Klefer – Quando 2 amigos decidem ensinar programação para crianças carentes

Em vez de apenas prometer dinheiro, os programadores Fernando e Kléber viajaram para o São Paulo para ajudar as crianças pequenas a aprender o básico da programação, batizam a iniciativa de Klefer (Kleber e Fernando). A falta de acesso à tecnologia dificulta que as crianças que têm o talento na programação possam conseguir empregos na área de tecnologia, e muito menos buscar um diploma nesse campo.
Com a ajuda de instituições anti-pobreza no São Paulo, a dupla planeja lançar cursos relacionados a computadores que são voltados para ajudar crianças marginalizadas a desenvolver habilidades em programas de codificação.

Raízes Relativas

Tanto dos subúrbios pobres, os dois amigos estudaram engenharia da computação até finalmente conseguirem empregos lucrativos em empresas de tecnologia nos Estados Unidos da América. Eles rapidamente conquistaram as escadas corporativas em sua indústria.

Fernando e Kléber são agora milionários de fabricação própria. Pais com 30 e 28 anos respectivamente, Klefer se orgulha de suas raízes humildes. Desde a faculdade, Fernando tem participado dos esforços da comunidade para melhorar a vida das pessoas.
Kléber, por sua vez, tem sido ativo em organizações não-governamentais que ajudam estudantes a obter educação adequada e se tornarem membros responsáveis ​​da sociedade.

Sonhos Distantes, Realidades Duras

Os dois homens são amigos desde que eram pequenos. Muitos dos seus sonhos estão alinhados entre si. Quando eram jovens, escreveram uma lista de suas aspirações no rótulo de um disquete, o dispositivo de armazenamento mais proeminente na época. Os dois homens ainda mantinham o disquete para lembrá-los de suas origens humildes e mantê-los fundamentados, apesar dos marcos e sucessos que tiveram na vida.

Quando os dois homens se tornaram pais, eles perceberam o quão sortudos eles eram por terem a oportunidade de chegar onde estão agora. Toda vez que os dois amigos se encontram, eles nunca deixam de falar sobre como planejam continuar seus esforços altruístas e retribuir à comunidade.

Um dia, quando o filho de Kléber foi para casa da viagem de campo de sua escola, o pai da criança perguntou como foi a viagem de seu filho. O menino, que nunca teve falta de dinheiro ou não tinha os aparelhos mais recentes, disse a seu pai que conheceu uma criança quase da sua idade.

O filho de Kléber conto sobre a má cobertura de internet na área e que as crianças não têm acesso a computadores, e muito menos a smartphones.

Depois de ouvir a história de seu filho, Kléber ligou para seu amigo Fernando e contou sobre a história de seu filho. Uma ideia se formou em suas cabeças. Os dois relembraram como o conhecimento deles em tecnologia abriu o caminho para o sucesso deles. Eles sonhavam em ouvir histórias de sucesso semelhantes às suas.

Onde a ajuda é mais necessária

Especialistas em tecnologia, Klefer esperavam diversificar a demografia no distrito comercial de tecnologia.

“Dar oportunidade e acesso a jovens crianças marginalizadas é a nossa maneira de retribuir às pessoas por nos receberem de braços abertos.” Kléber pode ser citado para dizer em um evento de arrecadação de fundos. “Nós éramos jovens então com grandes sonhos.”
“Temos certeza de que não somos as únicas pessoas com grandes sonhos”, continuou Fernando. “As crianças jovens do São Paulo também têm grandes sonhos.”

A Klefer iniciou o trabalho de campo para lançar cursos nas comunidades mais carentes. Na última década, estas comunidades registraram a menor renda familiar média no país. Esta tem sido uma das principais considerações que fizeram a dupla decidir ajudar a comunidade.

O plano da Klefer está além de simplesmente iniciar cursos educacionais para os jovens membros da comunidade. Seu plano envolve um programa de subsistência que incentivará os pais a incentivarem seus filhos a participar de cursos especiais de codificação.
Assegurando o futuro

Eles frequentaram a comunidade para entender as necessidades de seus membros. Os dois amigos queriam que seu programa sobrevivesse a longo prazo. Eles até trouxeram suas respectivas famílias e mergulharam nas histórias que ofereceram.

Os cursos de programação para crianças pobres serão oferecidos durante as férias escolares, de modo a não distrair as crianças do ensino regular. Isso também lhes dará a chance de ser produtivo durante as interrupções.
Klefer pede ao povo americano que participe de seu esforço em ajudar os jovens membros da comunidade do São Paulo.

Crop shot of two male friends with coffees outside cafe