CIMTB Michelin coloca o Brasil em destaque na busca por vagas para Paris 2024

Araxá (MG) recebeu neste último fim de semana o principal evento de mountain bike da América Latina pelo 19º ano consecutivo, que ofertou ao todo 110 pontos aos campeões nos rankings olímpico e mundial

A etapa de Araxá da Copa Internacional Michelin de Mountain Bike, evento apresentado pela CBMM, trouxe uma excelente notícia para o ciclismo brasileiro. Após as disputas do último final de semana, em que Henrique Avancini e Raiza Goulão sagram-se campeões de ambas as provas realizadas para as elites (XCO e XCC), o Brasil teria direito a levar três representantes para os Jogos Olímpicos Paris 2024 – dois homens e uma mulher – com os pontos somados pelos atletas nos rankings da UCI (União Ciclística Internacional).

Paris-2024

A principal forma de garantir vaga nas Olimpíadas de Paris-2024 é através do ranking olímpico das nações, aberto em 7 maio de 2022, e que será encerrado em 26 maio de 2024. Soma-se os pontos dos três melhores ciclistas de cada país, para definir a posição no ranking. Os países que ficarem entre 1º e 8º lugar, terão direito a duas vagas (16 atletas no masculino e 16 no feminino). Entre 9º e 19º, apenas uma vaga por nação, totalizando assim mais 11 vagas por gênero. Haverá ainda outras 7 vagas por gênero, para campeões continentais, país-sede e outras possibilidades, totalizando 34 homens e 34 mulheres.

Araxá da Copa Internacional Michelin de Mountain Bike

No masculino, o Brasil subiu uma posição com os pontos conquistados por Henrique Avancini e José Gabriel Marques, campeão e vice da etapa de Araxá da CIMTB Michelin, e agora soma 1.163 pontos na segunda colocação do ranking das nações, aberto no início de maio. O terceiro atleta neste momento é Gustavo Xavier, que está na Europa. Apenas a Suíça está à frente do Brasil, com 1.441 pontos. Avancini, com os 110 pontos somados, voltou ao posto de n.2 do mundo, agora com 1.776 pontos.

No feminino, as três melhores pontuadoras brasileiras fizeram com que o Brasil subisse três posições, ocupando agora o décimo lugar no ranking das nações, com 731 pontos. Para entrar no Top 8, o país precisaria ultrapassar a Itália, hoje com 885 pontos somados nesses dois primeiros meses, de um total de 24. Raiza Goulão (306 pontos), Hercília Najara (245) e Letícia Cândido (180) são as responsáveis pela pontuação da seleção brasileira neste momento. Em Araxá, elas conquistaram 110, 84 e 60 pontos, respectivamente. Isso significa que, 35% dos pontos de Raiza, 34% da pontuação de Hercília e 33% de Letícia, vieram da CIMTB Michelin.

Etapa bem sucedida


Após a primeira etapa da CIMTB Michelin realizada no início de abril na cidade de Petrópolis, foi a vez de Araxá receber a principal competição de mountain bike da América Latina, fato que acontece há 19 anos. Enquanto os ciclistas superaram-se dentro das pistas, do lado de fora o público araxaense deu um show de apoio aos participantes. Organizador do evento em seu 26º ano, Rogério Bernardes fez um balanço positivo da etapa.

“Para nós foi um grande prazer realizar a 19º edição da CIMTB Michelin em Araxá. Recebemos cerca de 1.400 atletas, um número espetacular. Agradeço a presença de toda a população de Araxá e região que compareceu e que pode curtir não só as corridas, mas também as bandas que se apresentaram e toda a programação que montamos com muito carinho. Saímos de Araxá com o sentimento de dever cumprido e já planejando 2023, quando comemoraremos 20 anos e com certeza vamos fazer um evento único e histórico”, destacou Rogério.

Comissária UCI elogia


Responsável por ofertar aos atletas pontos preciosos nos rankings olímpico e mundial, a etapa realizada no Grande Hotel Termas de Araxá foi bastante elogiada pela comissária da UCI, Erika Marin Marin, da Colômbia. Essa foi a primeira vez que a responsável por controlar a conformidade das provas de ciclismo no que diz respeito às disposições regulamentares aplicáveis trabalhou na CIMTB Michelin em Araxá.  

“A verdade é que toda a montagem e o espetáculo como um todo é muito bem organizado. E, para o nível da competição que estamos não se poderia esperar menos. Este é evento HC, ou seja Hors Class, quem compete aqui pode conquistar um grande número de pontos que se acumulam para os rankings internacionais”, comentou Erika. “A organização da CIMTB Michelin é uma das melhores das Américas. As pistas são muito bem organizadas e demarcadas. Sempre seguindo o regulamento internacional. Seus colaboradores são muito amáveis e atentos às nossas requisições. Isso faz com que minha tarefa seja mais fácil”, completou.

Campeões das disputas


Ao término dos três dias de disputas, 42 categorias tiveram coroados os campeões em Araxá. No XCC, os vencedores foram Henrique Avancini (super elite masculino), Raiza Goulão (super elite feminino), Vinicius Howe Howe (sub17/júnior), Thales Felipe Machado (sub30/35) e Divonei Bispo (Sub40/45/50/55/60/65).

