Varejo da região deve deixar de faturar R$ 260 milhões em 2020 em decorrência dos feriados nacionais

Já as cidades da Serra da Mantiqueira e do Litoral Norte devem atrair mais turistas

O varejo da RM Vale deve deixar de faturar R$ 260 milhões  em 2020 por causa de feriados nacionais e pontes ao longo do ano. O total é 53% maior do que a perda prevista para 2019. Segundo estimativa do Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o aumento se deve à maior quantidade de feriados em dias úteis e mais pontes de emendas neste ano. 

O estudo observou o aumento de sete para onze feriados nacionais em dias úteis, e também a projeção de um ano de maior desempenho das vendas do setor (+6% de crescimento), o que leva a uma maior perda com cada feriado e ponte. Foram considerados apenas feriados nacionais para projeção, bem como apenas segmentos varejistas de bens não duráveis, como: vestuário, tecidos e calçados, supermercados, farmácias, lojas de móveis e outras atividades, como o comércio de combustíveis, além de joias e relógios, artigos de papelaria, entre outros.

Sincovat

“Esses setores são àqueles com maior influência das compras por impulso e, consequentemente, incentivado pela maior movimentação diária dos consumidores. Setores que comercializam bens duráveis são menos impactados pelos feriados já que são compras normalmente planejadas”, explica o presidente do Sincovat e vice-presidente da FecomercioSP, Dan Guisnburg.

Outro lado – Se o varejo de algumas cidades lamentam o grande número de feriados em 2020 e vão ter que procurar alternativas para evitar grandes perdas, as cidades turísticas da região comemoram. Municípios como Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí e Santo Antonio do Pinhal, localizados na Serra da Mantiqueira recebem muitos turistas nessas datas, bem como todo o Litoral Norte e o Vale Histórico

Imagem de Alterio Felines por Pixabay