Em jogo acirrado,Cobras é derrotado pelo Peñarol em estreia na SLAR

A franquia brasileira COBRAS estreou com derrota na Superliga Americana de Rugby (SLAR) em jogo intenso contra o Peñarol, realizado neste domingo (21) à tarde, no estádio La Pintana, na região metropolitana de Santiago do Chile. O próximo confronto é contra o paraguaio Olímpia Lions, na quinta-feira (25), às 16h30, no estádio Elias Figueroa, em Valparaíso, e também será transmitido pelos canais ESPN e ESPN App.

O resultado de 33 a 24 favorável ao experiente time uruguaio foi determinado principalmente por falhas individuais e coletivas dos COBRAS. Penais e knock ons (quando o atleta deixa a bola cair ou se projetar para frente) cometidos em excesso e conversões não-completadas.

COBRAS

O lado bom para a torcida brasileira é que os COBRAS apresentaram um ótimo preparo físico e marcou mais tries que o adversário (4 a 3) e garantiram um ponto de bonificação. O time perseverou literalmente até o último minuto, quando o forward André “Buda” Arruda anotou try depois um passe com os pés do abertura Franco Giudice. No final, Moisés Duque completou a única conversão do time e reduziu a diferença para nove pontos. O time assinalou pontos no jogo também com Laurent Bourda-Couhet e Manuel Bernstein.

Superliga Americana de Rugby (SLAR)

Uma estreia difícil depois de o time chegar ao Chile desfalcado de 11 jogadores – a maioria da primeira linha ou pilares – que se recuperam de Covid no Brasil e poderão ser reintegrados ao elenco assim que estiverem aptos ao jogo. 

Os Carboneros, como é conhecido o time uruguaio, marcaram seu primeiro try logo aos 7 minutos com o back Felipe Arcos Perez e se impuseram nos scrums (formação usada no recomeço de jogo) e mauls (disputa de bola em pé por três ou mais jogadores). Este domínio gerou várias oportunidades para o abertura Martin Roger, que confirmou seis penais e conversões, e fez o Peñarol se manter com vantagem no placar nos dois tempos da partida.

“No primeiro tempo, tivemos dificuldade de se posicionar no campo rival para lançar nosso ataque. A equipe não foi muito precisa na obtenção da bola, mas quando estava com ela era muito intensa, conseguia marcar pontos e permanecer viva. Estou satisfeito porque não perdemos a postura em nenhum momento, defendemos muito e atacamos até o último instante.  O empenho foi tanto que ainda conseguimos um ponto de bônus. Vamos aproveitar esses quatro dias até a próxima rodada para recuperar os atletas e ajustar detalhes importantes para nosso jogo”, avaliou o head coach do COBRAS, Emiliano Bergamaschi. 

Reconhecimento – Nas análises pré-jogo do programa Scrum, dos canais ESPN, o narrador Ari Aguiar e o comentarista Antonio Martoni ressaltaram a evolução do rugby brasileiro nos últimos anos. Atribuíram este crescimento também ao processo de continuidade nas gestões da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) e ao intercâmbio entre brasileiros e estrangeiros na formação dos atletas e no treinamento das seleções. 

A emissora antecipou trecho da entrevista com a CEO da CBRu, Mariana Miné, ainda a ser exibida na íntegra. Ela salientou que a parceria com profissionais de países que são potência no rugby busca construir legados para o desenvolvimento do rugby nacional. “Sempre jogaremos confiantes na vitória, mas o principal objetivo do COBRAS na SLAR é manter nossos atletas selecionáveis ativos em torneios de alto nível”, observou.

 Confederação Brasileira de Rugby (CBRu)

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o apoio do Comitê Olímpico do Brasil e do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial do Esporte, patrocínio máster do Bradesco e, como patrocinadores principais, Heineken, TIM, Estácio e Flash. Conta ainda com O Boticário, Deloitte, Alupar, Body Nutry, Livelo e Cultura Inglesa como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro: Grupo Évora S.A, Gilbert, Travel Ace, Atacadista Roldão, Pinheiro Neto Advogados, CVC Capital Partners, Fortify, Universal Assistance e Testfy. A franquia Cobras Brasil XV, marca criada e gerenciada pela CBRu para a disputa da Superliga Americana de Rugby, também é apoiada pela Sanrad.

 www.brasilrugby.com.br / @BrasilRugby / @cobrasbrasilxv (Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e You Tube)

Sobre a modalidade

Rugby

O rugby é um dos esportes coletivos mais praticados no mundo, com 9,6 milhões de jogadores globalmente (número da World Rugby) e presente em mais de 120 países. No Brasil, são mais de 36,8 milhões de pessoas interessadas pelo esporte, das quais cerca de 5 milhões se consideram fãs, de acordo com pesquisa Ibope Repucom 2019. São mais de 300 agremiações esportivas e 60 mil atletas e praticantes no País, números que, somados à volta da modalidade ao programa olímpico nos Jogos do Rio 2016, fizeram a World Rugby (a federação internacional de rugby) eleger o Brasil como prioridade estratégica de investimento.

Foto: Gaspafotos / Sudamerica Rugby / SLAR
Instagram