É possível se livrar da dependência do crack?

Nas diversas famílias ao redor do mundo inteiro, é muito comum perceber que alguns integrantes dessas famílias, ou mesmo apenas um integrante, possa vir a ter problemas relacionados com as drogas ilícitas. Desde a dependência da maconha, até o temível crack, toda família acaba tendo uma história bem triste para contar e, a pergunta que a maioria das famílias se fazem acaba sendo se é possível se livrar da dependência do crack ou mesmo de qualquer outra droga.

Todas as drogas ilícitas são prejudiciais para o organismo, isso é um fato, mas o crack acaba recebendo o pódio de droga mais temida em um contexto geral.

Quando a família descobre que um dos seus integrantes se tornou um viciado em crack, o choque acaba sendo muito forte e é muito normal que de imediato, a família sinta que perdeu a pessoa para sempre.

Mas isso não é verdade, e por isso no artigo de hoje, iremos analisar com mais detalhes a questão de que se é possível se livrar da dependência do crack.

O que é o Crack?

O crack é uma das drogas fumadas mais fortes existentes nesse meio. Ele é derivado da pasta de coca (que é uma versão muito mais barata do que a droga da cocaína). O seu uso causa quadros de abstinência muito parecidos com o da abstinência da cocaína.

Em suma, a principal diferença entre a cocaína em pó e o crack fumável é a de que o crack acaba viciando o usuário muito mais rápido do que o pó, em apenas uma sessão de três fumadas dessa droga, o usuário pode ficar viciado nela pelo resto da sua vida.

Esse vício rápido se dá porque a substância alcança o sistema nervoso do usuário em apenas alguns segundos após ser ingerida, assim que chegar nele, ela irá impulsionar os neurotransmissores a liberarem doses muito altas dos hormônios do prazer e também do bem-estar.

Com essa liberação de prazer imediato, a chance da dependência da droga é quase certa para o usuário.

Mas afinal, é possível se livrar da dependência do crack?

Essa resposta deve ser analisada com muita cautela, afinal, a dependência química não pode ser curada. O que verdadeiramente pode ocorrer é que a pessoa que usa o crack seja tratada e trabalhada para lutar contra esse vício, durante toda a sua vida.

Nos dias de hoje, existe sim uma boa opção de clínica de reabilitação que ajuda os dependentes químicos, e há uma luz no fim do túnel quando a questão se trata de se é possível se livrar da dependência do crack.

O caminho para a recuperação é muito difícil e envolve muitas questões, que veremos nos tópicos a seguir. Mas, mesmo sendo difícil, é o melhor e único caminho que deve ser tomado por esses dependentes, dado que a opção de continuar no mundo das drogas, irá apenas levá-lo mais perto do fim da sua vida, sem nenhuma perspectiva de melhora.

Qual caminho percorrer para ajudar uma pessoa que é viciada em crack?

Abaixo, traremos algumas dicas de quais ações podem ser tomadas quando uma pessoa identifica que algum parente ou amigo começou a usar crack.

Diálogo

Se a pessoa identificar que algum familiar ou amigo possa estar se envolvendo com crack, a primeira dica é bem simples: converse com a pessoa. Essa dica pode até parecer muito sem sentido, dado que, certamente, a pessoa viciada não vai querer escutar sobre os argumentos contra as drogas.

Mas isso não é de todo verdade, afinal, ninguém quer destruir a própria vida em sã consciência.

A pessoa preocupada e que identificou o usuário ainda no começo do vício, tem uma grande vantagem, pois no começo, o tratamento para o vício de drogas é muito mais fácil e tem uma chance maior de êxito.

A principal dica para esse diálogo é que essa pessoa tenha paciência com o usuário e tenha uma conversa amigável, sem julgamentos, explicando para o usuário tudo o que ele pode perder se permanecer com esse vício.

Ajuda profissional

Durante a conversa com o usuário, é importante que a pessoa já indique a procura de um profissional para ajudá-los nessa luta. Ela deve mostrar-se disposta a não abandonar o usuário, colocando-se próxima durante esse processo.

Seria interessante que essa pessoa também fosse junto com o usuário na busca de uma ajuda profissional de uma clínica de reabilitação para que o tratamento seja iniciado o quanto antes.

Identificação do usuário mais tardia

É normal que as pessoas consigam identificar o usuário de crack quando ele já estiver já há algum tempo no vício, ainda mais quando o usuário mora sozinho ou tem pouco contato social.

Nesse caso, o diálogo também é o primeiro passo a ser tomado, mas a ajuda profissional deve ser procurada ainda mais rapidamente, dado que, quanto mais tempo no vício, mais difícil será para o tratamento contra o crack ser um sucesso na vida do usuário.

É claro que certamente haverá chance de melhora para ele, ou para qualquer outro usuário em qualquer nível de vício. Então, é possível se livrar da dependência do crack sim, mas sempre contando com a ajuda e paciência de todos os envolvidos e também com uma forte rede de apoio especializada, que já sabe lidar com pessoas que são usuárias de drogas.

Instagram