Realidade Aumentada como nova Realidade Prática

* Por Gautam Goswami 

Precisamos falar de Realidade Aumentada. Contrariando ceticismos e o rótulo de ‘apenas mais um conceito de tecnologia futurística’, a Realidade Aumentada (RA) tem mostrado a que veio, ganhando espaço em nossa sociedade como realidade prática e protagonista de um número crescente de aplicações de alto valor.  

Realidade Aumentada (RA)

É fácil entender os porquês. No campo dos reparos remotos, por exemplo, se antes o usuário ou técnico de TI realizava tarefas observando um emaranhado de informações que apareciam na tela, hoje ele tem a facilidade de, com uso da RA, magnificar essas mesmas imagens na tela do celular, tablet ou PC, ganhando maior transparência e acuracidade em suas observações e insights graças às inúmeras informações visuais complementares. Essas novas informações podem ser sobrepostas em um computador, mostrando gráficos relevantes ou destacando itens importantes na área de visualização. Elas podem ainda ser originárias de um usuário que esteja em qualquer ponto do planeta prestando orientação remota, e com um nível tão refinado de precisão que é possível até mesmo circular os objetos de instrução e interesse na tela do usuário que recebe a ajuda.

As imagens geralmente são acompanhadas também por conexões de voz ao vivo, permitindo que todos os envolvidos conversem em tempo real sobre o que estão fazendo e o que está sendo ajustado. E as aplicações não param por aí. Se um cliente precisar configurar um roteador, é possível combinar o uso de aplicações de RA com o conhecimento da equipe técnica para orientar durante todo o processo, sem a necessidade de deslocar um profissional habilitado até o local.

A bordo de tais aplicativos, o cliente tem como segurar o próprio smartphone ou tablet em cima ou próximo ao roteador e compartilhar um fluxo de vídeo ao vivo com o técnico remoto,  que, por sua vez, poderá orientar sobre a configuração exata, desenhar círculos e adicionar setas ou anotações de texto ao redor de objetos para especificar e orientar em todas as etapas da solução de problemas. O fluxo de vídeo também poderá ser congelado, mantendo a imagem estática a fim de que os usuários de suporte possam examinar o que aparece na tela e discutir os detalhes técnicos. Tudo isso de uma forma muito rápida, confortável, de qualquer lugar e a qualquer hora, poupando ainda o cliente de estresse e frustrações desnecessários na identificação de fios, comutadores, portas e toda uma série de traquitanas tecnológicas que só um técnico habilitado pode conhecer.

Vale lembrar ainda que, além de responder a problemas imediatos, alguns aplicativos de recuperação de dados com Realidade Aumentada permitem o compartilhamento remoto de câmeras, tornando-os igualmente poderosos instrumentos de treinamento virtual para instruir e elucidar tópicos importantes do aprendizado, como uso adequado de ferramentas, medidas de segurança recomendadas e verificações de qualidade.

Além disso, inspeções qualificadas de reparos urgentes, trabalhos de manutenção programados ou até novas construções – não importa se a milhares de quilômetros de distância – podem ser realizados por especialistas certificados em um local central, sem a necessidade de visitas in loco. Anomalias podem ser detectadas e reparadas de forma proativa, minimizando paradas não planejadas. E do ponto de vista tecnológico, a mesma plataforma de RA remotamente conectada para inspeções, treinamentos e reparos pode se tornar a base para inúmeros aplicativos ainda mais avançados.

Tal imersão em um ambiente do mundo real com objetos magnificados por informações geradas por computador é uma das ideias mais revolucionárias que a humanidade já concebeu – e pode alterar a forma como as pessoas veem e entendem o conceito de realidade. Hoje, a RA já está presente em jogos e desponta como nova e excitante tecnologia nos mercados de Entretenimento, Educação e Negócios, além de uma aplicação que considero particularmente excitante: seu uso no campo da Medicina, como apoio em operações cirúrgicas e fornecendo sobreposições virtuais para orientar os médicos.

Claro, como em qualquer tecnologia digital, é preciso também falar de segurança e não seria diferente com a Realidade Aumentada. Felizmente, os sistemas atuais de RA, e as redes de conectividade que alimentam as sessões remotas, são projetados com recursos de segurança para manter os dados privados, seguros e protegidos. No caso do TeamViewer, por exemplo, todas as conexões remotas são protegidas de ponta a ponta com troca de chave pública/privada RSA e criptografia de sessão AES de 256 bits.

É importante frisar, porém, que nenhum sistema é mais seguro do que as pessoas que o utilizam. Ou seja: as credenciais de acesso, incluindo as senhas fortes, precisam ser mantidas em sigilo e atualizadas regularmente. Os sistemas de autenticação têm de ser estritamente respeitados e uma boa faxina digital deve ser rotina consistentemente praticada pelos usuários designados para reforçar os protocolos de segurança internos do sistema.

Seguir e executar as normas e os padrões recomendados de segurança é prática fundamental e que se aplica aos sistemas digitais e aos aplicativos de Realidade Aumentada, sem exceção. O resultado? Uma muito bem-vinda Realidade Aumentada que se transforma em uma verdadeiramente excepcional Realidade Prática a cada dia, mantendo as pessoas atentas ao mundo real enquanto expande seus horizontes e possibilidades.


*Gautam Goswami é CMO e EVP global de Marketing & Produtos da TeamViewer

Gautam Goswami – CMO e EVP global de Marketing & Produtos da TeamViewer Crédito: Divulgação


TeamViewer

Potência em conectividade global, o TeamViewer permite que usuários conectem dispositivos em qualquer lugar e a qualquer momento. As soluções líderes de mercado da companhia alemã oferecem acesso remoto seguro, suporte, controle e recursos de colaboração para terminais on-line de qualquer tipo. Ao inovar sua tecnologia com implementações de Realidade Aumentada (RA) e Internet das Coisas (IoT), a TeamViewer permite que empresas de todos os portes e segmentos explorem e desenvolvam seu completo potencial digital. Disponível em 30 idiomas, a solução TeamViewer já foi ativada em mais de 2 bilhões de dispositivos e atende a pelo menos 45 milhões de conexões simultâneas em todo o mundo. Fundada em 2005 em Goppingen, na Alemanha, a TeamViewer emprega cerca de 800 pessoas em escritórios na Europa, Estados Unidos e Ásia-Pacífico.Para mais informações, acesse www.teamviewer.com/pt-br. Na web e mídias sociais, a TeamViewer também está em https://www.facebook.com/teamviewer |  https://twitter.com/teamviewer | https://www.youtube.com/user/TeamViewer e https://www.youtube.com/user/TeamViewer