Drogas recreativas: o que é e qual o perigo?

Por mais que as drogas recreativas pareçam ser inofensivas, elas são extremamente prejudiciais para a saúde física, mental e social dos usuários.

Os jovens enxergam nas drogas recreativas uma forma de refúgio, de descobrir novas formas de diversão, a primeira vista, as substâncias químicas oferecem boas sensações de adrenalina e bem-estar.

No entanto, com o passar do tempo, os primeiros indícios do vício começam a aparecer, levando até mesmo a necessidade de internação em uma clínica para dependentes químicos.

Entenda o que são as drogas recreativas, quais são os tipos mais utilizados e quais as principais consequências da dependência química causada pelo uso das drogas recreativas:

O que são drogas recreativas?

As drogas recreativas são as drogas utilizadas de forma esporádica, como em shows, festas universitárias, momentos de lazer e descontração, as pessoas que realizam o uso com pouca frequência e não se consideram viciadas, acabam se esquecendo dos impactos que a droga pode causar.

Quais são as drogas recreativas mais utilizadas?

Dentre todas as drogas recreativas, no Brasil e em todo o mundo, o tabaco, as bebidas alcoólicas e a maconha, estão entre as mais utilizadas por pessoas de diferentes idades, mas principalmente pela faixa etária de 18 a 25 anos de idade.

Segundo os dados do Relatório Mundial sobre Drogas, publicado em junho de 2019, mais de 188 milhões de pessoas no mundo consomem maconha, a droga recreativa líder no ranking. O mesmo relatório, atesta que 35 milhões de pessoas sofrem com prejuízos causados pela utilização de substâncias químicas.

Além disso, outro ponto extremamente grave e preocupante, é referente ao tratamento, seja por internação involuntária ou voluntária, apenas 1 a cada 7 usuários recebem tratamento adequado.

Quais as consequências do uso das drogas recreativas?

Por fim, é extremamente importante falar sobre as consequências físicas e mentais causadas pelo uso das drogas, mesmo que de forma recreativa.

Mesmo que o usuário ache que possui controle da situação, da quantidade de e intensidade do consumo, o uso das drogas pode agravar os quadros de ansiedade e depressão, além de oferecer grandes riscos de prejuízos à saúde física.

As drogas agem diretamente no cérebro, afetando a capacidade psíquica e cognitiva. A longo prazo, o hábito de utilização de drogas fatalmente poderá levar ao vício e a dependência química, doença crônica irreversível e sem cura, e a necessidade de uma internação voluntária.

Imagem de diema por Pixabay 

Instagram