUS MOBILE

Campus Mobile é um concurso de inovação e empreendedorismo que busca estimular estudantes universitários e jovens recém-formados a desenvolverem soluções por meio de aplicativos, produtos e serviços do segmento mobile que promovam impacto social e benefícios à população. A iniciativa é realizada pelo Instituto Claro em parceria com a Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC) da Universidade de São Paulo (USP) e com o apoio do beOn — Hub de Inovação da Claro.
 

INSTITUTO CLARO

A área de Responsabilidade Social da Claro investe continuamente em ações relacionadas à Educação e à Cidadania, por meio do Instituto Claro, com o objetivo de atuar em frentes sociais que integram a tecnologia e a informação como fonte de desenvolvimento e conhecimento. Desta forma, realiza e apoia projetos como o Campus Mobile, o Educonex@o, o Programa Dupla Escola, entre outros. O Instituto Claro é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça, e é reconhecido pelo Departamento Global de Comunicação das Nações Unidas (DGC/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas. Conheça outras realizações no site do Instituto Claro

Instagram