São José dos Campos recebe primeira edição da mostra ‘A Quarta Parede’

O evento on-line evidencia o protagonismo feminino por meio da apresentação de filmes com mulheres na equipe – seja na atuação ou atrás das câmeras – seguidos por bate-papos

De 21 a 30 de novembro acontece a primeira edição da mostra ‘A Quarta Parede’, iniciativa que enfatiza a importância da presença feminina na indústria audiovisual brasileira, em especial das profissionais que ficam atrás das câmeras e nem sempre são apresentadas ao público. Entre os dias de 21 e 28 de novembro será exibido um filme por dia, através da Youtube e página do evento no Facebook às 19h.


Ao fim de cada sessão o público será convidado para um bate-papo on-line ministrado por uma das profissionais participantes a respeito da contribuição de cada uma delas na produção. Dentre as convidas, estão: Valentina Ricardo (diretora de fotografia) Vera Hamburger (diretora de arte e cenógrafa) e Carla Caffé (diretora de arte). Além da exibição dos filmes e dos debates, nos dias 29 e 30 de novembro a mostra contará com três workshops especiais sobre roteiro para cinema (ministrado por Camila Frois), direção artística (por Platão Capurro) e direção de fotografia (com Théo Grahl).


Em outubro, durante a última edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo aconteceu o Seminário Internacional Mulheres do Audiovisual. No evento, Luciana Vieira, especialista em políticas públicas e gestão governamental e parceira do Mais Mulheres – Lideranças do Audiovisual Brasileiro, apresentou a pesquisa “Mulheres na Indústria Audiovisual – Um panorama da Argentina, Brasil, México, Uruguai e Espanha”. O estudo foi conduzido com apoio da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO), instituição vinculada à ONU. Entre os dados, o documento revelou que as mulheres ocupam menos de 30% dos cargos de produção cinematográfica no Brasil. Nas funções técnicas – direção de som e direção de fotografia – o número é tão pequeno que foi categorizado como “sub-representada”. A pesquisa conta ainda que entre 1995 e 2015, o número de personagens femininas oscilou entre 23 e 35% no país.


“O audiovisual é uma ferramenta poderosa de comunicação e expressão. Acredito que todos os tipos de representatividade, seja feminina ou LGBTQIA+, têm o poder de pluralizar as temáticas e abrir caminhos para novos olhares e abordagens nas produções. A disparidade de gêneros no cinema, principalmente na equipe técnica, é um retrato de nossa sociedade que precisa de mais atenção”, opina Théo Grahl, diretor de fotografia, fotógrafo e um dos idealizadores na Mostra ‘A Quarta Parede’.


O filme que abre a mostra é o ‘Preciso parir uma lágrima’, dirigido por Cibele Appes, profissional que ficará à frente da primeira palestra da mostra. No dia 22 de novembro os amantes do cinema poderão conhecer a ficção ‘Somática’, dirigido por Weverton Silva. A convidada para ministrar o bate-papo sobre a produção é Nicolle Ferreira, roteirista do curta. No dia 23, terça-feira, Kevelin Silva, responsável pelo som direto de ‘Vestida de Azul’ contará tudo sobre o seu trabalho no curta após a sessão.


Já no dia 24 será a vez da atriz e produtora Bruna Brito falar sobre a produção do curta-metragem ‘Passagem das Horas’, dirigido por Daniel Torres e James Salinas. Já quem ainda não conhece o renomado trabalho de Valentina RicardoVera Hamburger e Carla Caffé poderá assistir as palestras das profissionais nos dias 26, 27 e 28 – sendo uma profissional por dia, respectivamente.


Essa é a primeira mostra dedicada as profissionais que trabalham atrás das câmeras produzida em São José dos Campos. O evento foi idealizado em parceria com os colaboradores da produtora de conteúdo ‘Mombak’, em especial de seu fundador Théo Grahl e do produtor Cassios Clei Pinheiro Nogueira, e nasceu da vontade de salientar a importância da diversidade no audiovisual. Após períodos de pesquisar e estruturação, a mostra venceu o edital do Fundo Municipal de Cultural (FMC), da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, órgão veiculado à Prefeitura de São José dos Campos.


