As melhores estratégias para gerar mais leads para seu e-commerce

O e-commerce já é uma atividade comum em todos os países e em todos os segmentos, se tornou algo natural e essencial, inclusive para lojas físicas. Aliás, hoje, o maior fluxo vendas acontece pelo e-commerce dessas lojas, mesmo se comparado aos comércios totalmente online.

Mas como gerar ainda mais leads para um e-commerce? Essa é uma pergunta muito frequente para quem está no mercado, mas, graças às tecnologias, existem diversas opções para agregar e atingir esse objetivo.

Em primeiro lugar, precisamos entender o que, realmente, é um lead. É uma oportunidade de negócio para sua empresa, é alguém que se interessou pelo seu produto/serviço e forneceu alguma informação de contato. Lembrando que esse lead ainda não se tornou uma venda, está em processo. É neste momento que as ferramentas, que vamos listar, são usadas.

O planejamento é a peça chave, é o início de qualquer projeto, campanha ou plano de ação. Neste caso, o ideal é começar pela construção de seu público-alvo, definindo-o com riqueza de informações e detalhes como faixa etária, estado civil, gênero, nível social, formação, hábitos de consumo e região do país.

Em seguida desenhamos a persona, o possível cliente. Que traz ainda mais características: profissão, redes sociais favoritas, estilo de vida, rotina diária, hobbies, valores e suas reais necessidades. Essa fase é trabalhosa e toma tempo, em compensação facilita as fases seguintes.

Engajando mais leads para seu e-commerce

Aqui entra o marketing digital, mas não o tradicional, quantitativo, sem qualidade. Se o objetivo é gerar e engajar mais leads, as ações têm de ser diferentes. Então, o próximo passo é usar o Inbound marketing, que se baseia na criação de conteúdos diferenciados e específicos para seu público-alvo. Como, por exemplo. alimentar seu site, blog, mídias sociais e outros canais com artigos e textos atrativos, newsletter, vídeos sobre seus produtos/serviços e também com webinars. São estratégias que trarão reais resultados.

Um estilo de marketing que cria e atrai muitos leads, e é o mais antigo que existe, é o marketing ‘boca a boca’. Você sabe como funciona, mas vamos reforçar: um cliente compra um produto ou serviço em sua loja e indicando alguém, recebe um desconto, um bônus. Nasce aí um novo lead, que também ganha um desconto. Esse é um modelo cíclico, prático e bem funcional.

Ao falarmos em leads não podemos só focar na conversão desses em vendas. Temos que gerar valor com conteúdos frequentes, humanizar todo o processo, nos relacionar de maneira próxima e saber suas dores, objetivos e expectativas. E, claro, resolver seus problemas.

A variedade aumenta as possibilidades

Outra ferramenta interessante de usar é o marketing direto. Como o próprio nome sugere, a comunicação não tem intermediários, atinge diretamente o potencial cliente, que, previamente, forneceu seus dados pelo site, pela landing page ou redes sociais, onde a criação de conteúdo deve ser constante.

A partir daí, de acordo com o perfil da persona, encontra-se o canal ideal para entrar em contato. E as opções são diversas: e-mail com mais informações sobre o produto/serviço de interesse, ligação de um profissional qualificado que saiba se conectar com o lead, mensagens por whatsapp com gatilhos mentais atraentes, acessar a rede social mais usada por essa persona e até cartas personalizadas que aguçam o interesse.

Cada ferramenta será direcionada para o perfil específico de cada pessoa, porém, todas têm que tocar no emocional, pois é onde as dores (leia-se necessidades) estão.

Se o intuito é criar materiais que gerem engajamento, que emocione e solucione às necessidades de seus leads, o caminho é o fluxo de nutrição. O termo é autoexplicativo, a questão é como colocá-lo em prática.

Em algum momento seu site, blog ou página nas redes sociais será acessado, mas as informações contidas nesses canais não serão suficientes para que o usuário se prenda em seus produtos/serviços e realize a compra.

É por isso que a equipe de marketing tem que acompanhar o caminho desse usuário, entender o que ele está buscando e iniciar um vínculo por meio de uma oferta, um e-book, um vídeo ou qualquer material forte o suficiente para prendê-lo.

Agora começa o fluxo de nutrição mencionado acima, pelo qual você enviará conteúdos qualificados sobre sua empresa, conquistando maior confiança desse usuário, que já se tornou um lead. Essa comunicação tem que ser contínua, bem personalizada e segmentada, para que agregue valor a esse futuro cliente.

Resumindo, a ideia é acompanhar o comportamento dos possíveis leads em todos os processos e atendê-los de acordo com seus interesses, agilizando a conversão. Lembrando que a venda não é o final, o fluxo de nutrição continua, fidelizando o cliente e criando novas possibilidades de vendas.

Agora é partir para a ação.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Instagram