1º de Maio tem ato em fábrica com trabalhadoras em greve

O Dia do Trabalhador foi um dia de mobilização, em São José dos Campos. Na manhã deste 1º de Maio, sábado, trabalhadores e entidades sindicais reuniram-se em um ato em frente à Sun Tech, fábrica que se tornou palco da mais importante luta em defesa dos empregos, em curso no país. O ato foi organizado pelo Fórum de Lutas do Vale do Paraíba, frente que reúne sindicatos e movimentos sociais.

Sun Tech

Com faixas e bandeiras, os participantes cobriram de solidariedade a greve das trabalhadoras da Sun Tech, Blue Tech e 3C, montadoras da LG que devem encerrar as atividades ainda este mês. A greve completa neste sábado 26 dias.

Representantes das entidades participantes ressaltaram a importância da luta dessas trabalhadoras, neste momento em que o desemprego e a crise sanitária assolam o país.

1º de Maio

“Este é um 1º de Maio especial, com o ato acontecendo numa fábrica mobilizada. Nossa greve segue muito forte e este é o caminho. Neste momento, temos que debater sobre a realidade da terceirização e o que ela representa para a classe trabalhadora. Este modelo é usado para escravizar, para explorar e para as empresas lucrarem ainda mais, como a LG vem fazendo. Não dá para aceitar essa situação. Só na luta vamos alcançar nossas conquistas”, disse Aline Bernardo, diretora do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e trabalhadora da Sun Tech.  

A manifestação também foi marcada por críticas à CUT, Força Sindical e outras centrais que estão dividindo seus atos de 1º de Maio com políticos que sempre ficaram do lado dos patrões, como Fernando Henrique Cardoso.

Dia do Trabalhador

“Nosso ato tem a nossa cara, porque está sendo feito por trabalhadores e entidades de luta.  Aqui não tem patrão e político corrupto. Hoje é o Dia do Trabalhador, uma classe sofrida e explorada. Não confiamos nos governos; confiamos na luta”, afirmou o presidente do Sindicato, Weller Gonçalves.

Foto: Roosevelt Cássio
Instagram