Roupas digitais: por que a tendência tem conquistado o mercado da moda?

Peças existem apenas no mundo virtual e podem ser usadas para publicações em redes sociais

Se 2020 pudesse ser resumido em uma palavra para a área da tecnologia, ela seria inovação. E a escolha não é infundada: o ano da pandemia foi também o ano da digitalização, da explosão de novos projetos, novas ideias e novas tecnologias inovativas. Todos os setores se reinventaram para atender às demandas do consumidor conectado, e a moda não ficou de fora. Recentemente, surgiu a tendência da chamada roupa digital: peças de roupas que não existem no mundo físico, mas que podem ser “vestidas”, por meio de realidade virtual aumentada.

Para quem achou que veria de tudo, essa nova tendência tem conquistado fashionistas em todo o mundo. Mais ou menos como funciona um filtro no Instagram, as roupas digitais são confeccionadas apenas no mundo virtual, e sua produção, por incrível que pareça, é tão complexa quanto a criação de uma peça de roupa física.

A moda que caminha lado a lado com o universo dos games

Ainda que o conceito das roupas digitais tenha se expandido para fora de sua origem, o espaço principal de atuação, que vale bons dólares, foi no universo dos games. As roupas produzidas para esses jogos já são produzidas por grandes indústrias da moda – grandes, mesmo, pois falamos de Louis Vuitton, Valentino, entre outras – e faturam até milhões dentro desse espaço virtual.

Hoje, uma parte considerável da população aderiu aos videogames, seja pelo computador, console ou mesmo pelo smartphone ou tablet. Segundo a Pesquisa Game Brasil, são inúmeros os brasileiros que, além de se conectar mais aos jogos na pandemia, também estão bastante dispostos a pagar por eles e possíveis aditivos – e é aí que a roupa digital começou a ganhar popularidade e, eventualmente, se expandiu para fora desse universo.

Comprar uma “skin” diferente para um personagem de jogo pode ser algo mágico, se pensarmos que essa peça foi produzida por uma grande marca de luxo. E isso, de fato, aconteceu em alguns jogos – o League of Legends (LOL) é um deles. Foi a partir desse ponto que essas marcas pensaram em ir além: usaram a realidade virtual aumentada ou edição de imagem para sair da tela do videogame e chegar à timeline das redes sociais.

Uma peça de roupa única que bomba nas redes sociais

As roupas digitais conquistaram as redes. O motivo é simples de entender, pois são peças únicas, que nunca existirão no mundo físico e, portanto, têm margem para serem 100% personalizadas. Afinal, fora dos games, o foco é justamente esse: criar um conteúdo exclusivo para postagem em redes sociais.

A tendência é tão interessante e tem tanto espaço para crescer também porque uniu o útil ao agradável: estamos na época do digital, em que as pessoas estão muito mais conectadas do que antes, e o grande centro de conexão são as redes sociais. Além disso, cada vez mais se discute a importância de ter uma moda sustentável, e nada mais sustentável do que uma roupa que só existe no computador ou smartphone e, portanto, não utiliza recursos naturais para existir.

Dessa forma, veremos muito em breve esse mercado crescer e faturar ainda mais. E guarde essas palavras: ainda que pareça estranho, você terá em seu “guarda-roupa” uma roupa digital.

Foto: istock

Instagram