Flanela: saiba tudo sobre o tecido

Adora um pijama de flanela quente e confortável? Conheça mais sobre a história e os usos do material

É consenso que o estilo de cada pessoa está diretamente relacionado ao que faz ela se sentir confortável. Nos últimos anos, a indústria da moda fortaleceu a ideia de que estilo e conforto andam de mãos dadas, pois se sentir bem em uma roupa é fundamental para ter autoconfiança em relação à própria imagem.

A busca por peças confortáveis é especialmente importante quando se pensa em roupas de dormir. Os pijamas que usamos são fundamentais para garantir aconchego e permitir uma boa noite de sono.

Se você adora um pijama de flanela para dormir com conforto, confira um pouco mais sobre a história do tecido, como ele surgiu e por que ele é um dos mais procurados quando o assunto é roupa de dormir.

História

A flanela é um tecido bastante macio que pode apresentar espessura variável. É bastante utilizado na confecção de roupas e peças domésticas, desde toalhas até lençóis de cama e roupas para dormir.

Historiadores apontam que o tecido pode ter origem no País de Gales, onde a flanela já era bastante conhecida no século XVI. Originalmente, a flanela era produzida com lã cardada, mas hoje já pode ser confeccionada com várias matérias-primas, como algodão, lã e fibra sintética.

Especificamente na produção que usa o algodão como base, é utilizada uma máquina para levantar e partir as fibras deste tecido. Esse processo permite que exista ar entre as fibras, o que garante à flanela o seu toque macio e quente.

Peças

A camisa de flanela tem origem na idade média, quando era conhecida como “tartan”, formada pela sobreposição de listras que formavam quadros perfeitos. Nos anos 1970, as peças com flanela ganharam destaque e passaram a ser associadas ao estilo faroeste, especialmente em padronagem xadrez. Isso explica por que as camisas de flanela foram associadas às festas juninas aqui no Brasil.

Já na década de 1990, as camisas de flanela compuseram uma tendência ousada e rebelde, bastante forte em escala global. A peça voltou com força nos últimos anos, sobretudo entre o público masculino, ótima para quem busca unir conforto, estilo e personalidade.

Atualmente está disponível em diversas cores e padronagens e pode ser usada de diferentes formas: fechada, aberta, amarrada na cintura, com uma camiseta por baixo, entre outras.

Roupas de dormir

A flanela também se destaca entre os tecidos de roupas de dormir. Além de ser bastante macio e confortável, o material garante equilíbrio térmico ao impedir a perda de calor pelo corpo, o que é essencial especialmente em épocas mais frias.

Mas, diferentemente da flanela, as roupas confeccionadas especificamente para dormir não se originaram na Europa, mas sim na Índia. Foi durante a colonização que os ingleses conheceram um traje próprio para dormir, como uma longa bata com amarração na cintura. Antes, povos europeus costumavam dormir com a mesma roupa que haviam usado durante o dia.

Padronagens

Existem diferentes tipos de padronagens possíveis para a flanela. Além do tartan, tecido típico dos kilts escoceses, existe a madra, originária da Índia, mais leve e confeccionada em muitas cores; e o argyle, criado na Escócia, usado em meias-calças, coletes, cardigãs e suéteres, com padronagem xadrez em forma de losango.

O burberry é outra padronagem bastante famosa, usada na moda masculina. É caracterizada por linhas retas que se cruzam, formando um visual mais geométrico. O glen paid, também originário da Escócia, é popular na alfaiataria tanto para mulheres como para homens.

O estilo vichy remete aos anos 1950 e é marcado por padronagem de quadrados pequenos, majoritariamente em preto e branco. É ótimo para compor visuais retrô e românticos. O buffalo check segue o mesmo padrão, mas apresenta um ar mais denso, pois une as cores vermelho e preto.

Por fim, o pied-de-poule é a padronagem francesa clássica que remete ao formato do pé-de-galinha, sendo bastante usado nas cores preto e branco para compor visuais mais clássicos.

Instagram