Como lidar com relacionamentos abusivos

Você sabia que as relações de amizade, de família e de amor podem ser abusivas em muitos casos? Ou seja, não é só um namoro ou um casamento que pode ser tóxico. Felizmente, existem maneiras de identificar os padrões de agressão em um relacionamento para interromper esse ciclo.

As características de um relacionamento abusivo incluem manipulação, chantagem emocional, agressões (física, verbal, sexual, psicológica ou patrimonial) e intimidação. Além disso, percebem-se ciúme excessivo, tentativas de controlar a vida da outra pessoa, destruição da autoestima do outro e ameaças.

No entanto, para que um relacionamento seja considerado abusivo, não é necessário que todas essas características estejam presentes. Se uma pessoa vive uma relação que a faz se sentir presa, diminuída ou violentada, ela precisa de ajuda. E qual é a melhor maneira de fazer isso?

Como ajudar alguém a sair de um relacionamento tóxico?

Quando vemos uma relação de fora, todos os sinais de que algo está errado são evidentes. Não estamos sofrendo manipulação, ameaças ou chantagens e não nutrimos quaisquer sentimentos positivos por quem está agredindo a outra pessoa.

Por outro lado, quem está sendo agredido tem mais dificuldade de enxergar que uma relação só está lhe fazendo mal. Na verdade, o ciclo de agressões faz essa pessoa pensar justamente que ela não estaria melhor sozinha ou que a culpa de todas as violências é dela mesma.

Por isso é fundamental ajudar alguém a sair de um relacionamento abusivo. E você pode fazer isso seguindo alguns passos importantes, sempre com muito respeito, com paciência e com compreensão:

1) Recomende a busca por auxílio psicológico

O auxílio psicológico é essencial para quem está vivendo um relacionamento abusivo, porque esse tipo de relação pode cultivar inseguranças e traumas que só profissionais podem aliviar. Então mostre que tudo ficará bem se essa pessoa tiver o acompanhamento adequado.

2) Aponte as agressões que a pessoa está sofrendo

Em um relacionamento abusivo, a pessoa pode perder os referenciais de uma relação saudável. Por causa disso, ela tem uma tendência a normalizar as agressões, mesmo que isso a incomode. Para ajudá-la, aponte as violências que ela está sofrendo para que ela se informe e consiga se desvencilhar da ilusão de estar vivendo um relacionamento perfeito.

3) Ofereça apoio para que ela enfrente o término

É importante que a vítima de um relacionamento abusivo saiba que ela não é culpada pelas agressões e que ela não estará sozinha quando terminar. Portanto ofereça seu apoio, sua escuta e, se preciso, sua casa. Acolha essa pessoa que está fragilizada e que está sendo controlada pelo medo.

Como terminar com o abusador?

Depois que uma vítima de relacionamento abusivo decide terminar com o abusador, novas dúvidas podem surgir. Como terminar de vez, sem dar espaço para recaídas? Como não se tornar um dos casos de violência contra a mulher (nas relações amorosas)?

Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que o término não será simples. A outra pessoa, que é uma agressora, dificilmente vai encarar esse processo com calma e compreensão e usará alguns artifícios para impedir o fim da relação. Então prepare-se para a manipulação e para a chantagem.

Em segundo lugar, use a sinceridade a seu favor. Explique como o relacionamento está fazendo você se sentir e deixe claro que não quer continuar vivendo isso. Caso a pessoa diga que vai melhorar e mudar, mantenha-se firme.

Em terceiro lugar, corte todo o seu contato com esse indivíduo. Exclua o número de telefone dele, bloqueie-o nas redes sociais e avise às pessoas próximas a você sobre o término. Assim, será mais difícil que ele tente voltar a falar com você.

Quando o abusador se faz de vítima?

O abusador se faz de vítima da situação como uma forma de manipulação quando sente que o relacionamento pode acabar. Ele faz a outra pessoa acreditar que ela está sendo violentada como punição por algum comportamento que teve. Além disso, ele dá a entender que é um herói por continuar ao lado dela, apesar dessas falhas.

Mesmo com tudo o que o abusador estiver falando, lembre-se de que a culpa de uma agressão nunca é da pessoa que foi agredida. Nada justifica esse tipo de comportamento e existem inúmeras outras maneiras de demonstrar nossos sentimentos.

Como saber se estou sofrendo violência psicológica?

A violência psicológica se manifesta quando os seus sentimentos são invalidados, quando o abusador dá a entender que você enlouqueceu ou que está imaginando coisas. Também é violência psicológica quando a outra pessoa ignora a sua tristeza e a sua frustração, fazendo com que você sinta culpa por não gostar de uma atitude que lhe faz mal.

Portanto observe como você está se sentindo ao lado de quem você ama. Essa pessoa a escuta quando você fala? Ela reconhece os seus sentimentos? Ela oferece apoio em momentos difíceis? Ou ela faz você se sentir fraca, frágil e amedrontada? Pense sobre isso!

A partir das informações sobre relacionamentos abusivos, entendemos que esse ciclo de agressões e de violência pode ser interrompido. O processo não será fácil, mas com acolhimento e união, as vítimas podem se recuperar e seguir em frente. Sempre que precisar de ajuda, para você ou para outra pessoa, ligue para o número 180.

Foto de Alex Green no Pexels

Instagram