Sobre a Mombak:


Mombak é uma produtora de conteúdo fundada em 2019 por Théo Grahl, diretor de fotografia e fotógrafo, com o propósito de apoiar os seus parceiros a contarem histórias autênticas por meio das mais diferentes narrativas e estratégias de comunicação. A Mombak acredita que as boas histórias, aquelas que realmente impactam as pessoas são consequência de uma escuta atenta. Um dos territórios de exploração da agência é a produção de imagens, seja pela fotografia, design ou vídeo.

Sobre as palestrantes e sinopses dos filmes:


Cibele Appes – diretora do curta-metragem ‘Preciso parir uma lágrima’

Com mais de dez anos de experiência, Cibele Appes acredita na potência de transformação do audiovisual. Já atuou em diversos tipos de produções, como séries de tv, curtas, médias e longas-metragens – documentais e ficcionais – e clipes, ocupando funções diversas, além de criar e operar vídeo-mapping para grupos de teatro, dança e música. Há mais de 5 anos fundou a produtora Fuzuê Filmes.


Sinopse do curta-metragem ‘Preciso parir uma lágrima’: Trata-se de um filme poético e imersivo, em que mergulhamos junto com Priscila em sua busca pela possibilidade de chorar, atitude esta que foi negada às suas antepassadas. O curta é um manifesto de vozes que até hoje são abafadas pelas opressões que historicamente tendem a silenciar as mulheres negras, a tornarem fortes o bastante ao ponto de não chorarem, não se sentirem dignas de amor, afeto e cuidado. O filme é inspirado no monólogo “Lágrima de Laura”.


Nicolle Ferreira – roteirista do curta-metragem ‘Somática’ (direção: Weverton Silva)

A cineasta Nicolle Ferreira é graduada em Cinema e Audiovisual pela São Judas, Campus Unimonte. Trabalha como atriz, roteirista, produtora audiovisual e arte-educadora. Atuou em diversas áreas do audiovisual, como no longa-metragem “Sócrates”, além de publicidades, vídeo clipes e curtas-metragens.


Sinopse do curta-metragem ‘Somática’: Em meio a uma pandemia viral, Lívia, uma jovem de 19 anos, com receio de transmitir a doença a sua família, se isola em seu quarto. Ela passa a viver de forma reclusa e solitária, porém o mundo exterior que ela escuta apenas através de uma porta fechada, traz reflexões e decisões que precisam ser tomadas.


Kevelin Silva – responsável pelo som direto do curta-metragem ‘Vestido de Azul’ (direção: Diany de Jesus)

Kevelin de Souza Silva – 20 anos. Formada nas Oficinas Querô em 2019, onde produziu curtas-metragens (ficção) e coberturas de eventos, adquirindo experiência nas áreas de Som direto e pré-produção. Atualmente está como produção no clipe musical dx D’Luma.


Sinopse do curta-metragem ‘Vestido de Azul’: Após a morte de seu único filho, Nelson, de 63 anos, acaba tendo que cuidar de Maitê, sua neta. Nelson não via a garota há seis anos, então acaba iniciando essa relação com muita dificuldade, não apenas pela falta de proximidade, como também pela sua bissexualidade, até que recebe a ajuda de seu namorado para estabelecer uma relação com a neta.

Sinopse do filme ‘Blandina’: Trata-se de um filme que retrata a relação de mãe e filha, em um momento crítico de sobrevivência, no qual a Blandina mascara a fome de Angelina, com brincadeiras e canções de ninar, com o intuito de amenizar aquela dor.


Bruna Brito – produtora no curta-metragem ‘Passagem das Horas’ (direção: Daniel Torres e James Salinas)

Bruna Brito é atriz com formação artística no teatro Macunaíma e no Studio Fátima Toledo. No cinema, atuou em curtas-metragens e três longas, sendo “Atrás da Sombra”, dirigido por Thiago Camargo, o mais recente. Atuou em peças de teatro, performances e campanhas publicitárias. Mora em São Paulo, sua cidade natal, e concilia a carreira de atriz com os trabalhos realizados na Arica Filmes, produtora de cinema em que é sócia.


Sinopse do curta-metragem ‘Passagem das Horas’: Daniel é um homem que assiste a cidade, suas interações com ela tão superficiais quanto as suas relações humanas. Sua noção de pertencimento é questionada quando conhece Adriana, uma fotógrafa de um mundo diferente do seu, que o incentiva a desfrutar A Passagem das Horas. Uma reflexão sobre a interação do homem com as pessoas, a cidade e a projeção que atribuímos aos outros para sanar os nossos anseios.


