Está à procura de um emprego? Confira 12 erros na elaboração do currículo que podem levar a eliminação do candidato

Uma das principais formas de se apresentar a uma empresa, e concorrer à eventuais vagas ofertadas, é através da entrega de um currículo.

Antes de qualquer entrevista ou contato pessoal, a equipe de RH ou o proprietário da empresa, em pessoa, analisa primeiro o currículo do candidato.

Estima-se que no Brasil mais de 14 milhões de pessoas estejam desempregadas atualmente.

Esse número assustador tem vários causadores, mas um dos principais é a desqualificação de muitos profissionais que “pararam no tempo”, não acompanhando a evolução do mercado de trabalho.

Uma grande parcela dessas pessoas não chega nem sequer a uma entrevista ou teste prático, porque a avaliação dos currículos que entregaram para a seletiva inicial foi negativa.

Nesse artigo, apontamos 12 erros cometidos na hora de fazer currículo que estão provocando muitas eliminações em seleções.

Se você cansou de distribuir currículos e não ser chamado para as entrevistas, continue lendo, pois abaixo estão as dicas certas para fazer currículo!

1 – Fazer um currículo padrão

O tempo de criar um currículo genérico e sair distribuindo por aí aleatoriamente, acabou.

Hoje em dia, as empresas querem saber se o candidato conhece a instituição e o cargo para o qual está concorrendo.

Lógico que é sempre bom se espelhar em um modelo de currículo para fazer o seu, mas também é importante que você personalize o seu currículo e deixe nele apenas informações que façam sentido para a empresa na qual você esta se candidatando a uma vaga.

2 – Escrever mentiras

Jamais, em hipótese alguma, inclua no currículo informações que não são verdadeiras, sobretudo sobre formação e experiência profissional.

Essas mentiras podem até te ajudar a conseguir a vaga, mas se aquelas habilidades forem requeridas de você no futuro, todos vão saber da farsa e você certamente será demitido.

3 – Excesso de informações

Não escreva mais que o necessário, pois isso pode cansar o avaliador e tirar pontos de você.

4 – Incluir dados pessoais desnecessários

Pense consigo mesmo: será que é necessário que o entrevistador saiba o nome do meu pai e o meu tipo sanguíneo, por exemplo?

Inclua no currículo apenas as informações necessárias, como nome, idade, sexo, escolaridade, experiência e etc.

Outras informações, como as que citamos no primeiro parágrafo, só devem ser incluídas se forem solicitadas.

5 – Escrever a pretensão salarial indevidamente

Só escreva no currículo o quanto deseja ganhar se a empresa que está ofertando a vaga em questão solicitar.

Caso não, espere que a instituição fale sobre salários, benefícios, bonificações e outros, o que geralmente acontece durante a entrevista.

6 – Colocar foto se for desnecessário

Um hábito antigo que hoje em dia não é mais tão usado é incluir fotos em currículos.

Especialmente em currículos digitais, a presença da foto é opcional, visto que esses documentos digitais estão associados a redes sociais.

Contudo, a adição de fotos não é um ponto negativo, apenas pode ser desnecessário.

7 – Escrever “curriculum vitae” no cabeçalho

O avaliador da empresa sabe que aquele documento é um currículo, não precisa escrever isso no cabeçalho.

8 – Assinar o currículo

Outra prática clássica que está perdendo o uso, é assinar currículos físicos.

De novo, esse hábito não é exatamente prejudicial, mas pode ser desnecessário e antiquado.

9 – Colocar referências profissionais sem que seja solicitado

Os currículos feitos antigamente possuíam listas de locais onde o profissional já trabalhou anteriormente que vinham com endereços e telefones para contato dos antigos empregadores da pessoa.

Hoje em dia essa prática tornou-se até antiética em alguns casos e para substituir esse método de afirmação de confiabilidade dos profissionais, o uso de cartas de apresentação tornou-se popular.

Portanto, ao invés de colocar o número de telefone do seu ex-patrão no currículo, peça a ele uma carta de apresentação e anexe-a ao currículo quando for entregá-lo.

10 – Falar sobre assuntos polêmicos em alguma parte do documento

Se você for escrever alguma frase ou pequeno texto no currículo, o que também pode ser desnecessário, evite tocar em assuntos polêmicos.

Falar sobre política, ideologia ou questões religiosas pode acabar interferindo na sua contratação.

11 – Escrever errado

Essa dica é antiga, mas precisa ser repetida: cuidado com os erros de português ao redigir um currículo.

Escrever errado pode “matar” as suas chances de ser contratado.

12 – Não colocar dados para contato

Por fim, é importante frisar que apesar de o hábito de colocar muitos dados no currículo ser uma prática negativa, esquecer de colocar dados para contato também é nocivo.

Não esqueça coisas essenciais como e-mail, número de telefone (que estejam atrelados a contas em apps de mensagem), redes sociais (se for o caso) e outros.

Afinal, a empresa precisa de opções para entrar em contato com você.

Depois de absorver essas dicas, não perca a chance de fazer um currículo de sucesso!

Instagram