CNM disponibiliza pesquisa nacional sobre vacinação nos Municípios

Pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre a vacinação nas cidades realizada com os gestores para compreender as pactuações na definição dos grupos prioritários e temas correlatos à organização em Estados e Municípios está disponível na Biblioteca Digital da entidade. O levantamento nacional foi feito em março e ocorreu em duas etapas.

Confederação Nacional de Municípios (CNM)

De acordo com o estudo, 93,5% (3.987 dos gestores que responderam à pesquisa) afirmaram que o Estado apresentou plano estadual de vacinação. Em 94,1% (4.013 das respostas) foi indicada a pactuação na Comissão Intergestores Bipartite (CIB) a respeito da vacinação dos profissionais de saúde. Já em 95% (4.050 gestores municipais) disseram que a pactuação da vacinação dos grupos de idosos ocorreu em CIB.

Por sua vez, 71,5% – ou 3.049 dos pesquisados – apontaram que o grupo prioritário das comorbidades já foi pactuado em CIB estadual. A segunda fase da pesquisa teve participação de 66,1% ,o equivalente a 3.683 dos Municípios, especialmente das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Nessa etapa, foram aplicadas 12 questões, com foco nas medidas de vacinação municipal. O formulário tratou de assuntos como a vacinação dos trabalhadores da Educação e Serviço Social; organização da vacinação dos grupos prioritários de idosos e comorbidades; situação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Adulta Covid-19 em relação ao início da pandemia e óbitos entre os profissionais de saúde em decorrência da pandemia.

Resultados ficou evidenciado que a maioria dos Municípios possui estrutura e quantitativo de profissionais para executar o Plano de Vacinação Nacional contra a Covid-19. Nesse aspecto, 81,9% dos pesquisados disponibilizaram pontos adicionais de vacinação como drive-thru e multipontos. Para isso, 87,6% dos gestores informaram que possuem a rede de frio com estrutura suficiente para dar conta do plano de vacinação. O estudo também fez questionamento em relação ao número de equipes necessárias para aplicação das vacinas. Em resposta, 89% dos representantes municipais pesquisados afirmaram positivamente a esse tópico.

Plano de Vacinação


Quando perguntados sobre quais são as fontes de recursos financeiros para a execução do Plano de Vacinação, 28,2% reportaram uso de financiamento próprio; 24,7% dos recursos de Atenção Primária à Saúde (APS). Outros 24,2% reportaram utilização de incentivos da Vigilância em Saúde (VS) e 20% indicaram que aplicaram recursos financeiros estaduais. No caso de disponibilidade de leitos de UTI Covid-19 ou UTI Adulto, 58,7% dos Municípios apontaram diminuição do quantitativo quando comparado ao início da pandemia.

Profissionais

Os Municípios ainda apontaram que não têm condições nesse momento de dar prioridade à vacinação aos trabalhadores da Educação (76,8%) e nem para os da Assistência Social (57,8%). Os servidores da Educação (básica e superior) constam, respectivamente, no grupo 19 e 20 do Plano Nacional. Os da Assistência Social, até o plano editado em março de 2021, ainda não tinham sido incluídos.

Uma situação preocupante apontada no estudo diz respeito à abordagem do indicativo de óbitos de profissionais da Saúde em decorrência da Covid-19. Em 87% das respostas, os Municípios indicaram casos nos anos de 2020 e início de 2021. Além das pesquisas nacionais por períodos contínuos, a CNM tem consultado semanalmente prefeitos a respeito do cenário da vacinação e da capacidade da Rede de Atenção à Saúde, em especial, os insumos e leitos de alta complexidade. Essas e outras informações relevantes também têm sido disponibilizadas em espaços da Biblioteca virtual da CNM e no celular dos gestores.

Pesquisa nacional sobre vacinação nos Municípios

Pesquisa – Vacinação (Covid-19): fase 1 – Acesse aqui .
Pesquisa – Vacinação (Covid-19): fase 2 – Acesse aqui .

Instagram