Apostas em eSports rendem mais de R$ 1 milhão de lucro para brasileiro

Público jovem é o alvo de empresas que investem em eSports

As apostas em eSports vem crescendo de maneira significativa em 2020. Com a pandemia causada pela Covid-19 e o cancelamento de muitos esportes ao redor do mundo, os jogos eletrônicos se tornaram uma prioridade das casas de apostas e dos apostadores, que voltaram o seu radar para este setor. O mercado de jogos online, no entanto, é consideravelmente novo, mas já surpreende positivamente e tem sido uma boa alternativa para quem quer começar a investir em apostas online. Se você quer conhecer mais sobre apostas online, dê uma olhada nos jogos de hoje e fique por dentro das principais informações sobre os jogos de eSports.

O otimismo para o futuro das apostas nos eSports também é significativo. Segundo um estudo da Newzoo, empresa de inteligência e análise de mercado com foco principal em games, a comunidade de jogos eletrônicos terá 286 milhões de entusiastas em 2020. Para comparar, em 2015 o número de fãs ocasionais era de 115 milhões de pessoas.

As casas de apostas já estão percebendo que os eSports são uma realidade que veio para ficar e trará mais lucros no futuro próximo. Entretanto, não são apenas as casas de jogos que têm lucrado com os esportes eletrônicos. No Brasil, o empresário e apostador profissional, Josué Ramos, conseguiu ganhar mais de R$ 1 milhão somente este ano, na bolsa de apostas Betfair. Josué diz que já apostou em uma infinidade de jogos, porém, obtém um melhor retorno financeiro em CS:GO.

Josué se considera um jogador agressivo, por isso costuma fazer apostas arriscadas, mas que possuem um grande retorno quando feitas corretamente. Durante a última temporada da Liga dos Campeões, por exemplo, ele também obteve um faturamento elevado com futebol. Com apostas na Liga dos Campeões, ele conseguiu obter um lucro substancial ao fazer vários palpites certeiros em jogos como: Bayern de Munique x Barcelona; PSG x Leipzig; e na grande final da competição, entre Bayern de Munique x PSG.

O objetivo, de acordo com ele, é encontrar desajustes probabilísticos nas porcentagens projetadas para os eventos nos quais serão feitos os jogos. Ele destaca que todas as apostas são feitas com muito estudo das probabilidades e quais vantagens podem ser alcançadas. É fundamental conhecer a fundo o mercado para obter a compreensão necessária e, claro, manter o foco e dedicação para transformar a atividade em uma profissão.

Josué também ressalta que, no caso do setor de eSports, existe uma dificuldade das casas de apostas em gerar odds corretas no pré-evento, o que se torna uma boa vantagem para o apostador. Isso acontece por que o número de “azarões” em jogos eletrônicos é muito maior que em esportes tradicionais, como futebol e basquete, por exemplo. Obviamente, isso se aplica aos jogadores que são bem versados nas características e realidades de uma determinada disciplina de eSports.

Josué frisa ainda que é difícil para outros apostadores enxergarem o que tem valor e o que não tem durante o evento ao vivo, porém esses fatores tornam o mercado de eSports muito atraente para apostadores profissionais. O apostador também deixa claro que não é possível alcançar resultados expressivos apenas com a sorte, segundo ele, inclusive, sorte ou azar não tem nada a ver com apostas em jogos esportivos, seja em eSports ou esportes mais tradicionais, é preciso se dedicar ao estudo das probabilidades.

Público jovem é o alvo de empresas que investem em eSports

As principais disciplinas de eSports não tem mais de dez anos, mesmo assim sua popularidade está aumentando exponencialmente, pois o desenvolvimento dos jogos eletrônicos atrai a atenção de milhares de fãs, que se tornam seguidores leais deste tipo de esporte. Por este motivo, o público jovem, principalmente entre 20 e 40 anos, está na mira de empresas que investem neste mercado.

Outro fator de destaque é o crescimento exponencial dos eSports como um novo negócio e indústria independente, o que também traz a convergência de vários setores estabelecidos. Para empresas de marcas, mídia e entretenimento, os jogos eletrônicos oferecem a oportunidade de aproveitar o passatempo favorito dos nativos digitais e da geração do milênio: jogar e assistir a conteúdos de jogos.

Instagram