Looks masculinos sem tabu: veja como incrementar seu armário com peças criativas

Preconceitos de gênero reforçam estereótipos e afastam o público masculino do mundo da moda

A moda dedicada aos homens ainda é um grande tabu na sociedade atual. Prova disso é que, apesar da crescente ascensão, o mercado de peças masculinas ainda é exponencialmente menor que o dos itens femininos.

Em partes, isso se deve ao machismo enraizado na sociedade. Ainda é forte a ideia de que moda é “coisa de mulher”, o que afasta muitos homens de se expressarem criativamente por meio de suas peças de roupa.

Herança dos processos de colonização, de maneira geral, isso acontece por uma ideia hegemônica europeia, que foi fundamentada em um pensamento binário. Ou seja, a noção de que os itens só podem ter um gênero ou mesmo que o que está determinado para um não pode ser experienciado por outro, e vice-versa.

Contudo, vale lembrar que esse determinismo, por si só, já é falho. Prova disso são homens que conseguem exercitar a superação do que vem sido chamado de masculinidade frágil, a fim de acessar seu lado criativo. O resultado disso é um armário sem tabus e cheio de personalidade.

Vale lembrar que moda é linguagem. Ou seja, privar-se de expressar-se da maneira como gostaria também é privar-se de comunicação. Para aqueles que pretendem acessar o lado criativo e manifestar-se por meio do figurino, separamos algumas dicas de peças para ajudar nessa missão. Confira.

Camisa e camiseta rosa

Essa peça que já foi trend há alguns anos, entre homens de todos os estilos, hoje, voltou a receber torcida de nariz daqueles mais conservadores. Isso porque o rosa, em geral, é associado ao feminino. O problema do tabu com a camiseta rosa, então, é duplo: tanto é equivocado achar que homem que se veste de rosa é homossexual, quanto é um erro achar que, caso ele realmente seja, isso também seria uma questão.

Assim, se você gosta da cor rosa, invista em camisas e camisetas dessa cor. Elas cabem em todas as ocasiões. Uma camisa rosa, inclusive, pode ser superformal numa composição que inclua blazer e calça de alfaiataria.

A professora e pesquisadora americana Jo Paoletti afirma que a associação entre cor e gênero é algo recente. Isso porque, há pouco mais de cem anos, crianças usavam vestidos brancos, independente do sexo.

O motivo disso é que esse tipo de roupa, dessa cor, era mais fácil de lavar, porque podia ser fervida. Ao mesmo tempo, os vestidos permitiam que as fraldas dos mais novos fossem trocadas com facilidade.

Paoletti ressalta, ainda, que existiram momentos em que o azul, na verdade, era associado às meninas, enquanto o rosa foi, por muito tempo, uma cor considerada masculina.

Bermuda acima do joelho

Em um país tropical, como Brasil, em especial, no verão e em algumas regiões, é curioso observar que muitos homens recusam-se a usar bermudas mais curtas, mesmo em dias mais quentes.

No entanto, a verdade é que bermudas mais curtas que as que se convencionou chamar de tradicionais são extremamente estilosas e podem ser encontradas em diversas cores, volumes e tecidos.

Saia para homens

Encerramos nossa lista com, potencialmente, o item mais polêmico de todos: a saia masculina. Elas também foram um assunto que deu o que falar no meio da década passada, mas não conseguiram ser aceitas pela maioria. De qualquer forma, são uma aposta para as tendências que devem reaparecer na próxima estação.

Vale lembrar que a saia é utilizada por homens em outros países, sem que isso signifique algo negativo. Em lugares como a Escócia e até em áreas super-religiosas do Oriente Médio, apesar de terem um termo específico para elas, as vestimentas tradicionais dos homens também tem o formato da saia como conhecemos.

Ou seja, as peças de roupas tem um elemento que é, em sua maior parte, apenas cultural. Quem quer sair da mesmice e desafiar estereótipos deve estar aberto a entender isso exatamente para repensar esses padrões tão opressores.

Instagram