Prefeitura integra projeto de prevenção ao álcool e às drogas

Uso de drogas, bullying e outros conflitos familiares trazidos pelo início da adolescência serão os temas trabalhados pelo projeto-piloto Famílias Fortes que começa a ser implantado na cidade nesta sexta-feira (27).

São José dos Campos é uma das 10 cidades do Brasil que assinaram o termo de colaboração para a implantação do projeto.

A iniciativa federal em parceria com o município visa fortalecer vínculos familiares, ensinando pais e filhos de 10 a 14 anos a desenvolverem maneiras eficazes de comunicação e relacionamento, bem como ajudar as famílias a apoiar, disciplinar e orientar os filhos de forma efetiva, isso para prevenir que estes jovens busquem nas drogas o alívio para estes conflitos.

Cras (Centros de Referência de Assistência Social)

A implantação do projeto começa pela capacitação das equipes que atuarão diretamente com as famílias. Serão sete encontros virtuais, sempre às sextas-feiras, das 11h às 12h. Neles, um time de 40 profissionais dos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e das Casas do Idoso receberam informações sobre como conduzir as reuniões com as famílias.

A expectativa é de que a próxima fase do projeto, prevista para o mês de março de 2021, já contará com a participação das famílias.

Metodologia

O projeto Famílias Fortes é realizado por meio de encontros semanais com as famílias. Os profissionais da assistência atuam como facilitadores.

Na primeira hora de cada encontro, os pais e responsáveis se reúnem em uma sala e os filhos de 10 a 14 anos em outra. Os pais são ensinados a esclarecer as expectativas com base nas normas de desenvolvimento de crianças e adolescentes, a usar práticas disciplinares apropriadas, a gerenciar emoções fortes em relação aos filhos e a se comunicar de maneira eficaz. Já os filhos aprendem habilidades para interação pessoal e social, como, ter metas que deem sentido à vida, seguir regras, reconhecer as dificuldades e qualidades dos pais, lidar com a pressão dos amigos, saber identificar modelos positivos e ajudar os outros.

Na segunda hora, pais e filhos se reúnem numa mesma sala onde praticam as habilidades que aprenderam independentemente, trabalham na resolução e comunicação de conflitos e se envolvem em atividades para aumentar a coesão familiar e o envolvimento positivo dos filhos na família.

Para a condução dos encontros, os facilitadores dispõem de um manual, que detalha todas as atividades e o tempo de cada uma, e de vídeos que abordam os temas a serem trabalhados com as famílias.

Público-alvo

Famílias com crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos acompanhados pela proteção social básica (Cras)

Idosos que frequentam as Casas do Idoso e convivem com os netos nesta faixa etária

O programa

Desenvolvido e coordenado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o Famílias Fortes é uma ferramenta de fortalecimento de vínculos como caminho para a prevenção de comportamentos que possam gerar prejuízo social, físico ou emocional às famílias. Adaptado para a realidade brasileira, é baseado em um programa desenvolvido no Reino Unido pela Oxford Brookes University.

No Brasil, o Família Fortes ainda funciona como projeto-piloto tendo em vista que os resultados do programa passarão pela avaliação feita por pesquisadores da Unifesp.

O projeto Famílias Fortes é realizado por meio de encontros semanais com as famílias com filhos entre 10 e 14 anos – Foto: Divulgação

Instagram