Google se prepara para tráfego recorde na próxima Black Friday

Pandemia do coronavírus fará com que mais pessoas comprem virtualmente este ano.

A Black Friday é uma importante data comercial para varejistas do mundo todo. Ela está marcada para a quarta sexta-feira do mês de novembro, ocorrendo após o Dia de Ação de Graças nos EUA. O evento ganhou popularidade no mundo inteiro por causa dos preços especiais que vendedores aplicam em seus produtos.

Contudo, em 2020, a dinâmica da Black Friday deve ser diferente. Em vez das imensas filas e de lojas, shoppings e supermercados lotados de pessoas procurando os descontos mais especiais, a expectativa dos varejistas é de que a maioria das vendas aconteça pela internet.

O responsável por isso é o novo coronavírus, causador da COVID-19. A pandemia que tomou conta do planeta obrigou muita gente a ficar em casa e fechar parte do comércio por longos períodos. Para impedir que o vírus se espalhe ainda mais, as recomendações dos profissionais da saúde é que as pessoas evitem o contato e pratiquem o distanciamento social.

Tráfego intenso

O Google Cloud, da Alphabet, tem se preparado para o aumento do número de acessos e vendas de varejistas norte-americanos no período. A expectativa é que o ano de 2020 seja marcado por um recorde de compras on-line quando a data comercial acontecer.

Tecnologias de computação em nuvem, como é o caso do Google Cloud, permitem hospedar centenas de sites e armazenar uma infinidade de dados. Isso é parte essencial para a realização de operações do comércio eletrônico para muitos varejistas. É necessário que os servidores estejam prontos para suportar o tráfego exigido.

Esse aumento já vem sendo esperado por alguns deles. Em entrevista à Reuters, Carrie Tharp, vice-presidente de varejo e consumidor do Google Cloud, comentou o que tem feito. Ela e sua equipe desenvolveram um projeto de crescimento linear com o objetivo de estimar quantos servidores deverão ser usados para realizar todas as vendas on-line necessárias.

A equipe dela prevê uma série de picos, mostrando que a demanda do período deve ser grande. O aumento do tráfego de vendas on-line vem acontecendo desde março, quando o período de isolamento se iniciou na maior parte do mundo. Em novembro, espera-se que esse tráfego chegue ao maior número de acessos.

Preparação para a Black Friday

A Black Friday atrai o interesse de milhares de clientes pela oportunidade de comprar o que se deseja com um grande desconto. Além disso, como ela acontece um mês antes do Natal, a data é uma ótima oportunidade para quem deseja adiantar as compras dos presentes e sair economizando.

Mesmo faltando alguns meses para a Black Friday, o consumidor já pode se preparar para garantir a economia. Montar uma lista com os itens mais desejados, ordenando-os por prioridade, é uma boa forma de evitar compras não planejadas e não esquecer de nada no dia.

A lista também permite que você comece a monitorar, desde agora, a variação de preço do que você pretende comprar. Sites na internet oferecem essa ferramenta de monitoramento, mostrando como o preço mudou em determinada loja ao longo do tempo. Assim, você pode perceber se o desconto do dia é realmente verdadeiro.

Uma vez que a expectativa é que o tráfego seja intenso na Black Friday, existe a possibilidade do produto que você deseja esgotar-se rapidamente ou de você ter dificuldade de navegar pelas lojas virtuais, por causa do grande número de acessos.

Por isso, é recomendado que você tenha em mãos uma lista alternativa, com produtos semelhantes ao que você deseja. Dessa forma, você ainda pode adquirir itens que atendam a sua necessidade, mesmo que aquele que você mais deseja não esteja disponível.

Instagram