Volta às aulas: quais cuidados são necessários para a segurança das crianças?

Em 2021, a lista permeia as preocupações clássicas à atenção redobrada com a contaminação da COVID-19

Após quase um ano com aulas pausadas ou a distância, algumas escolas retornaram ao modelo presencial no começo de fevereiro na maioria das cidades brasileiras. Em São Paulo, um planejamento para a volta parcial das turmas foi realizado, com exceção das crianças menores que irão todas juntas às aulas. Entre os protocolos adotados pelas escolas, estão o álcool em gel e a obrigatoriedade das máscaras de proteção.

Apesar disso, as crianças também devem adotar comportamentos distintos dos que eram acostumadas. Para isso, especialistas alertam que os pais devem ensaiar tais reações com os filhos, especialmente se eles forem menores de 5 anos, já que não é natural que uma criança tenha a noção exata do que deve ou não fazer, ainda mais em uma pandemia.

Além disso, há, também, as precauções básicas com os pequenos, que já eram levadas em consideração anteriormente, mas que, com a pandemia e o tempo de pausa entre a paralisação e o retorno das aulas, podem ter sido esquecidas. Veja abaixo alguns cuidados essenciais com as crianças para o retorno às escolas.

Alimentação e hidratação

Esse tópico carrega dúvidas, especialmente em escolas com mais de uma opção de alimentação. Os pais podem, caso queiram, preparar lanches para os filhos levarem. Essa, no momento, é a saída mais segura, já que o alimento será tocado em casa e, depois, pego pela criança individualmente. No entanto, para os pais que não puderem, há escolas que servem comida e as que possuem um local para a compra que, no geral, são seguros também. Os pais podem pedir uma visita ou perguntar ao filho as condições do local para tomar a melhor decisão.

Agora, quanto à hidratação, é melhor que a criança tenha uma garrafinha de água para que não encoste a boca no bebedouro ou compartilhe o objeto com amigos. Neste sentido, a orientação deve ser de nunca deixar que outras pessoas, mesmo as mais próximas, bebam da garrafa dele.

Álcool em gel e máscaras

Mesmo que, a princípio, o álcool em gel deve ser disponibilizado nas escolas, é importante que os pais de crianças acima dos 6 anos comprem um potinho menor e entregue ao filho. Caso o pequeno tenha menos idade, não é recomendado entregar o material diretamente a ele.

Em relação ao uso das máscaras, cada aluno deverá levar, ao menos, duas por dia para a aula, já que, a cada período, é necessário a troca. 

Vestimentas

Como a criança ficará por, no mínimo, quatro horas na escola, é importante lembrar do conforto no momento de escolher as roupas para ele. Por isso, caso o colégio exija uniformes, é importante que as peças não estejam apertadas. Isso vale também para as roupas que não são uniformes, assim como os calçados femininos e o tênis masculino infantil, que trazem mais segurança ao caminhar, brincar ou participar das aulas de educação física.

Vacinação

É essencial que a criança esteja com a vacinação em dia antes de entrar em contato com outras crianças. Por isso, atentar-se à carteirinha de vacinação e ao calendário para cada campanha, seja sarampo, rubéola, catapora ou outras doenças contagiosas.  

Foto: Divulgação

Instagram