Pesquisa aponta que famílias brasileiras passaram a respeitar mais professores durante a pandemia

89% dos entrevistados afirmam reconhecer que professores têm profissão muito desafiadora

De acordo com a pesquisa Educação Não Presencial na Perspectiva dos Estudantes e suas Famílias, realizada pelo Datafolha, pais e responsáveis de jovens que estudam na rede pública de ensino passaram a respeitar mais os professores ao longo da pandemia. Foram 1.301 adultos entrevistados, onde 89% afirmaram reconhecer que é uma profissão bastante desafiadora e que exige mais preparo do que imaginavam. 67% também acreditam que os filhos passaram a respeitar mais seus professores.

O levantamento aponta que os esforços dos profissionais da educação para manterem o sistema de ensino funcionando remotamente foi o principal motivo da maior aceitação da profissão entre as famílias. Mesmo de forma repentina, com um curto prazo de tempo, falta de equipamentos adequados e de familiaridade com o sistema online, os professores conseguiram superar esses desafios e desempenhar sua função de forma satisfatória. Além disso, os pais também tiveram a oportunidade de acompanhar de perto as aulas, o que também ajudou com a compreensão.

Indo além das plataformas digitais fornecidas pelas instituições de ensino, muitos professores buscaram alternativas para continuar lecionando de forma eficaz e não prejudicar o aprendizado de seus alunos, especialmente aqueles que estão em fase de alfabetização, que provaram ser um desafio maior. São vários os relatos de profissionais que, por conta própria, tomaram atitudes visando a superar essas barreiras do ensino remoto – dentre elas, produzir vídeos para a internet, entregar atividades para as famílias e outras medidas improvisadas.

Dados do Censo Escolar 2020 e do Censo da Educação Superior 2019, apurados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), apontam que o Brasil já ultrapassou a marca de 2,5 milhões de professores, sendo 2,2 milhões do ensino básico (fundamental e médio) e 386 mil da educação superior. De acordo com relatos dos próprios profissionais, é uma profissão desafiadora por diversas questões, seja pela falta de valorização ou de estrutura das próprias instituições de ensino para lidar com o ensino remoto, mas ainda é um ofício recompensador, principalmente pela sua colaboração social.

Aqueles que buscam ingressar na área precisam ficar atentos aos concursos que já foram lançados ou serão em breve, como é o caso do concurso SEDF, que já tem edital publicado e logo terá suas inscrições abertas. Lecionar na rede pública é uma boa forma de garantir uma certa estabilidade e ganhar experiência no cargo. 

Foto:istock

Instagram