6 dicas para decorar um living social com cozinha integrada

Para criar ambientes harmônicos e multifuncionais, o planejamento é fundamental.

O living social é o espaço da casa destinado à convivência e ao relaxamento da família, uma área de lazer e socialização, boa para receber visitantes. Fazê-la integrada à cozinha traz vários benefícios à sua residência: deixa o ambiente mais espaçoso e faz com que a pessoa que esteja cozinhando não se isole dos demais em uma recepção.

Neste artigo, daremos dicas de como montar esse ambiente de forma integrada, desde a escolha de modelos de poltronas para deixar tudo aconchegante até o projeto de iluminação.

1.  Crie uma identidade e continuidade visual

Espaços integrados devem ser harmônicos entre si, gerando uma perspectiva de continuidade, mesmo que não sigam exatamente o mesmo padrão de decoração. Pode existir uma mudança de cores na paleta, por exemplo, mas elas precisam “conversar”.

O mesmo vale para o estilo da decoração. Você deve optar por mais de um modelo, entre retrô, moderno, industrial, clássico ou outros, mas eles precisam ter elementos em comum, que gerem um conjunto harmônico. A marcenaria pode ajudar a imprimir o estilo e gerar a integração entre os ambientes. Por exemplo: uma bancada ou mesa de jantar que una os espaços e que pode ter um design diferenciado. Itens decorativos, como tapetes, podem ajudar tanto a integrar o ambiente como a “separar” os cômodos.

2.  Escolha bons móveis para compor os ambientes

Com a falta de paredes, os móveis dos cômodos devem ganhar mais destaque. São eles que vão setorizar os ambientes. Das poltronas do living até o balcão da cozinha, passando pelos armários e estantes: tudo deve dialogar e estar integrado. Nada deve se sobrepor ao conjunto, gerando desarmonia visual. Claro que algumas peças podem ter destaque por sua cor, textura e design, como é o caso das poltronas. Opte por peças confortáveis, que promovam o relaxamento que o espaço propõe.

3.  O revestimento deve ser padronizado

Você pode até optar por revestimentos diferentes em cada cômodo, mas eles devem ser compatíveis. O revestimento é essencial para gerar a sensação de continuidade entre os espaços integrados.

4.  Escolha eletrodomésticos esteticamente atraentes

Em uma cozinha integrada ao living, espaço de recepção, os eletrodomésticos se tornam também elementos decorativos, pois estarão expostos a todos. Escolha aqueles que, além de bons, sejam também bonitos. Tente comprar modelos que sigam a mesma linha e pense na forma de organizá-los, para que fiquem atraentes e ordenados. Você pode optar por ter um cooktop em uma ilha ou bancada. Isso gerará ainda mais integração entre os espaços e, especialmente, entre as pessoas.

5.  Desenvolva um projeto de iluminação

A iluminação do espaço é essencial para deixá-lo convidativo e receptivo. Um bom projeto ajudará a diferenciar as áreas e criar um microclima aconchegante. Você pode fazer uma iluminação específica, criando pontos de destaque, como um lustre sobre a mesa ou bancada e spots de luz nas estantes e nichos de parede, direcionado a luminosidade. Você também pode, ainda, ter luminárias de chão ou pendentes.

6.  Mantenha os espaços organizados

Esses cômodos devem ser bem projetados para que se mantenha a organização. Caso contrário, sua bagunça será exposta, tornando o ambiente desagradável em sua totalidade. Sendo assim, tudo deve ser bem pensado e ter seu espaço de destino. Uma dica é não ter objetos demais, só o que for funcional e essencial.

Outra dica é ter uma rotina de organização e limpeza dos espaços, para que ele esteja sempre em ordem e apto a receber pessoas de fora. Mas para os próprios moradores terem uma boa convivência e uma vida prática, é importante a ordenação dos cômodos. Um ambiente limpo gera bem-estar a todos.

Instagram