Música Popular Réguilheira. O músico, com mais de 30 anos de carreira, toca seu novo trabalho autoral e covers dos anos 80 em Reggae!

Em casa desde março de 2020, Marcio Werneck está de volta aos palcos e o local escolhido pra sua estréia foi São Francisco Xavier .

Neste novo show ” Músicas de agora e da vida ” Werneck toca suas mais recentes composições, sucessos da sua carreira e alguns covers dos anos

80 em reggae. Aliás o reggae e suas vertentes (Reggaeton, raggamuffin,ska,etc) são os ritmos escolhidos para este momento, o que ele chama de ” Música Popular Réguilheira” .

“Réguilheira”, como já se imagina, é um trocadilho com a palavra guerrilheira, já que para ele essas novas músicas falam sobre batalhas internas e externas que todos provam ao longo do seu cotidiano. Além disso, o reggae é um estilo musical que canta a crítica social, a desigualdade, o preconceito, e o amor também , porque não, entre outros assuntos.

Neste show conta com a participação da baixista Débora Cristian e do baterista Rodrigo Gouveia ( morador de São Xico).

Werneck conta que desde o final dos anos 80 que o Reggae faz parte de sua expressão. Com a banda Fábrica Fagus, além de reggaes ele conta que gravou o que pode ter sido o primeiro Raggamuffin (gênero de música eletrônica dentro do reggae) em português, a música Leg’s That gravada em 1992. Fez parte também da Banda Sinsemilla, uma das bandas da primeira cena do Reggae em São Paulo ao lado de Walking Lions e Nômade.

Werneck acredita que o momento é urgente para que artistas coloquem suas mazelas e seus questionamentos para fora. A música, que sempre teve um papel político, inconformado, questionador, precisa, mais do que nunca, manter-se em alerta para dentro das artes e da sociedade.

O single de lançamento deste Projeto entitulado INSPIRIT é a música “Indignado” que fala do momento atual que estamos vivendo no Brasil e no mundo. “Me diga nação como é que está o seu valor? Mendiga nação que eleva o ódio ao amor

Entre outras outras canções do repertório estão:

Já vai, Jaguar?” é uma história bem-humorada sobre a visita de um carro Jaguar pela Favela Jaguaré e a relação de quem vive em frente as marginais.

Já “Moderno Medieval” em versão reggae, mostra como ao mesmo tempo em que vivemos em tempos tão modernos e tão tecnológicos conseguimos ainda agir e pensar como em eras medievais.

Em “Eu me perdôo”, Werneck conta que se trata de uma canção que discute suas reflexões internas e que de forma libertadora o desamarra de seus próprios erros.

Ainda num aspecto bem pessoal, “Viver Sim!” é um relato sobre a depressão e de como conseguiu superá-la

E aí, beleza?” é uma releitura de um sucesso seu dos anos 90 e que fala sobre as relações humanas e afeto.

Márcio brinca dizendo que “ Não traz canções fofinhas. Todas elas remetem a uma reflexão e questionamento a respeito das nossas atitudes diante de nós mesmos e do mundo

A produção musical fica por conta de Márcio Werneck e Alê Zastras.

Sobre Márcio Werneck

Marcio Werneck participou ativamente da cena musical do underground paulistano no final dos anos 80. Uma época em que bandas como Luni, Gueto, Mulheres Negras, Skowa e a Máfia despontaram. Fazia parte da banda Fábrica Fagus, em atividade até 94, e participou do primeiro disco do rapper Thaíde. O músico viu de perto a explosão da primeira cena Reggae em São Paulo com bandas como Sinsemilla (da qual era integrante), The Walking Lions e Nomad.

Em 99 com a Caboclada ganhou na MTV o VMB na categoria Democlipe. Seguiu com Marcio Werneck & Chegados, onde gravou dois clipes na África em suas inúmeras viagens à este continente. Depois surgiu o Baile dos Werneck, um tributo à Jorge Ben e Tim Maia onde tocou por toda a periferia e inumeras casas de show em SP e como MCW, lançou a música “O Jogo da Vida” que foi tocada na cerimônia de abertura das Olimpíadas Rio 2016 e ouvida no mundo todo por mais de 3 bilhões de pessoas

Para comemorar 30 anos de carreira, em 2017, Werneck caiu na estrada com a turnê do CD duplo “REC-Ritmo e Coração”, lançado na Casa Natura Musical em SP, que faz um panorama do seu trabalho em 30 músicas de diferentes épocas, lançadas em vinil e CD ou inéditas. . Em 2018 lançou o clipe da música ” Dispa, vista, desista, insista…” com a participação dos atores Ailton Graça e Lara Córdula.

Para ouvir:

https://open.spotify.com/track/2HYh8fKYThqqMUXY5s2Hdp?si=4068de74424 94031

Para Ver :

https://www.youtube.com/channel/UCqB0NzHM_-u9lG39JCy03Pg https://youtu.be/qDQG7s6mSP4

Redes Sociais

Facebook: @marciowerneckinspirit Instagram: @bandainspirit @marciowerneck

Contato para Shows marciow70@gmail.com 5511 996530135

Data e hora

sáb, 13 de novembro de 2021

21:00 – 22:30

Localização

João de Barro Restaurante

Largo São Sebastião 105

São Francisco Xavier, SP 12249-000

Ingressos : https://www.eventbrite.com.br/e/marcio-werneck-musica-popular- reguilheira-tickets-205721918797

Foto:Divulgação
Instagram