Usem lições da COVID-19 para ‘fazer as coisas certas’ pelo futuro, pede Guterres

As lições aprendidas com os esforços para enfrentar a pandemia devem ser usadas para “fazer as coisas certas para o futuro”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em uma reunião com parlamentares.

O secretário-geral destacou que isso é ainda mais importante na resposta à crise climática, com a destruição relacionada ao clima cada vez mais intensificada e a ambição de uma ação climática aquém do necessário.

Também destacou que os esforços de recuperação devem abordar outras fontes de instabilidade e impulsionadores de descontentamento, incluindo desigualdades dentro e entre países e comunidades.O secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

O secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

Secretário-geral da ONU, António Guterres

As lições aprendidas com os esforços para enfrentar a pandemia devem ser usadas para “fazer as coisas certas para o futuro”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em uma reunião com parlamentares.

Em seus comentários online para a Conferência Mundial de Oradores do Parlamento, o secretário-geral disse que a COVID-19 destacou os desafios que assolam as sociedades e expôs algumas das principais fragilidades sistêmicas.

“Mesmo antes do vírus, nossas sociedades estavam em péssimas condições, com crescentes desigualdades, agravamento da degradação do meio ambiente, redução do espaço cívico, saúde pública inadequada e fricções sociais insustentáveis ​​enraizadas em falhas de governança e falta de oportunidades”, disse Guterres.

“E por isso não podemos voltar ao que era, mas sim fazer da recuperação uma oportunidade real de fazer as coisas certas para o futuro”, acrescentou.

Emergência climática

O secretário-geral destacou que isso é ainda mais importante na resposta à crise climática, com a destruição relacionada ao clima cada vez mais intensificada e a ambição de uma ação climática aquém do necessário.

“Embora a COVID-19 tenha forçado o adiamento da COP26 até 2021”, disse ele, referindo-se à conferência da ONU que avalia o progresso no enfrentamento das mudanças climáticas, “uma emergência climática já está entre nós”.

COVID-19

Guterres acrescentou que, à medida que a comunidade internacional trabalha para superar a crise da COVID, há uma abertura para enfrentar outra e conduzir o mundo para um caminho mais sustentável.

“Temos as políticas, a tecnologia e o know-how”, continuou ele, exortando os países a considerar seis ações positivas para o clima à medida que resgatam, reconstroem e reinicializam suas economias.

As ações, ele descreveu, incluem tornar as sociedades mais resilientes e garantir uma transição justa; garantir empregos verdes e crescimento sustentável; salvar a indústria, a aviação e a navegação com a condição de alinhamento aos objetivos do Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas; parar os subsídios aos combustíveis fósseis e o financiamento do carvão; considerar o risco climático em todas as tomadas de decisão; e trabalharmos juntos.

“De forma simples, como o mundo se recupera da COVID-19 é um ‘momento decisivo’ para a saúde do nosso planeta”, enfatizou o chefe da ONU.

Enfrentar desigualdades

Em seu discurso, o secretário-geral também destacou que os esforços de recuperação devem abordar outras fontes de instabilidade e impulsionadores de descontentamento, incluindo desigualdades dentro e entre países e comunidades.

“Do racismo e discriminação de gênero às disparidades de renda, essas violações profundamente arraigadas dos direitos humanos ameaçam nosso bem-estar e nosso futuro”, disse ele.

A desigualdade, continuou Guterres, está associada à instabilidade econômica, corrupção, crises financeiras, aumento da criminalidade e saúde física e mental precária, e está se manifestando em novas dimensões.

Novo contrato social

“É por isso que tenho clamado por um novo contrato social em nível nacional”, disse ele.

“Isso deve representar uma nova geração de políticas de proteção social e redes de segurança, incluindo a Cobertura Universal de Saúde e a possibilidade de uma Renda Básica Universal. A educação e a tecnologia digital podem ser dois grandes facilitadores e equalizadores, fornecendo novas habilidades e oportunidades para a vida toda.”

No nível internacional, um Novo Acordo Global é necessário, para garantir que o poder, a riqueza e as oportunidades sejam compartilhados de forma mais ampla e equitativa, com uma globalização justa e uma voz mais forte para os países em desenvolvimento.

“Os parlamentares têm um papel central a desempenhar para ajudar o mundo a responder ao chamado de alerta da pandemia. Precisamos que vocês alinhem suas legislações e decisões de gastos com a ação climática e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, disse o secretário-geral da ONU.

ONU

Instagram