Em reunião com General Motors, Sindicato exige manutenção dos empregos

Entidade reitera importância da luta por estabilidade durante a pandemia

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região se reuniu com a direção da General Motors nesta terça-feira (21). No encontro, a entidade cobrou a manutenção dos postos de trabalho na fábrica, além de exigir mais transparência nos planos da empresa para a unidade.

Marcada a pedido do Sindicato, a reunião ocorreu após o presidente da GM na América do Sul, Carlos Zarlenga, declarar que cortes poderiam ser feitos no país em virtude da crise do coronavírus. A afirmação foi feita em entrevista ao jornal Valor Econômico.

Sobre o assunto, os representantes da montadora confirmaram a queda na produção. No entanto, não informaram ao Sindicato o número de trabalhadores que estariam ociosos. Uma nova reunião ocorrerá na próxima semana.

Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região

Em um momento de grave crise social, agravada pela pandemia, o Sindicato reitera a necessidade da luta por estabilidade no emprego. O tema também é um dos eixos centrais da Campanha Salarial 2020.

General Motors

Além disso, a GM foi uma das montadoras beneficiadas pela Medida Provisória (MP) 936, que reduziu o salário e a jornada dos funcionários nos últimos meses.

“É inadmissível que a GM ameace acabar com o sustento de tantas famílias em um momento de crise como o que estamos vivendo. Todos os nossos esforços serão empregados para a manutenção dos postos de trabalho”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Renato Almeida.

Atualmente, cerca de 1.800 metalúrgicos estão trabalhando na planta da GM em São José. A quantia representa 50% da força de trabalho da fábrica.

GM
Foto: Lucas Lacaz
Instagram