WhatsApp está em 99% dos celulares no Brasil

De acordo com a  nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel, o WhatsApp se consagra como o aplicativo mais popular no Brasil, já que está instalado em 99% dos celulares no país. A taxa é a maior desde quando o levantamento passou a ser realizado há cinco anos. Dois anos atrás, este percentual era de 96%.

Hoje, o app está presente em diversas plataformas, como no celular Samsung e em outros que utilizam o sistema operacional Android, assim como no iPhone. O que chama a atenção na pesquisa são os percentuais de frequência de uso. Do total de entrevistados, 95% abrem o app todos os dias e 4% quase todos os dias. Isso significa dizer que apenas 1% não usa o mensageiro com frequência.

Nesse ritmo, o WhatsApp se tornará rapidamente um super app — aquelas aplicações que possuem vários serviços em um único lugar. Um bom exemplo é o app WeChat, utilizado com frequência pelos chineses. Com ele, é possível programar rotas, trocar mensagens e arquivos, assim como fazer pagamentos, tudo em uma única plataforma.

O Facebook, companhia responsável pelo WhatsApp, pretende em breve lançar um recurso para transferência de dinheiro. O recurso já está em versão piloto na Índia e o CEO da empresa, Mark Zuckerberg, já disse ter intenção de testá-lo no Brasil.

Canal de comunicação para empresas

Quem costuma utilizar o WhatsApp como um canal eficaz de comunicação e vendas são as empresas. Em 2018, o mensageiro permitiu que grandes companhias pudessem usar a plataforma para se comunicar com os consumidores. A estratégia, que pode ser considerada invasiva por muitos, ganhou tração: segundo a pesquisa, 76% dos usuários do aplicativo aceitam receber mensagens de marcas. Há seis meses, esse percentual era de 69%.

No mesmo período, cresceu a proporção de usuários que o consideram adequado para ter suporte técnico das empresas de 60 para 65%. O percentual para compra de produtos pelo aplicativo é menor, mas, ainda, sim, expressivo: subiu de 51 para 54%. Além disso, 61% dos usuários gostariam de ter a funcionalidade de pagamentos.

Para além dos elogios e da popularidade, existem aqueles que criticam o app por falta de transparência e por disseminar notícias falsas, sobretudo em períodos eleitorais. Em outubro do ano passado, a empresa afirmou publicamente pela primeira vez que o serviço foi utilizado para o disparo ilegal e maciço de mensagens durante as eleições de 2018 no país. A contratação de pacotes automatizados de mensagem pelos políticos foi revelada por reportagens feitas pelo jornal Folha de S.Paulo em 2018.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre mensageria móvel foi feita com pessoas acima de 16 anos de todo o país e que são proprietárias de um celular. O levantamento respeitou as proporções de gênero, idade, renda mensal e distribuição geográfica desse grupo. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e a margem de confiança é de 95%. As entrevistas foram feitas online, entre 15 e 20 de janeiro de 2020.

Foto: Divulgação