Corredor Ecológico e Prefeitura de Jacareí desenvolvem plano de compensação ambiental do município

ONG, que elaborou a metodologia de conexão de fragmentos da Mata Atlântica no Vale do Paraíba,vai priorizar necessidades do planejamento urbano da cidade no trabalho de restauração florestal; contrato foi assinado nesta segunda

O Corredor Ecológico do Vale do Paraíba e a Prefeitura de Jacareí vão desenvolver juntos o gerenciamento e execução das ações de compensação ambiental do município pelos próximos quatro anos. A parceria foi firmada na segunda-feira (3), em documento assinado pelo prefeito Izaias Santana (PSDB), pela secretária de Meio Ambiente, Rossana Vasques, e pela coordenadora da ONG, Tatiana Motta

Jacareí

Com o Termo de Cooperação, Jacareí passa a ser a única cidade do Vale do Paraíba a alinhar suas ações de plantio a um planejamento estratégico da paisagem do município. O projeto faz parte da política municipal de meio ambiente, executada pela atual gestão. Desde o início do atual governo, a cidade conta com um passivo de aproximadamente 100 hectares, referentes a obras realizadas na cidade até o ano de 2016. 

Além dessas áreas pendentes, o Corredor Ecológico ainda terá a missão de convergir os futuros plantios de compensação ambiental de grandes obras que já foram iniciadas. Entre elas, está a terceira ponte sobre o Rio Paraíba, que começou a ser construída em junho deste ano e conta com um orçamento que supera os R$ 17 milhões.

O prefeito celebrou o contrato. De acordo com ele, o plantio de novas árvores será um importante passo para uma cidade com mais espaços ocupados pela natureza, com bosques e áreas preservadas.

“Vamos estudar essa compensação como um ganho para a cidade. Nosso potencial de arborização é imenso. Podemos trabalhar com a criação de novos parques e bosques, começando pelos arredores dos principais córregos que cortam a cidade”, afirmou Izaias.

Planejamento urbano

Para Tatiana, do Corredor Ecológico, o termo firmado com a prefeitura deve ser comemorado como um marco histórico para o setor ambiental no Vale do Paraíba. De acordo com ela, essa é a primeira vez que compensações ambientais públicas serão executadas seguindo um planejamento da paisagem de um município na região.

Prefeitura de Jacareí

“A parceria visa trabalhar de forma coordenada com as necessidades do município e o planejamento urbano e rural da prefeitura. Isso é um grande passo no âmbito da política pública. O plantio deve estar atrelado às estratégias de expansão da cidade. Caso contrário, a compensação ambiental e qualquer outro plantio perdem em eficiência, já que a área  destinada às mudas hoje pode ser requisitada pelo poder público ou por uma obra particular

depois de anos, acabando com todo o trabalho realizado”, disse.

Ainda de acordo com Tatiana, assim como realiza em outras atividades de reflorestamento e compensação ambiental, o Corredor Ecológico pretende envolver a comunidade como estratégia para um planejamento a longo prazo.

“Envolver a sociedade para que todos entendam o valor da preservação é uma linha de atuação que vem dando certo em nossos trabalhos que contemplam o plantio de mudas. É importante que o trabalho venha acompanhado de ações que coloquem a população como beneficiada e protetora daquelas áreas, fazendo com que todos compreendam os ganhos na qualidade de vida que as árvores oferecem e, naturalmente, as protejam pela percepção de seu valor”, afirmou Tatiana.

Futuras gerações

Secretária de Meio Ambiente, Rossana ressalta que a parceria é um desejo que vem desde o início da atual gestão. Ela explica que pretende deixar como legado uma política ambiental no município, e o plantio realizado de forma conjunta com o Corredor Ecológico é fundamental nesse contexto.

“Essa é uma questão urgente. Se não pensarmos nisso agora, vamos perdendo as oportunidades e nunca mais conseguimos recompor. Esse projeto nos faz refletir hoje sobre a cidade que queremos para o futuro”, afirmou.

Os trabalhos começam já na próxima semana, quando acontece a primeira reunião entre o Corredor Ecológico e membros da Secretaria do Meio Ambiente, já com o termo celebrado. Os plantios também contam com a parceria da ONG The Nature Conservancy (TNC) e da Ambev, que irão transferir recursos para a etapa de mobilização dos produtores rurais para a realização dos plantios.

Corredor Ecológico

Criado em 2009, o Corredor Ecológico reúne organizações do primeiro, segundo e terceiro setores para propor um diálogo sobre o desenvolvimento social, econômico e cultural do Vale do Rio Paraíba do Sul por meio do planejamento e de intervenções que ampliem a oferta de serviços ecossistêmicos integrados ligados à água e à biodiversidade, com a conscientização da sociedade para o valor do patrimônio ambiental da região. Para isso, o Corredor desenvolveu a metodologia “Linhas de Conectividade”, que visa garantir o desenvolvimento e a perenidade das florestas a partir de um guia de reflorestamento que mapeou todas as áreas que precisam receber plantios, evitando assim que investimentos florestais sejam desperdiçados.

Corredor Ecológico
Foto: Alex Brito
Instagram