Dicas para escolher o sutiã certo

Além do volume dos seios, é preciso verificar a qualidade do tecido e do acabamento, escolhendo modelos adequados para cada ocasião. Prestar atenção em detalhes como alças, laterais e bojos também é essencial.

Quando se pensa em sutiãs, o mais comum é associá-los ao estilo e à estética. Contudo, se mal escolhida, essa lingerie pode provocar arranhões e dores nas costas, além de prejudicar a circulação.

Na hora de comprar sutiãs, além do tecido e do estilo, outros fatores importantes para analisar são a faixa de sustentação e a largura das alças. Mulheres com seios maiores precisam reforçar essas duas estruturas, enquanto aquelas que possuem um busto menor podem optar por alças mais finas.

Por isso, se você deseja renovar as lingeries que estão no seu armário e entrar em 2021 com peças incríveis, confira algumas dicas de modelos e caimentos dos sutiãs para te ajudar a saber qual é o modelo mais adequado para o seu corpo.

Costas e seios

O volume dos seios não é o único fator que interfere na escolha de um sutiã. Verificar a largura das suas costas também é fundamental para comprar um modelo adequado para você.

Vale lembrar que é possível ter seios volumosos e costas estreitas ou busto menor e costas mais largas. Para isso, é preciso verificar qual modelo de taça (região que acomoda as mamas) é mais apropriado para o seu corpo.

Existem, pelo menos, cinco tipos de taças. O mais vendido é o balconet, que possui um acolchoamento interno para proteger os seios, sendo recomendado para quem tem busto mais redondo ou pouco volumoso.

Já o tipo triângulo é recomendado para blusas mais decotadas e seios pequenos ou médios. Ainda existe a taça do tipo “cobertura total”, ideal para quem tem mamas mais fartas, já que o modelo é mais profundo e comporta melhor o busto.

Se a vontade é dar uma “levantada” no decote, a taça push-up é a melhor, sendo que as mulheres com seios fartos devem verificar se as laterais da peça os sustentam adequadamente.

Por fim, existe o bom e velho tomara que caia, que deve atender a três necessidades: não apertar as costas, sustentar o volume e abrigar bem os seios.

Tecido e ocasião

Assim como ocorre com as calcinhas, o algodão é o tecido mais recomendado para quem vai comprar sutiãs. Além de permitir maior circulação de ar, dificilmente, ele causa reações alérgicas, diferentemente de panos sintéticos, como o poliéster e o elastano.

Uma boa dica é testar diferentes tecidos e ver qual deles se ajusta melhor à sua pele, sem marcar a roupa. Também é fundamental pensar na ocasião em que o sutiã será usado: modelos esportivos demandam alças mais largas e firmes, além de outros tipos de materiais em comparação às peças sociais.

Alças e aros

Além de verificar a largura das alças, é preciso ter cuidado na hora de vestir o sutiã. O recomendado é que, a partir dos ombros, as alças façam um triângulo com o fecho. Manter essa posição garante melhor sustentação aos seios, sem prejudicar a coluna vertebral.

Algumas mulheres optam por sutiãs com aros metálicos para sustentar mais as mamas. Contudo, eles podem arranhar ou rasgar a pele, tanto das costas, quanto dos seios, e danificar a costura da roupa. Se você optar por esses modelos, escolha materiais de ótima qualidade, com pontas arredondadas e um ótimo acabamento.

Se você é fã dos bojos (enchimentos que dão maior volume aos seios), experimente a peça para ver se ela não vai deixar o sutiã apertado no seu corpo. Lingeries muito justas prejudicam a circulação sanguínea, o que acelera o envelhecimento da pele, além de desvalorizar o caimento da roupa.

Instagram