A TV está acabando ou nós precisamos de mais conhecimento em marketing?

Há um tempo atrás, estudiosos acreditavam que seria difícil manter nas pessoas o hábito de ver televisão, já que seria difícil competir com a internet. Realmente, nunca se assistiu tanto conteúdo nas plataformas mobile como atualmente.

Mas quem disse que é preciso existir uma concorrência?

Televisão

A concorrência é cada vez mais pelo tempo do usuário e menos sobre qual dispositivo é utilizado. As grandes empresas de tecnologia querem o nosso tempo, independentemente de qual ferramenta.

Um exemplo é o Big Brother Brasil 20, que nesta edição conta com youtubers, influencers e atores. O programa havia caído no desgosto do público, que já não tinha interesse em acompanhar as edições passadas. Agora, contudo, a Rede Globo acertou em utilizar a popularidade que a TV tem com os brasileiros em conjunto com a força da internet.

O reality show é assunto em todas as redes sociais, nas rádios e até mesmo em outros canais de TV. Seja em discussões analíticas, de comportamento ou sobre os famosos memes.

Marketing

Embora por questões comportamentais alguns influenciadores tenham perdido um número altíssimo de seguidores, outros estão aumentando o seu número de fãs. Assim, vemos equipes de marketing dos influenciadores totalmente focadas em garantir uma boa imagem, criando ações que fazem o cruzamento de mídia entre TV e redes sociais.

Será que a TV vai acabar? A internet alimenta a TV? Ou o contrário? O fato é que precisamos entender sobre marketing e formas de nos adaptarmos à revolução digital que não está chegando, já chegou!

Autora: Maria Carolina Avis é professora de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter. 

Imagem de ADMC por Pixabay (Capa )