Pandemia afetou a saúde mental de quase 80% dos brasileiros

Jovens foram os que sofreram mais consequências psíquicas com isolamento social

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), a saúde mental dos brasileiros foi bastante afetada pela pandemia. A tristeza apareceu nas respostas de mais de 40% dos entrevistados, e a insônia e a irritação apareceram também para quase 40% deles. A angústia ou o medo foram relatados por pouco mais de 35%, e as crises de choro, por mais de 20% dos participantes. O cenário foi pior para os jovens. Dentre a faixa etária de 18 a 24 anos, metade deles classifica sua saúde mental durante a pandemia como ruim ou muito ruim.

É imprescindível cuidar da saúde mental durante a pandemia. A situação tem sido desafiadora para todos. Os jovens, principalmente, devem entender que não estão sozinhos nessa crise. É necessário prestar atenção ao descanso e à alimentação, para que o corpo possa funcionar adequadamente. Com as refeições sendo feitas majoritariamente em casa, é preciso evitar os ultraprocessados e investir em alimentos in natura. A hidratação também se faz essencial para um bom funcionamento do organismo.

Mesmo em casa, a atividade física deve fazer parte da rotina. Ficar horas sentado diante do computador para estudos ou trabalho pode ser prejudicial, tanto fisicamente, quanto mentalmente. É essencial fazer pausas, caminhar e se alongar. Há muitas opções também de aulas para movimentar o corpo na internet de forma gratuita. Dá para acompanhar aulas de yoga, condicionamento físico, aeróbica e danças diversas. O ideal é escolher uma atividade que agrade.

É importante também realizar consultas com psiquiatras, psicólogos e outros profissionais, para entender melhor sobre a própria saúde mental. Olhar para o problema de frente e criar estratégias para lidar com a dificuldade é melhor do que colocá-la debaixo do tapete. Ignorar a crise pode levar a uma bola de neve e aumentar a angústia. Profissionais podem auxiliar durante a pandemia.

Do mesmo modo, o contato social deve ser mantido, mesmo que à distância. Criar uma rede de suporte ajuda. Compartilhar o momento com amigos, colegas e familiares auxilia no enfrentamento do momento atual. É importante e natural sentir o que se passa em uma pandemia como essa, em que muitas pessoas podem estar enfrentando a doença e morrendo por ela. No entanto, o medo e a angústia não podem paralisar o indivíduo. Os jovens, principalmente, precisam de apoio dos mais próximos, para que possam atravessar a crise do coronavírus com menos impacto em sua saúde mental.

Foto:istock

Instagram