Como avaliar se um café é bom ou ruim?

Como avaliar se um café é bom ou ruim é uma questão que todos os brasileiros deveriam saber responder, afinal, neste país é um costume consumir esse líquido todos os dias logo cedo e até mesmo no decorrer dele.

Por isso, imagine que estamos preparando um café de manhã, todos os dias, antes de ir para o trabalho e que fizemos tudo como de costume ( esquentamos a água, coamos o pó), mas no momento que vamos beber, o gosto está parecendo um chá de folhas.

Há alguns anos, isso era comum, já que, muitas vezes, as empresas moíam o café pior para os brasileiros, ou seja, as folhas com os grãos mais ruins da plantação.

Ainda hoje, o Brasil exporta muitos tipos de café para o exterior que são melhores que os comercializados por aqui, já que a exigência internacional é bem maior que a nossa.

Mas, isso vem mudando com o passar dos anos, já que, hoje em dia, existem órgãos que emitem certificação para que as empresas melhorem a qualidade para o consumidor final brasileiro.

Falando em consumidor final: essas pessoas não sabem, infelizmente, como avaliar se um café é bom ou ruim e, por isso, vamos dar algumas dicas para ajudar na hora de escolher esse produto nas prateleiras de supermercado.

Como avaliar se um café é bom ou ruim em um supermercado?

Cafés de qualidade, como o Café Fazenda Floresta, por exemplo, possuem selos de pureza e qualidade emitido por órgãos certificadores dessa área.

Por isso, a situação que citamos acima de um café parecido com um chá é mais difícil de acontecer atualmente, por causa das certificações da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café) que são encontradas nas embalagens desses produtos nos supermercados.

O primeiro de todos estes selos foi o de pureza, criado em 1989, antes mesmo de ser escrito o código de defesa do consumidor.

Com isso, esse selo tornou-se um parâmetro de qualidade para as empresas produtoras de café no Brasil, já que, a partir desse ano, as agências reguladoras começaram a avaliar rigidamente a qualidade dos produtos comercializados por aqui.

Para aumentar ainda mais a qualidade dessa bebida tão consumida atualmente, foi criado, em 2004, o Programa de Qualidade do Café, que foi voltado para a educação dos consumidores de cafeína.

Ou seja, além de garantir que os produtos fossem melhores na prateleira de supermercados, a Abic agora educa as pessoas para que elas saibam diferenciar um café bom de um ruim.

Como comprar um café de qualidade?

O PQC é um programa que torna possível para um brasileiro fazer a compra de um produto de qualidade nos mercados, já que, a partir do momento que esse produto é certificado, podemos confiar que esse café foi testado e aprovado por uma agência reguladora de qualidade.

Por isso, hoje em dia, podemos ver escrito nas embalagens os seguintes termos:

  • Café extraforte;
  • Café tradicional;
  • Café Gourmet;

Além desses, existem outros tipos de classificação que podemos encontrar no supermercado, mas, vale lembrar que quanto maior a qualidade do produto mais caro ele se torna para a compra.

Hoje em dia, o PQC é responsável pela certificação de mais de 1000 empresas produtoras de café em quatro categorias diferentes e, dentre essas, podemos citar 259 que são classificadas como Gourmet, 205 classificados como superiores, 399 chamados de tradicionais e 137 considerados como extra fortes.

As análises feitas pelo PQC consideram os seguintes aspectos:

  • Aroma;
  • Acidez;
  • Corpo;
  • Adstringência;
  • Fragrância em pó;
  • Amargor.

De acordo com esses aspectos, sabemos como avaliar se um café é bom ou ruim de acordo com a nota que o PQC emite para essa marca avaliada.

Outras formas de saber como avaliar se um café é bom ou ruim

Além de identificar os selos de qualidade na embalagem, existem outras formas para sabermos como avaliar se um café é bom ou ruim.

O consumidor identifica a certificação na embalagem ou consulta se a marca está na lista que está presente no site da Abic.

Para fazer isso, existe até mesmo um aplicativo chamado De olho no café que pode ser baixado em qualquer celular Android para verificar se o café está na lista dos produtos de qualidade certificados pela instituição.

A classificação das notas de qualidade de um produto desses é a seguinte:

  • O café tradicional ou considerado extraforte deve ter notas entre 4,5 e 5,9;
  • O café superior deve ter notas entre 6,0 e 7,2;
  • O café de qualidade superior deve ter notas iguais às do café Gourmet, ou seja, superior a 7,3 até o máximo que é 10.

Então, agora que sabemos como avaliar se um café é bom ou ruim, basta levar essas notas em consideração antes de levarmos o produto para casa, afinal, não somos gringos, mas merecemos tomar um café de qualidade também.

Instagram