Financiamento imobiliário: principais dúvidas na compra do seu primeiro imóvel

Saiba do que se trata e quais as vantagens do financiamento da casa própria.

O sonho da casa própria ainda é um dos maiores objetivos na vida de milhares de brasileiros. Para realizá-lo, é necessário um grande esforço para pôr as finanças em dia e não comprometer o orçamento, sendo possível ter uma reserva para investir nessa aquisição.

Uma das melhores formas de tornar isso real é aproveitar as oportunidades de financiamento que existem no setor imobiliário. Ele consiste na disponibilização de uma linha de crédito, por parte de uma instituição financeira, que permite a compra de um imóvel. Em troca, a pessoa deve pagar parcelas definidas ao longo do prazo combinado.

Cada banco oferece um tipo de serviço para essa opção de empréstimo. Os clientes contam com diferentes modalidades, que podem ser destinadas não apenas para a compra do primeiro imóvel, mas também para construir, reformar ou finalizar uma construção.

O que é necessário?

Interessados nessa linha de crédito devem atender algumas exigências. É necessário que a pessoa seja brasileira (nato ou naturalizada), comprove que reside por pelo menos um ano na cidade onde está financiando o imóvel a ser comprado e também comprove sua capacidade de pagamento, com uma renda superior ao valor da parcela.

Nesse momento, o banco também analisa o histórico do indivíduo, para ter a certeza de que ele é um bom pagador. A instituição recorre ao Cadastro Positivo, um programa do Serasa Experian. Ao constatar que ele não tem o nome sujo e paga suas contas em dias, as chances de disponibilizar o empréstimo são maiores.

Portanto, é interessante cadastrar o seu nome no serviço. Para fazer isso, basta acessar o site do Serasa Consumidor e seguir suas instruções.

Quais as vantagens?

Esse tipo de financiamento conta com algumas vantagens. Ele possibilita a realização do sonho da casa própria para aqueles que não podem arcar com a compra à vista do imóvel. Inclusive, essa acessibilidade permite que a pessoa deixe de viver de aluguel e use esse dinheiro para pagar as prestações de sua própria casa.

O financiamento permite que a pessoa possa utilizar o imóvel escolhido imediatamente, sem a necessidade de esperar mais para viver no sonhado cantinho. Ainda há a vantagem de você poder liquidar o montante restante do empréstimo de forma antecipada, se suas condições financeiras permitirem.

Quais os tipos de financiamento?

Existem diferentes modelos de financiamento no Brasil, cada um com suas características específicas. Conheça um pouco mais sobre eles a seguir.

Sistema de Amortização Constante (SAC)

Nesse modelo, o valor das parcelas diminui com o passar do tempo, iniciando com um montante maior até chegar a uma quantia mais baixa. Isso porque os valores dos juros são alterados, decaindo com o passar dos anos.

Esse sistema tem duas formas de pagamento: a prefixada e a pós-fixada. No primeiro caso, o banco determina o valor da correção monetária ao assinar o contrato. Essa é uma opção mais estável e conta com uma taxa de juros que é maior que a modalidade pós-fixada.

Já a segunda tem um custo inferior, mas é refém de alterações de índices no mercado, como a Taxa Referencial (TR). Isso faz com que o valor dos juros mudem mensalmente, o que pode trazer uma alta no valor da parcela se a economia passar por um momento de inflação.

Sistema Tabela Price

Esse método é caracterizado por ter parcelas fixas de financiamento, que não se alteram. Os juros estão embutidos no que é cobrado, correspondendo à maior parte do valor no início do pagamento. Com o passar do tempo, há uma inversão: a pessoa paga menos pelos juros e mais pela amortização da parcela.

Assim, com o passar do tempo, cada nova parcela abaterá mais no montante da dívida. A opção é recomendada principalmente para quem tem emprego estável. Mas atenção: o valor das parcelas também variam de acordo com a TR. Isso faz da Tabela Price um sistema mais arriscado, já que sua renda pode não ser corrigida na mesma velocidade que os juros.

Sistema de Amortização Crescente (Sacre)

Esta opção é uma combinação dos dois anteriores: as prestações crescem por um tempo e depois, passam a diminuir. O valor do reajuste está atrelado à Taxa Referencial, como acontece no sistema Price. A vantagem é que essa diminuição no preço facilita a diminuição do risco de inadimplência das pessoas. Aproveite os juros baixos para utilizar um simulador de financiamento imobiliário e descubra seu potencial de compra.

Instagram