Valentina Ricardo

Valentina Ricardo é fotógrafa, assistente de câmera e produtora audiovisual baseada em Manaus (AM). Formada em Cinema pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e em Filosofia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), especializada em Estética e Filosofia do Cinema. Foi premiada no 48º Festival de Cinema de Gramado como Melhor Direção de Fotografia pelo curta-metragem “O Barco e o Rio”. Além de seu trabalho em cinematografia de ficção e documental, também desenvolve filmes de temática ambiental com ONGs atuantes na região norte, como Greenpeace e a Fundação Amazonas Sustentável (FAS).


Sinopse do curta-metragem ‘O barco e o rio’: Vera é uma mulher religiosa que cuida de uma embarcação no porto de Manaus. Ela precisa lidar com a irmã Josi, com quem diverge em relação a como lidar com o barco e sobre o modo de levar a vida.


Vera Hamburger

Vera Hamburger é formada em arquitetura e urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1989. É titulada Mestre pelo Departamento de Artes Ciências da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, em 2014, cuja dissertação “O desenho do espaço Cênico: da experiência vivencial à forma”, encontra-se em vias de publicação pela Edições SESC. Atua, desde 1985, nas áreas da direção de arte e cenografia para teatro, dança, ópera, cinema e exposições, além de dedicar-se à pesquisa ensino sobre o mesmo tema. Atuou como diretora de arte e cenógrafa, na realização de peças cinematográficas de longa metragem, ao lado de diretores como Hector Babenco, Walter Lima Jr., Cacá Diegues, Sérgio Rezende, Cao Hamburger, Tata Amaral, Eliane Caffé e Philipe Barcinski. É autora do livro “Arte em Cena, a Direção de Arte no Cinema Brasileiro”, Editora Senac e SESC, 2014, cujo trabalho rendeu o Prêmio Jabuti 2015.


Sobre o projeto ‘Fronteiras Permeáveis: O Laboratório Interdisciplinar Fronteiras Permeáveis foi criado pela diretora de arte Vera Hamburger como modo de ensino sobre direção de arte e cenografia. O LAB concentra-se nos elementos primordiais da criação do ambiente da cena, seja ela performativa, expositiva, cênica, visual ou audiovisual. Tem como objetivo aprofundar a investigação sobre o desenho do espaço da cena como linguagem, assim como os mecanismos de funcionamento de percepção e criação do espetáculo. Através da intervenção e atuação no espaço, os elementos da construção e dinâmica da cena apresentam-se ao participante por presença e experimentação.

Carla Caffé – diretora de arte do filme ‘Era Hotel Cambridge’ (direção: Eliane Caffé)

Carla Caffé é uma artista, diretora de arte e professora, formada em arquitetura. Participou de produções cinematográficas importantes como Central do Brasil (Walter Salles, 1998). Esteve também em mostras internacionais, Bienal de Veneza 2018 e Bienal de Arquitetura de Chicago 2019. Publicou quatro livros autorais, entre eles Avenida Paulista (editora Cosac Naif, 2009), e o Era o Hotel Cambridge, arquitetura, cinema e educação (SESC edições). É reconhecida por seus projetos multidisciplinares entre arquitetura e cinema, ampliando a atuação e o envolvimento entre a produção do filme e o território como em Narradores de Javé (2002) e Era o Hotel Cambridge (2014), ambos dirigidos por sua irmã Eliane Caffé.


Sinopse do filme ‘Era o Hotel Cambridge’: O filme narra a trajetória de refugiados recém-chegados ao Brasil que, juntos com trabalhadores sem-teto, ocupam um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Em meio à tensão diária da ameaça do despejo, revelam-se dramas, situações cômicas e diferentes visões de mundo.

Primeira edição da mostra ‘A Quarta Parede’

Datas: De 21 a 28 de novembro (mostra) e 29 e 30 de novembro (workshops)

Horário da mostra: 19h – com palestras após as sessões

Horário dos workshops: a partir das 19h

Como participar: mostradecurtas4parede – Site
YouTube: Clica aqui

Página Geral do Youtube

https://www.youtube.com/channel/UCJoK8xmmEAlCVuR4NFl2CkQ/featured

Página da transmissão da Mostra

https://www.youtube.com/watch?v=-kgXwACadE4&t=17s&ab_channel=MostradeCurtasaQuartaParede

Site oficial da Mostra

https://www.mostradecurtas4parede.com.br/

Instagram