Na Copa Sense CIMTB de Maratona, os campeões foram: João Victor Alves (ultra), Francisco Pereira e Valeria Negrini (gravel), Augusto Rabelo e Flávio Alexandre (dupla pro), Lucas Gontijo e Marcos Sousa (duplas masculina), Filipe Silva e Mônica Fernanda (dupla mista), João Pedro Rodrigues (expert), Juliano Oliveira (cadete), Moisés Lourenço (máster), José Carlos Mendes (veterano), Janderson Lago (segurança pública), Ricardo Kenio (peso pesado), José Antônio de Araújo (PCD), Eliane de Souza (open feminina) e Pedro Henrique Gomes (hand bike).

No XCO da CIMTB Michelin, realizado no domingo (26), os vencedores foram: Raiza Goulão e Henrique Avancini (elite), Hani Rodrigues e Leonardo Bernardes (sub-15), Nina Carvalho e Vinicius Howe Howe (sub-17), Luiza Cocuzzi e Samuel Passinato (júnior), Jerónimo Botero e Yarela Obando (sub-23), Maicon Douglas Dias (sub-30), Gelson Rezende (sub-35), Quesia Mendes e Divonei Bismo (sub-40), Edivando de Souza Cruz (sub-45), Daniella da Rocha e Guilherme Faria (sub-50), Ana Claudia Figueira (over-50), Gustavo Ribeiro (sub-55), Celso Figueira (sub-60), Sergio Albernaz (sub-65) e Dilermando de Fátima (over-65).


Líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio, a CBMM possui mais de 400 clientes, em 50 países. A companhia fornece produtos e tecnologia de ponta aos setores de infraestrutura, mobilidade, aeroespacial, saúde e energia. Fundada em 1955, em Araxá, Minas Gerais, a CBMM apoia iniciativas que visam o desenvolvimento socioeconômico, cultural e esportivo nos locais onde atua, buscando beneficiar essas comunidades e auxiliar na formação das próximas gerações. Para mais informações, visite: cbmm.com/pt/media-center.

Michelin


A Michelin, líder do segmento de pneus, se dedica ao desenvolvimento da mobilidade de seus clientes, de forma sustentável, criando e distribuindo os pneus, serviços e soluções mais adequados às suas necessidades; fornecendo serviços digitais, mapas e guias, para ajudá-los a tornar suas viagens experiências únicas; e desenvolvendo materiais de alta tecnologia, que atendem à indústria da mobilidade. Sediada em Clermont-Ferrand (França), a Michelin está presente em 170 países, emprega mais de 123.600 pessoas em todo o mundo e dispõe de 71 centros de produção implantados que fabricaram cerca de 170 milhões de pneus em 2020. (www.michelin.com.br).

Sense Bike


A Sense Bike Indústria de Bicicletas da Amazônia, com sede em Manaus, AM, nasceu em 2009, como uma marca desenvolvida por ciclistas para ciclistas apaixonados, com o objetivo de oferecer bicicletas capazes de encantar pela experiência positiva ao pedalar. Ao longo dos anos, a fabricante marcou seu nome no Brasil, conquistando público, mercado e imprensa especializada. A marca, por exemplo, conquistou por 3 edições o prêmio Guidão de Ouro, da Revista Bike Action, como a melhor bicicleta nacional. Além de ganhar destaque, a Sense Bike alcançou diversos mundos do ciclismo, como urbano, grom (garotas e garotos), MTB (XC/enduro), ciclismo de estrada e triathlon.

Em 2016, a Sense Bike desenvolveu seus primeiros modelos em fibra de carbono, através de uma parceria com a Swift Carbon: Impact Carbon, Invictus e Prologue. Além disso, a marca é uma das que mais investe no mercado de All-Mountain, Enduro e Elétricas, sendo a única marca nacional a oferecer uma bicicleta elétrica de trilhas de alto desempenho, com quadro em fibra de carbono. Por isso, a Sense Bike é uma das líderes de mercado e pioneira no setor, contando com uma estrutura completa de criação, importação, estoque, distribuição, marketing, pós-venda e comercial.

História da CIMTB Michelin

A organização da CIMTB Michelin realizou sua primeira prova em 1996. Desde então, vem inovando e contribuindo ativamente para o crescimento e fortalecimento do mountain bike e o mercado de bicicletas no Brasil. Contando pontos para o ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI) desde 2004, a CIMTB Michelin tem sido seletiva para os Jogos Olímpicos nos ciclos de Pequim 2008, Londres 2012, Rio 2016, Tóquio 2020 e Paris 2024. Em 2022, a CIMTB Michelin aumentará ainda mais sua relevância internacional, com a realização da etapa de abertura da Copa do Mundo Mercedes-Benz de Mountain Bike 2022, em Petrópolis. Além disso, foi responsável pela construção da pista de mountain bike dos Jogos Olímpicos Rio 2016, considerada uma das melhores da história dos Jogos desde 1996, primeiro ano do MTB em Olimpíadas.

CIMTB Michelin

Mais informações sobre a CIMTB Michelin:
Site: https://www.cimtb.com.br
Instagram: http://www.instagram.com/cimtb
Facebook: http://www.facebook.com/cimtb/

Público lota a arena no Grande Hotel-Foto: Cesar Delong/CIMTB
Instagram