Investimento em e-commerce: 5 fatores para priorizar ao abrir uma loja virtual

Graças a pandemia, diversas empresas e microempreendedores têm optado por investir no e-commerce, mirando na comodidade e nos descontos para atrair clientes

Apesar da grande procura pelo método de compras online ter se intensificado durante a pandemia de coronavírus, o e-commerce é uma prática que vem ganhando mais força ao longo dos últimos anos, e chamando bastante atenção do público, seja pela sua comodidade ou pela economia que proporciona.

Segundo o índice MCC-ENET, o e-commerce brasileiro cresceu 73,88% em 2020. Ao comparar o mês de dezembro do ano anterior à pesquisa, houve um crescimento de 53,83%, e seu faturamento cresceu em 55,74%.

De acordo com uma pesquisa realizada pela plataforma Loja Integrada, o investimento inicial para abrir um e-commerce é de aproximadamente R$ 1 mil, o que acaba se tornando atrativo para pequenos investidores começarem a se arriscar.

Pensando nisso, separamos cinco fatores para considerar ao abrir um e-commerce. Ter conhecimento em planejamento estratégico ou contar com o apoio de um profissional da faculdade de administração neste início de negócio é o ideal para fazer as escolhas certas. Confira:  

1. Conheça o mercado digital

Mesmo que você já tenha experiência em vendas presenciais, a modalidade online pode ser um pouco diferente, principalmente na definição de preços, o que pode acabar sendo um grande diferencial de sua marca. Para te ajudar a definir o valor justo e atrativo em cima dos seus produtos ou serviços oferecidos, existem uma série de cursos online gratuitos, que te ensinam como fazer este processo.

Fora isso, existem outros pontos a se considerar, como o custo de hospedagem do servidor ao qual seu site permanecerá online, prazo para o dinheiro das vendas entrar em sua conta, transportador e muitos outros, que podem fazer a diferença ao fornecer uma experiência para o usuário.

2. Defina seu público-alvo e quais produtos serão ofertados

Geralmente o público-alvo e os produtos vendidos estão correlacionados, ao serem definidos a partir de um insight que pode se caracterizar como uma oportunidade. No entanto, uma pesquisa mais aprofundada pode ser ideal para definirmos estratégias de marketing, ou até mesmo de vendas, mais assertivas.

Conversar com outras pessoas sobre seu produto pode ser algo realmente produtivo, além de te colocar em uma perspectiva mais razoável para o que o público realmente deseja. Realizar uma pesquisa sobre seus concorrentes também pode ser útil.

A definição do produto pode ser algo até mais interessante, o ideal é trabalhar com algo que você já tenha uma afinidade, o que pode gerar um bom retorno ao longo prazo, pois com um conhecimento do produto, você pode já prever e se preparar para futuras eventualidades. Além disso, escolher um produto com baixo investimento inicial e com uma margem de lucro grande, pode ser uma forma adequada de obter um lucro mais rapidamente, contanto, claro que respeite a regra anterior.

3. Pense na organização do site 

Entrar em um site poluído ou completamente bagunçado não dá vontade de permanecer nele por muito tempo. E, no e-commerce, isso se agrava ainda mais, justamente pelo fato de você precisar que mais pessoas voltem para, assim, fidelizar os consumidores.

No entanto, ao abrir um e-commerce, você não precisa ser um design gráfico experiente para deixar seu site bonito e interativo para chamar a atenção de seus clientes. Atualmente, existem plataformas que já possuem templates prontos e fáceis de ajustar conforme você preferir, como Shopify, Wix, Magento, Woocommerce, entre outros.

4. Não se esqueça da divulgação

Desenvolver estratégias de marketing pode, e é, essencial para a longevidade do seu site, e principalmente seu crescimento na margem de lucro, e alcance de público. Investir em uma comunicação inteligente com seus clientes é essencial neste mercado, seja pelas redes sociais ou aplicativos.

Uma boa forma de chamar atenção é agregar valor ao seu produto, criando conteúdos informativos que podem, ou não, estar linkados diretamente com a sua mercadoria, como uma forma de se diferenciar dos concorrentes, seja nas redes sociais, ou até mesmo no ranqueamento do Google.

5. Invista na logística e boas entregas 

Empresa criada, produto definido, estratégia de marketing definida, agora é hora das entregas. A logística de uma empresa é algo essencial para definir um diferencial entre você e seus concorrentes.

Os processos de estoque para o e-commerce podem variar entre produtos, portanto é bom estar sempre prestando atenção nele, principalmente para não faltar produtos. Como o e-commerce não precisa de estoques grandiosos para funcionar, ter um controle apurado é recomendado, para que a loja não passe por imprevistos, interferindo no relacionamento com o consumidor que deseja determinado produto.

Além disso, outro ponto na entrega que pode diferenciar dos concorrentes é usar a criatividade nas embalagens, possibilidade de brindes ou até mesmo um recado mais personalizado juntamente com o produto adquirido. São inúmeros os jeitos de você conseguir atrair a atenção do cliente no momento que a entrega for realizada, e geralmente não custa caro, mas pode fazer uma diferença vital no retorno do cliente para o seu site.

Foto:Divulgação

Instagram