Alô, Alô, Marciano: por que todos querem chegar ao planeta vermelho?

A vida marciana está mais próxima do que se imagina. Contudo, alguns obstáculos ainda estão sendo fortemente estudados

Muitas pessoas cogitam ideias de mudar de bairro, cidade, estado e até de país. Mas, e de planeta? Parece uma coisa impossível. Mas, atualmente, já não é mais. Marte é o nome dele, o desejado planeta vermelho que tem sido alvo de grandes projetos de colonização. Apesar de não ser o mais próximo da Terra, é o que mais apresenta semelhanças em relação a ela. Isso porque é um planeta considerado rochoso, assim como o nosso, sendo este o primeiro passo para a vida marciana. A característica rochosa permite que ele não seja tão gasoso quanto outros planetas maiores do Sistema Solar. Além disso, possui temperaturas que podem chegar a 20ºC no verão marciano, que pode ser contado de forma bem parecida em relação a Terra. Isto porque o seu dia tem duração um pouco maior que 24 horas, assim como estamos acostumados.

         A ideia de colonizá-lo tem sido impulsionada por Elon Musk, o bilionário e visionário fundador da SpaceX, que anseia morrer em Marte, como já declarou antes: “Eu quero morrer em Marte. Só não quero morrer na aterragem.”. Com isso e com muitas pesquisas e tecnologia, já foi possível realizar diversas missões espaciais, ainda que sem passageiros, até lá, a fim de descobrir como o planeta se comporta e quais relações e obstáculos existem para conseguir viver em outro lugar tão distante.

         Dentre estes obstáculos encontram-se a falta de água líquida na superfície e os altos índices de radiação que incidem sobre o planeta. Graças a camada de ozônio, os raios não conseguem invadir a Terra totalmente e prejudicar os seus habitantes. Além disso, há alguns sais encontrados que são prejudiciais à vida, como o perclorato. Ainda, há uma maior proporção de gás carbônico, impossibilitando a respiração plena na superfície.

         Todas estas características foram possíveis de saber através das sondas enviadas ao planeta, com fotos e estudos sobre Marte. Apesar de tudo, cientistas afirmam que em algumas décadas será possível a habitação neste lugar. Além disso, falam sobre a capacidade humana e como a tecnologia auxilia nesta viagem espacial, acreditando que o nosso planeta está ameaçado por asteroides e outros perigos, além de estar se desgastando naturalmente. É uma questão de sobrevivência das próximas gerações terrestres.

         Elon Musk deseja que haja habitantes no planeta semelhante até 2050. Este é um projeto possível, apesar de difícil, caro e perigoso, mas corajoso e desafiador, coisas que o bilionário gosta. A corrida espacial hoje conta com investimentos milionários de diversas empresas, públicas e privadas, com tecnologias de ponta e muito anseio pelo planeta vermelho.

Foto: Pexels, SpaceX

Instagram